Rondônia - 10 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Colunas / Opinião de Primeira / Maurão surge como uma nova força política para 2018

Maurão surge como uma nova força política para 2018

maurao carvalhooooColuna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires – Se a eleição para o Governo fosse hoje, haveria dois candidatos com chances reais de suceder Confúcio Moura. Um deles é o empresário e senador  Acir Gurgacz. O outro ainda não decidiu se entrará mesmo na disputa, mas tem sido muito pressionado a fazê-lo. É o deputado e atual presidente Assembleia, Maurão de Carvalho. Um terceiro nome poderoso entre o eleitorado, o do senador Ivo Cassol, ainda tem grandes dificuldades judiciais pela frente. Acir é pule de dez. Sem dúvida, ele é o principal nome na corrida sucessória do Estado. Até há pouco, parecia não ter adversário, mesmo tão longe de 2018. Até surgir Maurão. Em seu quinto mandato como deputado, ele mostrou uma grande liderança no parlamento, ao ser eleito e reeleito para comandar a Assembleia por unanimidade, um feito para ficar na história política de Rondônia. Maurão chegou a ensaiar uma candidatura na última corrida pelo Governo, mas acabou ficando de fora. Agora, surge muito mais fortalecido. Procurado por pelo menos seis partidos – entre eles o PMDB e o PSDB – Maurão espera apenas a janela para sair correndo do PP e ter seu espaço garantido, caso decida disputar a eleição daqui a dois anos.

Neste sábado, durante entrevista ao programa Direto ao Ponto (SICTV/Rede Record, a partir das 13h20, para 24 emissoras em todo o Estado), Maurão fala sobre seu trabalho à frente da Assembleia, faz um balanço do ano, diz que as audiências públicas colocaram mais de 15 mil pessoas no parlamento e também fala sobre 2018. Temas polêmicos, como os custos do novo prédio da Assembleia e do sistema de ar condicionado e a preocupação em respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal estão na pauta.. Vale a pena assistir. Maurão está ocupando cada vez mais espaço. Até onde irá? Só o eleitor rondoniense pode responder a essa pergunta.

 

COVARDIA E IMPUNIDADE

Os números são assustadores.  O Juizado  da Violência Doméstica e contra  Mulher  de Porto Velho, registrou quase 2.900 casos só neste ano. São 241 ocorrências por mês; oito por dia. Ou seja, a cada três horas, houve uma agressão doméstica ou contra uma mulher na capital rondoniense. Não tem Lei Maria da Penha ou qualquer outra que consiga conter a agressividade,  violência, a covardia contra a mulher. Mesmo os que são presos ou os que são, judicialmente, proibidos de chegar perto daquela  quem querem agredir ou matar, continuam impunes. O machismo ainda é a lei maior. E quanto mais covardes, mais violentos contra as mulheres são seus agressores.

 

EMPRESA ORGANIZADA

O crime organizado funciona como uma empresa, uma máquina bem azeitada, com hierarquia e departamentos. Uma das formas com que os bandidos lesam suas vítimas, é o uso de documentos roubados. Um rondoniense só não teve prejuízo esta semana, pela eficiência do controle do Banco do Brasil em conferir as transações feitas com seus créditos de crédito. Foi bloqueado um cartão, com os criminosos tentando fazer compras em São Paulo, usando documentos de uma pessoa que teve seu carro e carteira roubados em março passado. Só agora, oito meses depois, a organização se sentiu segura para começar a usar os documentos em golpes. Dessa vez não deu certo, mas geralmente dá..

 

VOLTANDO AO LIXO

O caso do senador Delídio Amaral é, ainda o grande assunto nacional.É o primeiro senador brasileiro em pleno gozo do mandato preso. É só mais um petista do alto escalão no xilindró. É mais uma vergonha que passamos, todos nós brasileiros, que não somos ladrões e que lutamos todos os dias para ganhar nosso dinheiro trabalhando duro. Essa camarilha que tomou conta dos cofres públicos o Brasil e que deles se alimentou  durante anos, está sendo os poucos devolvida o lixão, de onde nunca deveria ter saído. O pior  história é que muitos desses presidiários  ainda voltarão à política, pelos braços do povo. Inacreditável? Infelizmente não.

 

INJEÇÃO NA ECONOMIA

Está confirmado: o governo do Estado paga os salários e dezembro e a segunda parcela do 13º salário em 22 de dezembro, três dias antes do Natal. Será uma grane injeção de dinheiro na economia de Rondônia e um alento para o comércio, que está prevendo vendas menores do que no ano passado. O Estado fecha o ano de crise pagando todos os seus mais de 49 mil servidores (entre ativos, inativos e aposentados), sempre dentro do mês trabalhado. Muita economia está sendo feita par que esse sistema seja mantido no ano que vem, meso com as perspectivas sombrias do 2016 que está chegando.

 

NADA DE CORTE

Em pronunciamento na Assembleia, o deputado Cleiton Roque esclareceu informações distorcidas de que o Executivo teria cortado parte do próprio orçamento apenas  para poder aumentar os valores dos demais poderes. Nada disso.  O corte de 800 milhões do Executivo ocorreu por orientação o Tribunal e Contas do Estado, que determinou que o Governo não pode mais considerar as transferências constitucionais, como ICMS e IPVA dos municípios, como receita corrente. Segundo o parlamentar, o orçamento do Executivo cresceu tanto quanto dos demais poderes: em torno de 5 por cento.

 

PERGUNTINHA

Depois de Delcídio do Amaral, qual será o próximo peixe grande, ligado ao governo que vai parar atrás das grades?

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br