Rondônia - 27 de Maio de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Seagri reúne pecuaristas para discutir adesão ao sistema de identificação e certificação em Rondônia

Seagri reúne pecuaristas para discutir adesão ao sistema de identificação e certificação em Rondônia

DHIONYCOSTAESILVA

A Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) promoveu na terça-feira (24) reunião entre pecuaristas e representantes de frigorífico e da classe produtiva com o coordenador nacional do Sistema Brasileiro de Identificação e Certificação de Bovinos e Bubalinos (Sisbov) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Alexandre Orio Bastos.

“O propósito da reunião é de alinhar as ações para adesão de novas propriedades ao Sisbov para conseguirmos habilitar o estado ao mercado europeu”, explicou o secretário Evandro Padovani.

Alexandre Orio Bastos esclareceu que o sistema é utilizado para a identificação individual  de bovinos e bubalinos em propriedades rurais que têm interesse em vender animais que serão utilizados para produção de carne para atender aos mercados que exigem identificação individual. “Hoje essencialmente o Sisbov estrutura o processo de garantia de exportação de carne in natura para a União Europeia”, disse Bastos.

Atualmente, a União Europeia reconhece nove estados brasileiros como habilitados a exportar carne in natura para aquele bloco econômico. “O nosso objetivo é incluir o Estado de Rondônia nesse ranking de exportadores, mas para obter êxito neste processo, precisamos que previamente alguns produtores façam a adesão ao sistema, para que em fevereiro de 2016 a União Europeia possa realizar a vistoria”, pontuou o coordenador de Agropecuária da Seagri, Júlio Peres.

Segundo Padovani, a pecuária de Rondônia está atrasada em tecnologia frente à agricultura. Por isso precisa o pecuarista adotar as tecnologias que estão disponíveis no mercado. “Isso é investimento. Quando você investe, você lucra mais. Nós não podemos com a sanidade que temos perder para o Tocantins e o Distrito Federal. Iremos juntos vencer este desafio: Fiero, Idaron, Faperon, frigorífico, Mapa, Seagri e os pecuaristas,” destacou o secretário.

Da Assessoria