Rondônia - 26 de Maio de 2018
Home / Notícias / Norte / Acre / Manifestantes “fora Lula” são agredidos por militantes do PT no Acre

Manifestantes “fora Lula” são agredidos por militantes do PT no Acre

foralulaMilitantes da juventude do Partido dos Trabalhadores (PT) trocaram chutes e socos com manifestantes do movimento ‘fora Lula’ que tentaram realizar um protesto contra o ex-presidente, durante a inauguração frigorifico Dom Porquito, no município de Brasileia, na manhã desta segunda-feira (30). O deputado federal Major Rocha (PSDB)  foi agredido com um soco na testa.

A confusão começou, por volta das 10h, na estrada que dá acesso ao complexo que o ex-presidente Lula participaria da inauguração. A confusão iniciou após o deputado Rocha chegar ao local com um grupo de manifestantes que gritavam palavras de ordem contra o líder petista e empunhavam bonecos do pixuleco, um boneco vestido de presidiário que foi criado para satirizar o petista Lula.

A provocação entre petistas e manifestantes teria sido iniciada inda na estrada, quando um dos militantes de juventude do PT – que estava numa caminhonete, passou pelos carros que transportava os integrantes do ‘fora Lula’ e disse que uma “galera” os estava esperando próximo ao complexo Dom Porquito. Apesar da interferência de policiais militares, o confronto se repetiu três vezes.

“Chegamos para fazer uma manifestação pacifica contra aquele que é o líder da maior quadrilha do Brasil. A quadrilha que saqueou a Petrobras, os fundos pensão, saqueou dinheiro público. Fomos lá para mostrar nossa indignação e fomos recebidos pelos petistas com porrada, pontapé, pedras, que foram lá destruir o material que nós levamos para protestar”, enfatiza Rocha.

Apesar de ser agredido, Rocha diz que não vai recuar. “Nós não vamos baixar a guarda, nós não vamos nos calar. O Brasil não é a Venezuela que o PT tanto exalta, não é cuba. Nossa democracia foi construída  custa de muita luta e muito sangue. Não vamos deixar um bando de criminosos, uma quadrilha que tomou conta do Brasil, transformar o Brasil num país comunista”. O deputado federal registrou um boletim de ocorrência na delegacia de Brasileia, citando os petistas André Kamai e Cesário Braga, como os supostos líderes do grupo que o agrediu juntamente com os manifestantes. Os petistas se defendem e dizem que Rocha teria ido ao local com a deliberada intenção de provocar a militância do partido. Rocha pede que um inquérito seja instaurado.

As informações são do Ac24horas