Rondônia - 24 de Maio de 2018
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 14:10 – Só você conhece a sua própria amargura e você também não pode repartir a sua alegria c om os estranhos

Provérbios 14:10 – Só você conhece a sua própria amargura e você também não pode repartir a sua alegria c om os estranhos

Você é um indivíduo único, assim como cada floco de neve é diferente. A profundidade da amargura e o pico da alegria que você sente, não pode ser do conhecimento de outras pessoas. Seu coração, alma, mente e consciência cria um conjunto de sentimentos e de pensamentos que só são conhecidos por você e pelo seu Criador. Outros não podem descobrir ou definir os seus verdadeiros sentimentos.

Angústia e dor em sua alma gerada por circunstâncias, medo, remorso ou desesperança é propriedade pessoal sua e não pode ser sentido ou compreendido por um estranho, ou outra pessoa que não seja você mesma. Nem um estranho – qualquer pessoa fora da sua alma pode entender e apreciar a alegria do seu coração quando você está encantado pelas circunstâncias, esperança, amor e sucesso.

Nenhum amigo pode compreender a extensão dos seus sentimentos, não importa quão simpatizante ele seja. Nenhum psicólogo pode identificar ou medir sua tristeza ou felicidade, ou as verdadeiras causas dela. Nenhum pastor pode explicar todas as suas dúvidas, desejos, ou outras questões do coração. Você está sozinho no universo juntamente com a sua alma. Ninguém pode lhe ajudar muito, pois os fatores combinantes que forma os seus sentimentos e pensamentos são totalmente diferentes dos seus ou de qualquer outra pessoa.

O provérbio citado acima é o resultado das observações de Salomão a respeito da existência humana. Paulo confirmou essa observação, quando ele escreveu: “Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus” (ICo 2:11).

Cada pessoa é um indivíduo único com sentimentos bem verdadeiro, tanto negativos quanto positivos, que não podem ser sentido, definidos, ou medidos por qualquer outra pessoa. Você deve meditar com cuidado para encontrar as lições dessa observação generalizada.

Aceite o fato dos outros não poderem compreender a sua tristeza ou a sua felicidade, o que geralmente causa confusão ou descaso. Perdoe-os! E o inverso também é tão verdadeiro; você não pode conhecer ou simpatizar com outros precisamente. Perdoe-os também pelos intensos sentimentos que alteram as aparências ou as condutas deles! Portanto, tem que haver uma grande porção de sensitividade e tolerância quando tratar com outras pessoas. Caridade é essencial (ICo 13:4-7). A regra de ouro é indispensável (Lc 6:31). Simpatia deve ser praticada (Rm 12:15; Hb 10:24; 13:3).

Considere os seguintes exemplos. Eli não compreendeu o estado de amargura do espírito de Ana (ISm 1:10-16). E sucedeu que, perseverando ela em orar perante o Senhor, Eli fez atenção à sua boca, porquanto Ana, no seu coração, falava, e só se moviam os seus lábios, porém não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada. E disse-lhe Eli: “Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho. Porém Ana respondeu e disse: Não, senhor meu, eu sou uma mulher atribulada de espírito; nem vinho nem bebida forte tenho bebido; porém tenho derramado a minha alma perante o Senhor. Não tenhas, pois, a tua serva por filha de Belial; porque da multidão dos meus cuidados e do meu desgosto tenho falado até agora" ISm 1:15-16).

Geazi não podia enxergar a tristeza de amargura da Sunamita (IIRs 4:27). Os três amigos de Jó eram péssimos consoladores (Jó 13:4; 16:2). Os três discípulos escolhidos por Jesus negligenciaram o Homem de Dores em Seu momento de mais profunda dor (Mc 14:32-42). E Paulo teve que se defender sozinho perante os coríntios (IICo 12:15)!

Mical desprezou a Davi pela sua adoração desinibida, porque a sua alma carnal e superficial não podia compreender a alegria e o amor de Davi por Deus (IISm 6:16,20). Ela amava o público homem de guerra (ISm 18:20), mas desprezava o homem religioso de Deus (1 Sm 13:14). Quais foram as consequências? Ela perdeu o marido e o seu futuro em Israel por causa da sua tola e imatura insensibilidade (IISm 6:21-23). Ela deveria ter dado crédito à exuberante santidade de Davi.

O seu dever é o de pensar a respeito dos outros e ser sensível aos sentimentos e pensamentos deles, fossem eles negativos ou positivos. Existe muita coisa mais em cada homem ou mulher do que aquilo que se vê. Olhe com mais atenção! Ai daquele homem cuja mulher derrama lágrimas externas ou internas em decorrência de traições matrimoniais (Ml 2:10-16; Cl 3:19; IPe 3:7)!

Ai daquela mulher cujo marido é defraudado daquele amor e intimidade que o corpo anseia (I Cor. 7:1-5). Ai dos pais críticos que desestimulam os seus filhos e esmagam as suas almas com correções constantes (Pv 4:3; 31:2; Cl 3:21)! Ai dos empregadores insensíveis (Pv 29:21; Dt 24:14-15; Ef 6:9)! Ai do pastor que trata com dureza os membros de sua igreja (ITs 2:7; IPe 5:3)! Ai dos pastores que ignoram os pobres (Pv 21:13; 29:7; Jó 31:13-22)! Ai daquele homem que não para de pensar a respeito de possíveis ofensas e as corrige (Mt 5:21-26)!

Mas há uma lição melhor! Apesar de que não há outro ser humano que possa se relacionar com o seu espírito, há um Consolador e Amigo que pode! O Senhor Jesus Cristo, Deus em carne, Deus conosco, é tocado com os sentimentos de nossas enfermidades, e Ele provou de todas as tentações que você possa vir a ser tentado (Hb 4:12-15). E ele é capaz de ajudá-lo em suas horas de necessidades mais tenebrosas (Hb 2:18). E Ele pode nos dar a paz que ultrapassa toda a compreensão humana (Fp 4:7).

A única alegria verdadeira que o homem pode experimentar é o presente de Deus, através do seu Espírito eterno (Gl 5:22-23; Rm 15:13; Ec 5:20). Não haverá sorrisos tolos ou baba espumante nessa alegria, pois é Deus falando diretamente à sua alma em um nível que ninguém pode interferir.

Homens que andam com Deus podem dançar no meio de um desastre econômico (Hc 3:17-19), e podem cantar no interior de uma prisão, depois de terem sido despidos e açoitados (At 16:22-25). Eles podem encontrar encorajamento interno, mesmo quando os seus amigos querem apedrejá-los (ISm 30:6). A presença e a comunhão de Deus com um coração humano consegue superar qualquer coisa (Sl. 27:1-6; 46:1-5; 73:23-28).

Considere Hb 4:12 a respeito da Palavra de Deus. A maioria das pessoas presume que isto fala da palavra escrita, a Bíblia. Mas o versículo não diz nada a respeito da Bíblia, e o contexto prova que ali está se falando a respeito de Jesus Cristo (Hb 4:13-14). Ele pode separar a alma do espírito! Ele conhece os pensamentos e as intenções do seu coração! Vá a Ele (Hb 4:15-16).

Você tem preocupações? O nosso provérbio de hoje informa que os outros não têm como conhecê-los. Mas se você lançar sobre Ele as suas ansiedades, Ele se preocupa como nenhum outro (IPe 5:7). Você está sobrecarregado? As outras pessoas não podem carregar muito. Mas Ele dá descanso à sua alma (Mt 11:28-30). Ele pode ser a sua alegria excessiva e a sua recompensa excessiva (Gn 15:1; Sl 43:4). Você pode conversar com Ele a qualquer hora do dia ou da noite e Ele vai sempre lhe ouvir e lhe ajudar (Sl 62:8; 142:2).

Quando você está sobrecarregado, então o Próprio Deus será o seu Amigo (Sl 61:2; 142:3). Ele guarda todas as suas lágrimas em uma garrafa: Ele não perde nenhuma delas, tanto aquelas que derramamos externamente como aquelas que derramamos internamente (Sl 56:8). Você pode derramar o seu coração perante Ele (Sl 62:8). Já que Ele pode lhe ajudar na amargura de sua alma e pode lhe dar a alegria celestial, de quem mais você precisa (Sl 73:25-26)? Não confie em outros para obter o seu conforto e a sua alegria, pois só Ele é quem lhe conhece e que o ama.