Rondônia - 23 de setembro de 2018
Home / Notícias / Esportes / Para ter Cristiano Ronaldo, United pode trocar Van Gaal por Ancelotti

Para ter Cristiano Ronaldo, United pode trocar Van Gaal por Ancelotti

real-ronaldo-ancelotti-sorrindo-getty

Em recentes entrevistas, o atacante Cristiano Ronaldo afirmou que gostaria de ter a oportunidade de voltar a trabalhar com Carlo Ancelotti, ex-técnico do Real Madrid e comandante do português na conquista do título da Uefa Champions League em 2013. Querendo ‘tirar vantagem’ desta informação, a direção do Manchester United estaria pensando em trocar o técnico Louis van Gaal pelo italiano e facilitar o retorno do craque ao Old Trafford.

“Ancelotti foi uma incrível surpresa para mim. No início, achei que ele era um cara duro e arrogante, mas ele é exatamente o oposto, parece um grande ursinho de pelúcia. É gentil e sensível. Temos grandes memórias juntos e gostaria muito de poder trabalhar com ele novamente no futuro”, disse o astro em entrevista para a imprensa espanhola.

Segundo informações do jornal britânico Daily star,  o reencontro pode acontecer porque os dirigentes dos Red Devils estão insatisfeitos com a campanha da equipe na temporada, e a queda precoce na Uefa Champions League só piorou a situação de Van Gaal, que gastou muito com reforços e não deu retorno dentro de campo.

Com isso, os rumores sobre uma possível mudança no comando do time, já no início de 2016 ou ao final da atual temporada, ganham força e, ao lado de Pep Guardiola, o nome de Ancelotti é um dos que mais tem ‘peso’ nos bastidores do ‘Teatro dos Sonhos’.

Na briga pelo cargo, o ex-treinador do Real leva vantagem sobre o espanhol em dois quesitos: além de ser um nome que ajudaria no retorno de Ronaldo, sonho antigo da diretoria e dos torcedores, Ancelotti seria um alvo mais fácil de ser conquistado, uma vez que Guardiola é monitorado por um grande número de clubes, como o rival Manchester City.

E se o United parece disposto a oferecer um emprego ao treinador, a recíproca é verdadeira. Ancelotti já revelou, em entrevista para a imprensa britânica, que se sentiria honrado de poder treinar a equipe inglesa, mas que vai esperar o final da atual temporada para decidir o que fazer no futuro: “Não pegarei um trabalho no meio da temporada, mas quero estar empregado em 2016. Se não encontrar nenhum projeto interessante, posso esperar”, afirmou.

Fonte: FoxSports