Home / Notícias / Brasil / NOVO CAPÍTULO SOBRE OS DIAMANTES DE SANGUE DA ROOSEVELT

NOVO CAPÍTULO SOBRE OS DIAMANTES DE SANGUE DA ROOSEVELT

roosevelt montagem.jpgColuna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires – Uma grande operação da Polícia Federal, cujos desdobramentos e detalhes serão conhecidos mais à frente, escancarou o que muita gente já sabia: que caciques Cinta Larga estão envolvidos no contrabando de diamantes, dentro da Reserva Roosevelt. Dois deles foram presos nesta terça, numa operação com 220 agentes em oito estados, incluindo Rondônia, a sede de toda a mutretagem. Várias pessoas foram presas, outras detidas (levadas sob coerção, o que é um apelido legal para a detenção provisória) pelos federais. Empresários, advogados, garimpeiros ilegais e índios, faziam parte do grupo que levava grande quantidade de diamantes. Nada seria possível fazer sem o aval dos caciques. São eles quem mandam mesmo. São eles que decidem tudo. São os que mais se beneficiam da roubalheira. Andam com portentosas camionetas, têm propriedades nas cidades, usam os celulares mais caros e os equipamentos mais modernos. Enquanto isso, a tribo é de gente essencialmente pobre, muitas vezes faminta, que não têm escola, saúde, oportunidades. São os graúdos, sempre protegidos por discursos e autoridades, que se beneficiam, enquanto os demais vivem muitas vezes uma vida miserável e cheia de necessidades.

Um dia a verdadeira história do garimpo Roosevelt será contada. Certamente por gerações futuras, porque hoje os interesses são tão grandes, quanto algumas personalidades acima de qualquer suspeita (que lutam para que o garimpo jamais seja oficializado e controlado pelo Estado), que não tem como se saber tudo o que envolve essa mercado milionário. Porque se o Estado assumir, acabará a mamata dos poucos que vivem ganhando fortunas, enquanto a maioria beira à fome. Regulamentando o garimpo, todos ganham.Índios, garimpeiros, governo, pelos impostos e toda a coletividade. Do jeito que está, não tem jeito.

 

CHACINA ESQUECIDA

Nunca é demais lembrar. Foi na Reserva Roosevelt, em Espigão do Oeste, que ocorreu a maior chacina da história de Rondônia e do Brasil: o brutal assassinato de 29 garimpeiros, em 2004. Até hoje ninguém foi denunciado pelos crimes. A Polícia Federal concluiu um longo inquérito, denunciando um centena de pessoas, praticamente todas índios Cinta Larga. Os autores dos homicídios, que mataram os garimpeiros ilegais e invasores com requintes de crueldade (a tiros, coronhadas, golpes de borduna, facões e facas), nunca chegaram a serem julgados pela Justiça, porque até hoje o processo dorme nas gavetas do Ministério Público Federal. Justiça para todos? Onde? E pra quem?

 

APOIO À CAPITAL

O Chefe da Casa Civil do Governo, Emerson Castro, comentou sobre algumas das importantes realizações do Governo do Estado, apenas na Capital, enumerando vários avanços. Destacou, por exemplo: entrega do Restaurante Popular; inauguração do novo prédio do Shopping Cidadão, agora chamado de Tudo Aqui; inauguração do Palácio Rio Madeira (CPA), agora centralizando praticamente toda administração estadual; citou o asfalto novo que está sendo realizado pelo Estado em vários bairros da Capital; a climatização das escolas estaduais e, ainda, muito mais serviços na área de saúde. “Mais presentes para a população virão no ano que vem”, garantiu um dos assessores mais próximos a Confúcio Moura.

 

ENCONTRO DE GOVERNADORES

Nos próximos dias 17 e 18 ( quinta e sexta, daqui a duas semanas), Confúcio Moura vai receber em Porto Velho governadores do centro e norte do país. Na pauta, ações conjuntas que poderão ser desenvolvidas pelos Estados, sem precisarem estar sempre pedindo pelo amor de Deus a Brasília. O governo central não está conseguindo atender as necessidades dos Estados e Municípios e Confúcio considera que está na hora das administrações começarem a concretizar obras em conjunto, dentro das prioridades regionais. Serão dois dias de decisões importantes.

 

NOME FEIO?

Desconhecido, o pastor Luis Gustavo, filiado ao PHS, se diz pré candidato à Prefeitura de Porto Velho. Como sair do anonimato, para se tornar figura conhecida? Simples: criar uma polêmica. Então o Pastor anunciou que sua principal plataforma, seria trocar o nome da Capital . Ele acha Porto Velho muito feio, down, de mau gosto. Quer que seja Porto Novo, Porto Feliz, Porto Belo,,,Postou sua ideia maluco/ beleza nas redes sociais e pronto! Ficou famoso, mas o tiro saiu pela culatra. A ideia está sendo chamada de “ideia de jegue” e outras coisitas mais. Ficou famoso, mas já entrou na briga política devendo votos. Se tinha eleitores, certamente os perdeu…

  

SAI OU NÃO SAI?

A presidente Dilma fica ou não fica? O ano termina com essa grande dúvida no país inteiro. A popularidade dela continua baixíssima, mas para um impeachment, o povo não tem voz ativa, a menos que saia para as ruas e exija a saída dela, coisa que não vai acontecer. Então, o caso se decidirá em gabinetes, negociatas, toma lá, dá cá, liberação de emendas, apadrinhamentos e etc. O Brasil pode sair do episódio ainda pior do que entrou. E, logo ali na frente, a situação pode voltar a piorar de novo. Estamos mesmo vivendo nosso inferno astral. Até quando?

 

PERGUNTINHA

Quantas mudanças em postos importantes in  haverá no governo de Confúcio Moura, antes que comece o segundo ano do seu segundo mandato?

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br