Rondônia - 25 de Maio de 2018
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 26:21 – Como o carvão é para o borralho, e a lenha, para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas

Provérbios 26:21 – Como o carvão é para o borralho, e a lenha, para o fogo, assim é o homem contencioso para acender rixas

As dificuldades perseguem algumas pessoas. Eles têm conflitos, discussões, brigas, ressentimentos e desavenças com outras pessoas. É claro, eles culpam os outros. Mas este provérbio diz que eles são os culpados. Brigas e desentendimentos não ocorreriam ou terminariam rapidamente, mas esses causadores de problemas briguentos provocam brigas e continuam brigando com quase todo mundo (Pv 15:18; 29:22; 30:33).

O homem ou a mulher que com frequência têm dificuldades com os outros querem culpar a eles. Mas é impossível que a desavença consistentemente persiga pessoas boas, enquanto que o resto do mundo vive uma relativa paz uns com os outros. Eles só podem ser culpados, porque ninguém consegue viver com eles durante muito tempo. Uma vez que você identifica uma pessoa assim, você verá que ela é, em geral, culpada.

Considere algumas vidas. Eles estão divorciados ou tem problemas nos seus casamentos, porque não conseguem se relacionar com o/a cônjuge. Seus filhos não gostam deles, porque foram rudes como pais. Possuem um histórico de trabalho ruim, porque não conseguiam ficar muito tempo num emprego. Eles pulam de igreja em igreja, porque rapidamente gastam o bem vindo dado a eles. Possuem poucos amigos fiéis, porque discutem e brigam demais. Ninguém gosta de ficar perto dessas pessoas.

Ao mesmo tempo, existem outros que se dão bem, quase sempre, com todo mundo! O que faz a diferença? É a diferença entre o pacificador e um zombador briguento. Um é aprovado por Deus e os homens; o outro se ressente com Deus e com os homens.

Existem dois símiles neste provérbio, conforme demonstrado pelo uso da palavra “assim”. Carvão acrescentado a carvões em brasa faz o fogo aumentar. Madeira acrescentada ao fogo o torna mais quente e maior. Da mesma maneira, homens com espíritos orgulhos e de briga causam desavenças e aumentam as brigas por onde passam (Pv 13:10). Eles começam argumentos, conflitos, discussões e brigas com quase todas as pessoas.

Leitor, examine-se a si mesmo! Você é estimado e amado por todos como um pacificador? Ou você é evitado e marcado como uma pessoa beligerante e crítica, que causa problemas na maioria dos lugares por onde você vai? Você é um especialista em elogiar os outros, cooperando, perdoando ofensas, fazendo vistas grossas a faltas, e sendo submissa? Ou a sua reputação de discussões dogmáticas, uma atitude ressentida, conflitos vingativos e, sobretudo, uma falta de misericórdia? Examine a si mesmo!

Deus chamou os seus filhos para serem pacificadores. Você precisa usar o seu poder espiritual para viver pacificamente com todos os homens (Mt 5:9; Rm 12:8; Ef 4:3; ITs 5:13; Tg 3:17-18). O fruto do espírito é amor, alegria e paz (Gl 5:22). Homens piedosos odiarão um espírito contencioso em si mesmo ou em qualquer outra pessoa. Eles reconhecerão este terrível mal por aquilo que é e evitarão homens assim com todas as suas forças. Eles promoverão a paz em todo o tempo.