Rondônia - 19 de agosto de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Mato Grosso do Sul / PF deflagra Operação Trapos em Mato Grosso do Sul

PF deflagra Operação Trapos em Mato Grosso do Sul

ms.jpg

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira a Operação TRAPOS, cujo objetivo é desarticular associação criminosa especializada nos delitos de contrabando e descaminho. Neste momento, 110 (cento e dez) policiais federais e servidores da Receita Federal do Brasil, distribuídos nos municípios de Corumbá/MS, Dourados/MS, Campo Grande/MS, São Paulo/SP, Birigui/SP, Araçatuba/SP, Sorocaba/SP e Penápolis/SP, encontram-se em diligência de cumprimento de 12 mandados de prisão preventiva, 15 mandados de condução coercitiva e 21 mandados de busca e apreensão.

O grupo criminoso, composto por nacionais brasileiros, bolivianos e equatorianos, sediados principalmente nos municípios de Corumbá/MS e Birigui/SP, especializou-se na importação, de forma clandestina, de mercadorias da Bolívia, contando com a facilitação de um servidor da Receita Federal do Brasil, destinadas à comercialização em outras cidades dos Estados de Mato Grosso do Sul e de São Paulo.

Os investigados foram indiciados pela prática dos delitos de associação criminosa, contrabando, descaminho, facilitação ao contrabando e descaminho, prevaricação, corrupção ativa, falsidade ideológica e tráfico internacional de animais. No curso da investigação, que contou com a cooperação da Inspetoria da Receita Federal do Brasil em Corumbá/MS, foram realizadas 8 (oito) prisões em flagrante e apreendidas aproximadamente 20 toneladas em mercadorias descaminhadas ou contrabandeadas, cujo valor foi estimado em cerca de R$ 1.750.000,00 (um milhão e setecentos e cinquenta mil reais), bem como mais de 700 (setecentos) pássaros silvestres de origem peruana.

Além dos referidos mandados, foi determinada a suspensão das atividades de uma empresa transportadora, sediada em Corumbá/MS, bem como a suspensão do exercício das funções públicas de um servidor da Receita Federal, todos expedidos pelo juízo da 1ª Vara Federal em Corumbá/MS.

A Operação Policial teve início no final do ano de 2014, recebendo a nomenclatura TRAPOS em alusão às mercadorias importadas clandestinamente pelos investigados, notadamente peças de vestuário