Rondônia - 22 de setembro de 2018
Home / Notícias / Religião / Ateu, Pondé critica distorções e modas na teologia

Ateu, Pondé critica distorções e modas na teologia

xluiz-felipe-ponde-300x200.jpg.pagespeed.ic.ZGU2WgLVEI[1]Em entrevista exclusiva ao repórter Thiago Cortês, do Gospel Prime, o filósofo e teólogo Luiz Felipe Pondé – colunista da Folha de S. Paulo e comentarista no Jornal da Cultura – falou do seu novo livro “Os Dez Mandamentos (+Um)”, lançado pela Editora Três Estrelas.

Pondé também explicou uma polêmica declaração que consta no livro: “a teologia se tornou a louca da casa”. Para o filósofo, que não professa nenhuma crença religiosa, a teologia se perdeu ao tentar perseguir “modas intelectuais” e o politicamente correto.

“Já coube a mim, um ateu darwinista, defender a ortodoxia bíblica durante um debate com dois teólogos, um discípulo de Karl Marx e o outro seguidor de Michel Foucault”, disse o filósofo, que ironizou ainda algumas posições teológicas de líderes protestantes.

Pondé contestou, por exemplo, a interpretação que pastores ligados à Teologia da Prosperidade fazem dos conceitos de “eleição” e “eleito”. Hoje as igrejas neopentecostais vendem a ideia de que ser “eleito” significa “se dar bem na vida”.

“Na verdade, o eleito não é o cara que foi escolhido por Deus para ter uma vida maravilhosa, mas, sim, alguém que será testado e cuja vida será um meio pelo qual Deus vai mostrar sua soberania, deixando claro que Ele pode fazer o que bem entende com os Seus. Na Bíblia, os escolhidos são os caras que mais sofreram”, declarou Pondé.

Questionado sobre a Teologia da Missão Integral – versão protestante da Teologia da Libertação –, Pondé confessou que não a conhece, mas lamentou o aparelhamento ideológico da teologia, que é colocada à serviço de interesses partidários e políticos.

Assista: