Rondônia - 11 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Governo abre nesta terça-feira Semana Estadual de Combate à Aids em Rondônia

Governo abre nesta terça-feira Semana Estadual de Combate à Aids em Rondônia

governo-abre-nesta-terca-feira-semana-estadual-de-combate-a-aids-em-rondonia540x304_71763aicitono_1a5f0khl719u81kkc1rif102bahoa

O número de casos novos de aids está diminuindo no mundo, mas no Brasil preocupa o crescimento da doença entre os jovens. É o que mostra o relatório anual da Unaids, programa das Nações Unidas sobre HIV. Os números também preocupam em Rondônia, apesar de campanhas anuais alertando sobre o risco de contaminação.

“O número de adolescentes que têm buscado a ONG para pedir ajuda tem crescido significativamente. O que eu percebo é que essa nova geração de portadores perdeu o medo da aids”, afirma C.R, que tem o vírus HIV e é presidente de uma ONG que ajuda soropositivos.

C.R vê na prática o que os números do relatório do Unaids mostram: a cada três pessoas infectadas em todo o mundo, uma tem entre 15 e 24 anos. No Brasil, a preocupação é com os garotos de 15 a 19 anos. O número de casos, nessa faixa etária, aumentou 53% de 2004 a 2013.

O Governo de Rondônia, através da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa), abre oficialmente as atividades da Semana de Luta contra a Aids, com início nesta terça-feira (01), Dia Mundial de Luta Contra a Aids, a partir das 9h, no auditório da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), em Porto Velho.

O objetivo é dar maior visibilidade para as questões vivenciadas por pessoas que são expostas ao HIV e pacientes com Aids, assim como fomentar a realização de testes rápidos de HIV entre a população sexualmente ativa, e o tratamento disponibilizado pelo Ministério da Saúde (MS) para uso como prevenção.

“O dia D foi criado pela Organização Mundial de Saúde como um dia de solidariedade e luta onde são implementadas ações de prevenção, diagnóstico e tratamento das pessoas vivendo com HIV, Aids, pois ainda não há vacina e cura apesar dos avanços em relação ao controle, diagnóstico e tratamento”, explica o coordenador do Núcleo estadual de DST, Aids e Hepatites Virais, Natanael da Costa Arruda.

De acordo com o coordenador, o uso do preservativo ainda é a forma mais segura de evitar a infecção. O estado ainda conta com 19 unidades dispensadoras de medicamento para PEP – Profilaxia Pós Exposição (acidentes com material biológico, abuso sexual e exposição sexual), implantado em 2013 no país, além do Brasil estar em um momento importante para implantar em todo país o Protocolo de Prep – Profilaxia Pré Exposição ao vírus HIV (um dos objetivos mais importantes da implantação e implementação dessas ações é o controle da epidemia da AIDS até o ano de 2030), uma das Metas de Desenvolvimento Sustentável estabelecidas pela instituição multilateral internacional.

O tema de campanha para o dia mundial de luta contra a aids /2015 é: tratamento para [email protected] Faz referência ao tratamento como prevenção adotado pela Política do Departamento Nacional de DST, Aids e Hepatites Virais/MS que recomenda o uso de antirretrovirais como forma de prevenção do HIV.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, atualmente no País são 734 mil pessoas vivendo com HIV, Aids, e desses 80% sabem do seu diagnóstico, 58% estão em uso de antirretroviral e 88% com carga viral suprimida. Em 2013 no estado de Rondônia foram analisados 489 casos que estavam fora de tratamento, destes 96,1% foram identificados no Sistema de Informação de Medicamento e Controle (Simc), e já estão em uso de medicamentos.

NÚMEROS EM RONDÔNIA
Em Rondônia, o primeiro caso foi registrado oficialmente em 1987, sendo que até 27 de novembro deste ano, segundo a Agevisa, foram contabilizados 4.113 casos ao longo destes 27 anos. Em: 2013 foram 442, desses 57 casos (M: 37; F: 20) na faixa etária de 15 a 24 anos; 2014 foram 426, desses 57 casos (M: 35; F: 22) na faixa etária de 15 a 24 anos; 2015, até 30 de novembro foram 236 casos, desses 27 casos (M: 19 e F: 08) na faixa etária de 15 a 24 anos, sendo Porto Velho a cidade com maior taxa de detecção por 100.000 habitantes, dados preliminares sujeitos a revisão.

Serviços implantados
52 municípios implantado o Teste rápido para HIV, Sífilis e Hepatite B e C;
214 unidades de saúde realizando testes rápidos de HIV, Sífilis e Hepatite B e C;
10 SAE – Serviço de Assistência Especializada, sendo 02 de fronteira internacional;
19 unidades dispensadoras de medicamentos; 3.632 pessoas fazendo uso de TARV no estado; 429.785 testes rápidos distribuídos no estado de Rondônia, sendo 123.800 para HIV; 6.642.688 preservativos masculino, 180.000 preservativos feminino, 315.000 gel lubrificante.

Fonte: Jornal Rondônia Vip