Rondônia - 18 de outubro de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / A OAB de Andrey sai ainda mais forte depois da eleição

A OAB de Andrey sai ainda mais forte depois da eleição

andrey votandoOpinião de Primeira, Por Sérgio Pires – No que o presidente reeleito da OAB, Andrey Cavalcante mais acertou, para ter uma vitória tão retumbante e ser reeleito para comandar entidade regional? Há uma série de questões que mereceriam ser destacadas, mas, sem dúvida, a forma como Andrey conduz a entidade, com diálogo, bom humor, respeito aos colegas e sempre de portas abertas para todos, foi fundamental. As realizações que teve na Presidência foram importantes, é claro, mas o diferencial é que ele falou a linguagem da categoria e, principalmente, soube mobilizar os advogados jovens, que formam a grande maioria no contexto da entidade. Neste público, a grande maioria fechou com ele, com suas ideias e com a forma democrática como ele geriu a instituição em seu primeiro mandato. O erro maior da oposição foi se dividir. Juacy Loura Júnior, que fez uma boa votação e Ernande Segismundo, o terceiro, se unidos, poderiam ter formado um grupo mais forte. Mesmo que não conseguissem vencer, não teriam perdido por tanta diferença.

A campanha de Andrey foi mais densa, envolveu mais gente e foi mais prática. Ele  confirmou sua liderança junto à grande maioria, ao ponto de quase dobrar  a soma dos seus dois opositores. O que ficou de negativo? Apenas alguns momentos de paixões exacerbadas, sempre partindo dos simpatizantes das candidaturas e nunca dos candidatos. Houve momentos de baixaria explícita, principalmente nas redes sociais, inclusive partido de quem não se poderia esperar esse tipo de ação. Mas credita-se isso tudo à paixões do momento, apenas, já superadas com o fechamento das urnas.   De mais positivo foi que a grande maioria dos advogados rondonienses aprovou a gestão de Andrey e, a partir de agora, tem  obrigação de ajudá-lo a tornar a OAB cada vez mais forte, melhor e mais presente junto à coletividade.

 

SAIU ATIRANDO

A solenidade de entrega de comendas pelo governo, nesta semana, fez uma vítima: o administrador do Teatro Palácio das Artes, Severino Costa foi sumariamente demitido, logo depois da cerimônia. O suadouro que tomou conta dos presentes (porque o ar condicionado não funcionou), teria sido a causa da saída. Ao site Rondoniaovivo, o agora ex dirigente do Teatro diz que foi injustiçado, porque o Governo sabia do que não estava funcionando e assim mesmo marcou  a solenidade para o local. Além de criticar o governo pela falta de apoio, Severino ainda reclamou ainda que dos seis meses que trabalhou, recebeu apenas três. O resto está atrasado. Saiu atirando…

 

POR QUE ABRIR?

Aliás, até agora não se entende como o Teatro foi aberto sem estar com todos os seus sistemas funcionando perfeitamente. Além do ar condicionado, que nunca funcionou direito, desde sua abertura, o prédio estava fechado temporariamente, por causa dos cupins, que tomaram conta de uma parte do madeirame junto ao palco e em outras áreas. Ora, se não estava em condições, por que foi inaugurado e entregue ao público? E se está fechado, por que autorizar apresentações da Orquestra do Amazonas, nesta quinta e na sexta?

 

GRANA FALSA

Diário da Amazônia divulga que o comércio rondoniense está sofrendo mais um golpe: a circulação de notas falsas de dinheiro. E não é só em Porto Velho. Cidades do interior, como Ji-Paraná e Cacoal, já detectaram também o problema. As notas falsas de 50 e 100 reais estão sendo repassadas em várias regiões do Estado. Aliás, sobre o tema, é sempre bom lembrar que há alguns anos foi descoberto, num sítio de Candeias, um carro cheio de notas falsas de dinheiro. Até hoje ninguém foi preso ou condenado e, sobre as notas falsas, nunca mais se ouviu qualquer informação. Perguntar não ofende: será que são essas que estão reaparecendo agora?

 

VALE A LEI FRIA

Nos últimos dias, autoridades do governo do Estado e parlamentares, tanto estaduais quanto federais, começaram a divulgar na mídia que estão em atendendo negociações com o Tribunal de Contas do Estado, para liberar as obras do Espaço Alternativo. Não se pode ignorar a boa vontade dos parlamentares e gente do governo, mas faltou combinar com os russos. O Tribunal de Contas não vai liberar as obras e pronto! Vai ficar empurrando com a barriga, usando sua verdade e sem se preocupar com os prejuízos que estão sendo causados à população. Tão cedo não haverá obras no abandonado Espaço Alternativo. É assim a burocracia oficial: siga-se a lei fria e o povo que se dane!

 

10 BI EM FRAUDES

Inacreditável a entrevista do relator do orçamento geral da União de 2016, o deputado Ricardo Barros, do PP do Paraná. Ele afirmou com todas as letras que o corte e 10 bilhões de reais no programa Bolsa Família, não afetará a grande maioria dos beneficiários. E disse, sem sequer ficar vermelho de raiva ou vergonha, que o valor que será retirado dos recursos do Bolsa significará o corte apenas de “fraudes e distorções” do programa. Ou seja, segundo o relator, o volume de dinheiro desviado do Bolsa Família por quem não teria direito a recebê-lo supera os 10 bi ao ano. Se for verdade, é mais um escândalo grotesco do governo federal.

 

PERGUNTINHA

Será que com a atual Seleção Brasileira, que está melhorando, já podemos enfrentar a Alemanha sem levar sete gols?

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br