Home / Notícias / Investimento na expansão do Laboratório de Fronteira de Guajará-Mirim descentraliza a análise de águas superficiais

Investimento na expansão do Laboratório de Fronteira de Guajará-Mirim descentraliza a análise de águas superficiais

Acordo de cooperação técnica, assinado na semana passada entre a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) com o Laboratório Central  de Saúde Pública (Lacen), vinculado à Secretaria de Saúde (Sesau), e o município de Guajará-mirim, garante investimentos para reequipar e expandir as atividades do Laboratório de Fronteira (Lafron).

Braço do Lacen na fronteira de Rondônia com a Bolívia, a unidade, responsável atualmente pelas análises microbiológicas apenas locais, passará a desenvolver análises físico-químicas de águas superficiais em toda a região, com área de 1.200 quilômetros de extensão de “fronteira molhada”.

A instalação de novos equipamentos credenciará o Laboratório de Fronteira para atuar, a partir de fevereiro de 2016, no monitoramento, controle e vigilância da qualidade da água dos rios, lagos e igarapés da região

O diretor-geral do Lacen, Luiz Armanini Tagliani, explicou que a instalação de novos equipamentos credenciará o Laboratório de Fronteira para atuar, a partir de fevereiro de 2016, no monitoramento, controle e vigilância da qualidade da água dos rios, lagos e igarapés.

Com a medida, o Governo de Rondônia dá importante passo para a implementação do Programa Nacional de Avaliação da Qualidade das Águas (PNQA) na região, considerando as características regionais, como clima, usos do solo e usos da água para formar um Banco de Dados de Qualidade de Água, com suas informações integradas ao Sistema Nacional de Informação sobre Recursos Hídricos (SNIRH).

Dessa forma, segundo o secretário estadual de Desenvolvimento Ambiental, Vilson de Sales Machado, Rondônia descentralizará as análises, todos os dados e informações relativas à qualidade da água no estado. A Sedam é responsável pela coordenação do PNQA e a manutenção e o apoio das instituições parceiras, dentre as quais o Lafron-Sesau, Companhia de Abastecimento de Águas e Esgotos de Rondônia  (Caerd), Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM), Sistema de Proteção da Amazônia  (Sipam), Fundação Universidade Federal de Rondônia (Unir), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater) e Agência de Vigilância em Saúde de Rondônia  (Agevisa).

As amostras de águas superficiais coletadas para análise serão realizadas com base nas recomendações do PNQA, além do convênio prevê ainda a busca permanente de aperfeiçoamento e capacitação da equipe técnica para que a unidade possa oferecer à população serviços de boa qualidade e promova melhoria na qualidade de vida das pessoas.