Rondônia - 21 de Abril de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Diretor do presídio fala pela primeira vez sobre a fuga

Diretor do presídio fala pela primeira vez sobre a fuga

Walison-da-Costa-Reis

Jaru, RO – Três dias após a fuga de um apenado ocorrida no último sábado (28) na Casa de Detenção de Jaru, a Polícia ainda busca informações que possam levar ao paradeiro do fugitivo.

O apenado Walison da Costa Reis, que cumpre no regime fechado pelo crime de roubo, serrou a grade do telhado e teve acesso ao muro, na parte superior entre a celas 07 e 08 e, após pular um muro com aproximadamente seis metros de altura, tomou rumo ignorado.

O diretor da Unidade Prisional, Carlos José dos Santos, falou ao site Jaru Notícia pela primeira vez sobre o ocorrido. Carlos explica que após a fuga recebeu críticas de alguns meios de comunicações, chegando a noticiar que a Direção havia atribuído a fugas, fruto de uma falha dos agentes penitenciários que estavam de plantão, porém desmentiu.

O diretor ressalta, que durante o ato organizado dos apenados, não se sabe ainda como eles cortaram algumas barras de ferro e tiveram acesso ao pátio do presídio, foi justamente graças à competência e compromisso com o dever exercido, que apenas dois agentes penitenciários evitaram o que poderia sim ter sido uma fuga em massa.

“Eu confio em minha equipe e rendo a eles os meus parabéns pela conduta de compromisso que tiveram perante o ofício exercido e perante a sociedade ” disse o Carlos José, diretor da unidade prisional.

Perguntado quais medidas administrativas estão sendo tomada, a Direção informou que alguns presos chegaram a sair da cela pelo buraco feito, porém devido os agentes terem visualizado o plano de fuga, desferiram tiros de borrachas, fazendo com que os apenados retornassem para o interior da cela. Pelo menos quatro apenados já foram identificados como sendo aqueles que tentaram a fuga, esses já estão no Regime Disciplinar Diferenciado (RDD).

Os apenados que cumprem penas nas celas 07 e 08 (local onde se deram os fatos) ficarão duas semanas sem visitas, período em que a Direção irá apurar como tudo aconteceu e como os apenados conseguiram serrar as grades, e responsabilizar judicialmente mais presos que eventualmente estejam envolvidos.

O diretor Carlos José finalizou dizendo que já estão sendo reforçadas as celas, e a unidade prisional está duplicando as barras de ferros contidas no teto para evitar incidentes da mesma natureza. Carlos informou que todas as medidas de segurança vêm sendo tomadas para garantir a execução da Lei Penal e trazer à sociedade o sentimento de segurança.

Fonte: Jaru Online

noticias doidas