Rondônia - 21 de julho de 2018
Home / Notícias / Brasil / Aécio Neves e Geraldo Alckmin venceriam pleito no RS

Aécio Neves e Geraldo Alckmin venceriam pleito no RS

thumb.jpgPorto Alegre, RS – O Instituto Paraná Pesquisas e oCorreio do Povo iniciam nesta quinta-feira a apresentação de uma série de cinco consultas realizadas no Estado com o objetivo de avaliar a opinião pública sobre a administrações federal e estadual, a situação eleitoral nos municípios de Porto Alegre, Canoas e Santa Maria e, ainda, sobre demandas sociais no Rio Grande do Sul. A primeira pesquisa avaliou o cenário eleitoral para a Presidência da República, bem como o desempenho da presidente Dilma Rousseff no Estado.

A pesquisa teve como abrangência os eleitores do Estado do Rio Grande do Sul maiores de 16 anos. Foi utilizada uma amostra de 1.506 eleitores, em 78 municípios, sendo esta estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e posição geográfica. O levantamento foi realizado entre os dias 4 a 7 de dezembro. A amostra representativa no Estado tem um grau de confiança de 95,0% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,5% para os resultados gerais.

A pesquisa para a Presidência da República revela que se a eleição fosse hoje, o candidato do PSDB venceria o pleito no Estado nos dois cenários apresentados. No primeiro cenário, Aécio Neves (PSDB) teria 41,1% contra 14,7% de Marina Silva (Rede) e 12,7% de Lula (PT). No segundo cenário, com Geraldo Alckmin (PSDB), o tucano sairia na frente com 29,2% dos votos, contra 19,7% de Marina Silva (Rede) e 13,6% de Lula (PT).

Leia nesta sexta-feira a pesquisa de avaliação do governo do peemedebista José Ivo Sartori.





A pesquisa teve como abrangência os eleitores do Estado do RS maiores de 16 anos. Foi utilizada amostra de 1.506 eleitores, em 78 municípios, sendo estratificada segundo sexo, faixa etária, grau de escolaridade e posição geográfica. O levantamento foi realizado entre os dias 4 e 7 de dezembro. A mostra tem grau de confiança de 95,0% para margem estimada de erro de aproximadamente 2,5 para os resultados gerais.

Fonte: Correio do Povo