Home / Notícias / Brasil / Mariana Carvalho vota contra veto da presidente Dilma sobre remuneração dos servidores do Judiciário

Mariana Carvalho vota contra veto da presidente Dilma sobre remuneração dos servidores do Judiciário

“Estamos juntos na luta por uma valorização merecida e não podemos ficar com servidores há nove anos sem reajustes”.

Foi com essa declaração que a deputada Mariana Carvalho (PSDB – RO) justificou o seu voto contra o veto da presidente Dilma sobre a remuneração dos Servidores do Judiciário.

A sessão do Congresso desta terça-feira (17) caiu por falta de quórum após protestos da Oposição contra a votação que manteve o veto da presidente Dilma ao reajuste dos servidores do Judiciário.

O presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, deu apenas 15 minutos para que os parlamentares registrassem o voto.

Foram 251 votos pela derrubada do veto, quando seriam necessários 257. Nova sessão foi convocada para as 11h30 desta quarta para análise de mais vetos.

Além de Mariana Carvalho, outros tucanos criticaram a gestão petista pelo tratamento dispensado aos servidores do judiciário.

O primeiro vice-líder do PSDB na Câmara, deputado Nilson Leitão (MT), disse que “foi uma vergonha” para o governo o placar tão apertado na votação do veto ao reajuste do Judiciário.

Ele também convidou os colegas a sair do Plenário. Os manifestantes presentes nas galerias protestaram e gritaram palavras de ordem, como “sem reajuste não vai ter eleição”, uma referência a uma possível greve no Judiciário no próximo ano, de eleições municipais.

Na visão de Mariana Carvalho, é injusto o que o governo federal faz com os servidores que ao longo de anos não se fez a recomposição salarial.

Ela criticou a manobra utilizada pelo governo para ganhar “na força” à manutenção dos vetos.

“Lamento que tenha sido mantido o veto, mas eu votei com os servidores do judiciário porque é um absurdo esses profissionais ficarem sem reajuste, concluiu a parlamentar.
Fonte:Assessoria