Rondônia - 17 de outubro de 2018
Home / Notícias / destaque / Acredite, o governo Confúcio quer comprar, nessa crise, um avião de R$ 15 milhões

Acredite, o governo Confúcio quer comprar, nessa crise, um avião de R$ 15 milhões

alan alex painel politico

Coluna Painel Político, Por Alan Alex

Aeronave de 9 lugares será paga com recursos do fundo dos Bombeiros, aquele, formado por taxas de “vistoria” em carros zero quilômetro

Vocês notaram?

O ex-presidente Lula não emitiu nenhum som a respeito do pedido de impeachment da “cumpanhera Dilma”. O PT, como partido, também se calou. Repercutiu o recurso ao STF feito pelo PC do B contra o processo de impeachment em sua página oficial, mas também não emitiu nenhuma nota oficial de apoio, o que era o mínimo que se espera de uma legenda que detém a presidência da República. É como se o problema fosse de outros. Pelo silêncio de Lula e do PT, já se percebe que Dilma vai ter cada vez mais dificuldades daqui em diante. Nesta quinta-feira foi lida a denúncia em plenário. Foi o segundo passo do processo.

Desistiram

Os deputados Paulo Teixeira, Paulo Pimenta e Wadih Damous desistiram do mandado de segurança no STF contra a decisão de Eduardo Cunha sobre o impeachment. O pedido de desistência foi feito após o sorteio de Gilmar Mendes como relator. A informação é de O Antagonista.

Só atrapalha

A prefeitura de Porto Velho vem tentando fazer uma decoração natalina na cidade. Mas parece que todos torcem contra. E alguns até atrapalham de verdade, como a Eletrobrás Distribuição Rondônia, que nesta quinta-feira resolveu desligar as lâmpadas que haviam sido instaladas na Avenida Carlos Gomes alegando que a prefeitura não “comunicou oficialmente a empresa”. Ora, isso lá é motivo para essa palhaçada? Mera burocracia que podes ser contornada com um simples formulário, o que é muito mais sensato que desfazer algo que já está pronto. Falta de bom senso de uma empresa que só suga a comunidade. Porque a Eletrobrás não faz algo que presta e doa para a cidade parte da iluminação natalina?

Estranho

A Controladoria Geral do Estado extinguiu uma portaria que determinava a instauração de uma Tomada de Contas Especial na SEDAM, que seria realizada pela própria CGE e pelo Tribunal de Contas. E logo a SEDAM, que comprou camionetes irregulares em uma manobra que até hoje não foi explicada, nem aqui nem ao BNDES que repassou o dinheiro. Uma hora alguém vai ter que responder por isso. Cedo ou tarde.

E o IPVA?

O deputado estadual Léo Moraes vem se esforçando para conseguir apoio na Assembleia Legislativa e barrar o aumento de impostos proposto pelo governo do Estado. Ele já conseguiu o apoio público (com direito a banner no Facebook) do deputado Alex Redano, Laerte Gomes, Aélcio Costa, Jesuíno Bobaid e Hermínio Coelho. Se ninguém mudar de idéia, a proposta não passa. O problema é que os demais deputados, ao invés de encamparem essa luta de uma vez, ficam igual bagres ensaboados…

Pegando pesado

Falando em Léo Moraes ele bateu firme no coronel Delner Freire, responsável pela folha de pagamento do Estado na comissão da Assembleia que apura denúncias contra irregularidades na folha. Mas a impressão que se tem ao ver a reação do coronel é que ele não está nem ai. É como se ele não precisasse prestar contas de suas ações. Confúcio, acorda…

Olha essa

Na última coluna falamos sobre a construção de um prédio do Tribunal de Justiça na Avenida Jorge Teixeira com Pinheiro Machado e explicamos os motivos disso ser uma ideia estapafúrdia, que não prima pela economicidade, tampouco pela praticidade, tendo em vista a localização, etc. O terreno custou ao TJRO a bagatela de pouco menos de R$ 6 milhões. O imóvel pertencia à Aeronáutica. Dava para ter comprado uma área 10 vezes maior saindo para Guajará-Mirim ou sentido Cuiabá.

Mas

Parece que essas febres de idéias de como gastar o dinheiro público sem bom senso anda contaminando geral. O governo do Estado de Rondônia, através do Corpo de Bombeiros está licitando, pela bagatela de R$ 16 milhões, uma aeronave de resgate. Isso mesmo que você leu, mas vou até escrever por extenso, dezesseis milhões de reais. A licitação será meramente protocolar. Já adianto o nome da empresa vencedora, é a americana Cessna.

Interessante

Que o avião que o governo pretende comprar custa U$ 2.199.000, o que na cotação de hoje (03/12) equivale a R$ 8.224.260. Porém, de acordo com o edital do Pregão Presencial538/2015, o “valor estimado” será de R$ 15.153.140,46. Mesmo com as adaptações pedidas em edital e os custos de importação, essa compra não passaria de R$ 10 milhões.

Mas tem mais

Os recursos para o pagamento dessa aeronave são oriundos do FUNESBOM, aquele fundo formado por dinheiro pago naquelas absurdas taxas de vistoria de veículos zero quilômetro (extorsão estatal). Ai você pergunta, mas como o PAINEL POLÍTICO pode afirmar que a Cessna vai ganhar essa licitação? Simples, O edital prevê que a aeronave tenha no mínimo 800 hp de potência, seja turboélice e monomotor, características que apenas o Gran Caravan EX da Cessnapossui (no link, detalhes do avião e preço).

Outro ponto

Previsto no edital é que o Estado vai bancar a viagem (passagens e hospedagens) para uma equipe do Corpo de Bombeiros, durante quatro meses nos Estados Unidos para realizar “treinamento de voo”. Há sim, a manutenção da aeronave será um outro contratinho…

Pois é

Agora os bombeiros querem voar, mas não temos sequer efetivo nos quartéis. Recentemente o comandante da corporação em Vilhena declarou publicamente que não tinha como atender duas ocorrências simultaneamente, conforme aconteceu. O dinheiro da compra desse avião poderia ser usado, por exemplo, para a construção de um pronto socorro no cone Sul do Estado ou na melhoria da rede pública de saúde. Os municípios estão urrando, faltam profissionais e medicamentos, e gastar essa fortuna com um avião que só vai gerar custos é, no mínimo, uma irresponsabilidade sem tamanho.

Com as chuvas, seu carro pode alagar. Saiba o que fazer

No cotidiano do motorista que circula em Porto Velho, o risco de inundação de um automóvel pode ocorrer por alagamentos decorrentes das fortes chuvas e acúmulo de lixo nas ruas. A possibilidade de recuperar um automóvel que tenha sido afetado por enchentes, alagamentos e afins, varia de acordo com o valor do carro, de cobertura – ou não – de seguro e do grau de danos provocados. O motor não é o único fator preocupante na recuperação de um carro. Se normalmente, a substituição de lubrificantes, a limpeza e o alinhamento das peças pode ser suficiente para deixá-lo novo, a grande maioria dos carros com sistema eletrônico podem sofrer perda total. Nestes casos, ter um veículo inundado pode significar um alto custo para o proprietário, que,e na maioria das vezes, não vale a pena ser desembolsado. A saída para quem possui um seguro é realizar a declaração de perda total e resgatar o valor de direito. Porém, caso a água atinja níveis preocupantes dentro do carro, o motorista deve tomar duas precauções imediatas: desligar o carro e desconectar a bateria. Não é preciso ter receio de desligar a bateria por medo de possíveis choques. O equipamento é projetado para não acontecer esse tipo de incidente. São apenas 12 volts de eletricidade. Em casos de alagamento ou imersão do carro, as chances de o motorista ter problemas sérios no motor são altas. Mesmo assim, a maioria dos carros podem ser recuperados. Os casos mais graves – e que acabam em perda total – ocorrem mais em carros de luxo, com sistemas eletrônicos, pois o valor de recuperação pode atingir mais de R$ 20 mil. Após a retirada do automóvel da água, o teste para saber se está tudo funcionando é simples: é preciso retirar as velas e dar a partida. Se o carro estiver com ruídos estranhos, com trepidação ou com alguma espécie de entortamento, é preciso levar para análise. As informações são do Grupo LF, representante das marcas Mitsubishi, Citroen e Peugeot em Rondônia.

Audiência

Nesta quinta-feira PAINEL POLÍTICO participou de uma audiência com o coronel Enedy Dias de Araújo que nos processou alegando estar ofendido em função da coluna que falamos da viagem á Colômbia, feita pela cúpula da segurança pública. O coronel sentiu-se ofendido porque dissemos que eles foram passear no país vizinho. Direito dele. Mas essa explicação foi apenas para justificar o que vamos narrar a seguir. Na audiência, foi solicitado á advogada de PAINEL POLÍTICO sua carteira da OAB. Ela explicou à conciliadora que não poderia apresentar porque ela havia sido assaltada, na semana passada, ao lado da junta de conciliação e esse foi o segundo episódio em menos de 15 dias. A conciliadora então completou que ela própria havia sido vítima de assalto, também ali ao lado. O coronel Enedy é coordenador regional de policiamento  da Polícia Militar.

Então

O coronel, para tentar amenizar, disse que nessas ocasiões é necessário que se ligue ao 190 que providências serão tomadas. Nada contra o coronel, pelo contrário, acompanhamos sua carreira desde a época que comandou a região de Ouro Preto do Oeste, onde fez um grande trabalho combatendo a tal Liga dos Camponeses Pobres, aquela facção terrorista do MST. Mas ele forçou a amizade. O 190 da PM não atende, e digo isso porque todos os dias recebo pelo menos três queixas de leitores que ligam para o serviço e não conseguem atendimento. Quando conseguem, o tempo de resposta de viaturas é completamente irreal em relação à urgência que a situação requer. Oficialmente ele pode até negar que a segurança pública esteja lastimável, mas ele também é cidadão e sabe que estamos por Deus… Quanto á viagem à Colômbia, ainda estamos cobrando, e esperando a aplicação dos ensinamentos que a cúpula da segurança pública obteve por lá. Por aqui, só temos delegacias fechadas, UNISPs inacabadas e policiais em desvios de função. Podiam chamar os coronéis que estão nas secretarias para ajudar no policiamento, viu Confúcio!

Clínica Mais Saúde informa – Conheça síndrome que faz as pessoas acreditarem estar mortas

O mexicano Jesús Ramírez ainda estudava medicina quando um paciente chamou sua atenção: o homem garantia estar morto. Naquele momento, em 1995, o diagnóstico era de esquizofrenia. Mais tarde, durante sua especialização, o hoje psiquiatra Ramírez concluiu que o paciente tinha, na verdade, a síndrome de Cotard. Também conhecido como delírio de negação ou niilista (relativo a niilismo, ponto de vista que considera não haver sentido na existência), esse transtorno mental faz que seus portadores questionem a própria existência. Desde então Ramírez investigou a fundo essa síndrome, que não é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) nem pelo manual de diagnóstico da Associação Psiquiátrica dos Estados Unidos. As pessoas com Cotard têm uma negatividade extrema, que as leva a negar as coisas mais óbvias. Um dos casos tratados por Ramírez foi o de um homem de 78 anos que se recusava a ser internado porque “já estava morto”. Embora a característica mais conhecida dessa síndrome seja a crença em estar morto, quem padece do transtorno possui outros tipos de negação delirante. Esses pacientes sofrem um tipo de “despersonalização”, aponta Ramírez. “Podem ter alucinações e estados de depressão muito graves.” Segundo ele, a sensação de estar morto “pode ou não estar presente”. E algumas pessoas podem até acreditar que sejam imortais – “ou coexistir com os dois delírios”, completa. Essa coexistência entre duas crenças tão contraditórias leva alguns pacientes ao suicídio. A síndrome de Cotard se apresenta em condições psiquiátricas ou neurológicas distintas. Pacientes com esquizofrenia podem manifestar o transtorno, também associado a estados de depressão psicótica, ao mal de Parkinson, a doenças neurovasculares e infecções cerebrais. Embora não haja um tratamento específico para a síndrome de Cotard, existem terapias universais que podem ser aplicadas com sucesso.

Fonte: Painel Político