Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 6:17 – Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente

Provérbios 6:17 – Olhos altivos, língua mentirosa, mãos que derramam sangue inocente

estudo de provérbio deusDeus odeia sete coisas e aqui temos três delas (Pv 6:16-19). Salomão acabara de escrever, “Estas seis coisas aborrece o Senhor, e a sétima a sua alma abomina” (Pv 6:16). Para ser bem sucedido na vida, você precisa tirar qualquer aspecto destes pecados da sua vida.

O orgulho, a mentira e o assassinato são aceitáveis hoje em dia (continue a sua leitura), mas são uma abominação ao SENHOR. Ele não mudou em nada; Ele nunca mudará. Se você deseja que o Deus da Bíblia seja contra você, permita um ou dois desses pecados em sua vida (Sl 47:2; 66:3-5; 68:35; 99:3). Se você O deseja com bênçãos e favores, então odeie estes pecados.

Sociedades corrompidas tentam proscrever o ódio, mas Deus continua a odiar o pecado e os pecadores (Sl 5:5; Sl 11:5; Ml 3:6; Hb 13:8). Não engane a si mesmo. O Deus do céu não é um velhinho senil como aquele pintado por Michelangelo para os papas e cardeais. Ele se ira com os ímpios todos os dias (Sl 7:11). E brevemente Ele lançará os Seus inimigos no inferno (Sl 9:17; Mt 7:23; Ap 20:11-15)!

Antes de você se desculpar diante deste provérbio, lembre-se de três coisas. Deus odeia mais do que sete pecados – Ele odeia todos os pecados e pecadores (Sl 5:4-6; 11:4-6). Em segundo lugar, a aplicação é bem abrangente e inclui muito mais do que você possa pensar (Sl 119:96; Mt 5:21-22). E em terceiro lugar, você brevemente prestará conta completa a Deus por estas coisas (Ec 12:13-14).

O sentido correto aqui é importante, do contrário aquele que se auto justifica tentará se justificar (Ne 8:8). Quando a Bíblia condena o olhar altivo, uma língua mentirosa, e mãos assassinas, a intenção é muito mais do que um rosto, uma fala ou uma ação pecaminosa. Ela inclui todo pecado associado que esteja ligado à categoria geral. Por exemplo, uma mensagem digital, sem palavras faladas, também é condenada.

O SENHOR odeia o olhar orgulhoso! Ele não tolera qualquer tipo de orgulho em anjos ou em homens. Ele lançou Lúcifer e seus anjos para fora do céu por causa do orgulho (Is 14:12-15; ITm 3:6; Jd 1:6). Ele odeia a auto estima, rixas, pensamentos agressivos, auto promoção, raiva orgulhosa, e vida sem religião, egoísmo, ostentação, olhos soberbos e teimosia entre outros pecados (Pv 13:10; 14:3; 21:24; 25:27; 26:16; 30:17; Sl 10:2-6; Is 2:11-12; Rm 12:3; Gl 6:3; IITm 3:1-5).

O SENHOR odeia uma língua mentirosa! Ele ama a verdade e Ele odeia qualquer tipo de engano. O diabo é o pai da mentira, e os seus filhos são iguaizinhos a ele (Jo 8:44; Ef 2:1-3). Mentirosos irão para o inferno (Ap 21:8; Ap 22:15). Deus odeia o exagero, a fraude, a falsa declaração, a falsa testemunha, a difamação, a adulação, o silêncio sob juramento, e as piadas a respeito de outros pecados mentirosos (Pv 10:18; 12:22; 19:5; 20:14,23; 26:18-19,28; Êx 23:1; Dt 19:16-21; Jó 17:5).

O SENHOR odeia mãos assassinas! Ele ama a vida, pois Ele é o Deus vivo, e Ele dá vida e respiração para todos (Gn 2:7; Is 42:5; At 17:25). A vida é sagrada, não porque o homem seja especial, mas porque Deus assim a criou e a defende. Ele exige a pena capital por assassinato (Gn 9:6), e qualquer pessoa que discorda é um tolo. O diabo foi um assassino desde o começo e assim também são todos os seus filhos que irão para o inferno (Jo 8:44; Ap 21:8; Ap 22:15).

Deus odeia aborto, maledicência, amargura, discussões, inveja, rancor, malícia, assassinato, homicídio culposo, disputas, raiva tola, negligencia na disciplina dos filhos, xingamento, abate desnecessário de animais, ignorar pedidos de ajuda, falta de misericórdia, ira, suspensão de aplicação da pena capital, fofoca, entre outros pecados de assassinato. (Pv 12:20; 13:24; 22:6-7; 23:13-14; 31:8-9; Ex 21:22-25,28-29; Dt 22:6-8; Mt 5:21-26; Gl 5:19-21; Ef 4:31-32).

A palavra de Deus deve ser interpretada e aplicada em grande escala (Mt 5:27-32; Lc 10:29-37). Suas exigências vão muito além dos desejos que o seu coração gostaria de limitar. Estas são coisas que Deus abomina e, apesar disso, quase nada se prega a respeito delas! Pessoas ligadas àqueles que buscam emoções querem que você pense que está tudo bem! Mas como você poderá observar certamente há pelo menos um ou dois pecados que o condenam! Você precisa tirá-los da sua vida para então ensiná-los aos seus filhos.

É justo afirmar que o orgulho é aceito hoje em dia? Definitivamente! Psicologistas, educadores e pastores exaltam a autoestima, o amor próprio, e a autoconfiança como sendo a cura para a maioria dos problemas relacionais, que nada mais são do que termos psico-balbúcios para uma ingênua e egoística adoração de si mesmo. Este é apenas um dos exemplos do orgulho que está sendo aceito hoje. O verdadeiro cristianismo é o oposto – o amor pelos outros acima do amor por si mesmo (Mt 22:39; Rm 12:10; Ef 5:21; Fp 2:3-4; IITm 3:1-2)!

É justo dizer que a mentira é aceita hoje em dia? Definitivamente! Os políticos fazem promessas que ainda não avaliaram e que nunca têm a intenção de cumprir. Se flagrados num erro moral ou político, eles vão desfiar palavras para evitar a culpa. O legalês é um termo usado às vezes para descrever os advogados que brincam com palavras (Lc 10:29). Você já pechinchou com um vendedor apontando defeitos na mercadoria e mais tarde se gabou por ter adquirido o item a um preço reduzido (Pv 20:14).

É justo dizer que o assassinato é aceitável hoje em dia? Definitivamente! Raiva ou xingamento sem uma razão justa é assassinato (Mt 5:21-22). Qualquer aborto por qualquer motivo é assassinato (Ex 21:22-25). Se uma disciplina rígida pode salvá-los de uma morte prematura, então a negligência é uma forma de assassinato (Pv 23:13-14). Falar mal de alguém pelas costas, fofoca e cochichos são meios usados para destruir a reputação de outros, que é uma forma de tirar uma vida (Pv 18:8. 26:22; 12:18).

Leitor! Você está condenado! Davi colocou isto da seguinte maneira, “Se observares, Senhor, iniquidades, quem, Senhor, subsistirá?” (Sl 130:3). Até mesmo Davi, um favorito de Deus, sabia que estava enrascado se Deus levasse em conta os seus pecados. Se Deus anota e registra todos os pecados, então cada homem está fadado ao juízo eterno. E Ele faz exatamente isso! Ele lhe mostrará toda e qualquer violação deste provérbio num dia que rapidamente se aproxima (Ec 12:13-14; Ap 20:11-15).

Mas este não é o fim da história, pois Davi escreveu o seguinte. “Contigo, porém, está o perdão, para que te temam.” (Sl 130:4). Sem perdão, nós não poderíamos nos aproximar de Deus; mas há misericórdia para aqueles que clamam a Ele, que só os eleitos efetivamente farão (Jo 3:19; 5:40; 6:44; 8:45)! A fé é o resultado da predestinação (At 13:48), pois o homem, por natureza só tem desdém e rebelião pelo evangelho (ICo 1:18-24; 2:14).

Deus escolheu perdoar os Seus eleitos antes que o mundo existisse ao ordenar que Jesus Cristo morresse como o substituto deles (Jo 6:38-39; 10:26-29; 17:2; Rm 5:6-21; 8:29-39; Ef 1:3-11; IPe 1:20). Deus não deve a Sua misericórdia e amor a ninguém; e Ele os dá somente àqueles que Ele escolhe (Êx 33:19; Rm 9:15). Se você o ama é porque Ele lhe amou primeiro (I Jo 4:19). Ao odiar estes três pecados por causa Dele, sua vida virtuosa pela fé é a prova da sua eleição (IIPe 1:5-11; Sl 15:1-5).