Rondônia - 25 de setembro de 2018
Home / Notícias / Destaque / Impeachment: Tema quente na conversa dos governadores

Impeachment: Tema quente na conversa dos governadores

dilm 002.jpgColuna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires – Oficialmente, o encontro de governadores dos estados do Centro-Oeste, que se realizará nesta quint e na sexta, em Porto Velho, será para discutir projetos e interesses comuns. Nesse sentido, a pauta estará carregada. Mas o tema quente, o que concentrará os reais interesses dos políticos, o que se discutirá nos bastidores, longe do público, é o processo de impeachment da Presidente Dilma. Entre outros, vão se encontrar por aqui Rodrigo Rollemberg (Distrito Federal); Pedro Taques (Mato Grosso); Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul); Marcelo Miranda (Tocantins) e planejar ações conjuntas para ao ano que vem, mas a verdade é que a pauta política vai acabar engolindo as conversas oficiais. Perillo e Taques já são publicamente a favor do impeachment. Confúcio ainda não se postou em público, mas não assinou a carta dos governadores em apoio à Presidente. Como o tema surgirá nas conversas, sem dúvida alguma, os pró Dilma, que são minoria, terão argumentos para convencer os contra de mudarem de posição? Ao final do encontro, o assunto fará parte de alguma comunicado ou os governadores vão preferir mantê-lo entre quatro paredes? Só se saberá as respostas mesmo, no final do segundo dia dos debates, nesta sexta.

Ainda na sexta, 17 horas, o PSDB vai receber em sua sede – e pretende fazer uma festa para o evento – dois governadores antiDilma. Marconi Perillo e Pedro Taques são convidados para uma conversa com os tucanos,  na sede do Diretório Estadual. Lá sim, não haverá outros temas: a possível cassação de Dilma; a mobilização nacional contra o governo; a batalha para tirar o PT do poder. Será uma semana de intensa guerra política, em Brasília e em todo o país. Rondônia não vai ficar fora: a presença dos governadores vai esquentar de vez o debate sobre o impeachment, por aqui!

 

IMPOSTOS E BOM SENSO

Foi um debate feito em alto nível, envolvendo o Governo, Assembleia e representantes do empresariado. No final, ficou definido que haverá aumento do ICMS de 17 para 17,5 por cento. Que o IPVA, que era um dos temores do contribuinte, porque poderia  aumentar em até 50 por cento, foi definitivamente arquivado e, se tem certeza, não poderá ser reajustado até 2017. E que  a tributação sobre os combustíveis aumentará em apenas um ponto percentual.  Enfim, foi o bom senso que prevaleceu. O governo aceitou o diálogo desde o início das negociações e tanto no parlamento quanto entre os empresários, as negociações políticas demonstraram o amadurecimento  de todos os envolvidos.

BATEU DE  FRENTE

O jovem deputado rondoniense Marcos Rogério, do PDT, com sua principal base eleitoral em Ji-Paraná, entrou mesmo para a história da crise política que assola o Brasil, ao ser relator do processo que autorizou  da abertura do processo que pode culminar com a cassação do presidente da Câmara, o super enrolado Eduardo Cunha. No mesmo dia em que a Polícia Federal começava a fazer uma devassa na casa e escritórios de Cunha, o jovem representante do nosso Estado bateu e frente com o grupo o poderoso presidente da  Casa. Haverá retaliação?

 

PRESENTE GREGO

Foi um aniversário quase triste! Pela primeira vez nos últimos anos, a comemoração da data de nascimento de um Presidente da República tem um beija mão tão pífio. Isolada, a Presidente Dilma passou a segunda-feira, quando chegava aos 68 anos, com poucas lideranças importantes do país a bajulá-la. Em outros tempos, haveria fila. De aniversário, ainda ganhou um presente grego da Fiesp, a poderosa federação dos maiores empresários do país. Depois de uma pesquisa entre seus associados , a entidade anunciou oficialmente que é a favor do impeachment. Por que? Porque 91% dos seus associados pesquisados, querem ver Dona Dilma fora do governo.

 

INADIMPLÊNCIA EM ALTA

A Eletrobrás Rondônia cobra do consumidor rondoniense uma das contas mais caras do país. Não deu outra! O número de inadimplentes deu um salto, porque  muita gente simplesmente não tem dinheiro para pagar as contas, que subiram em média  60 por cento de um ano para outro. Por isso, a estatal está dando descontos de até 100 por cento em multas e juros, para quem  está com suas  contas em atraso e quiser quitá-las.Se não estivesse cobrando  essas tarifas tenebrosas e, em muitos casos impagáveis, certamente a Eletrobras não precisaria estar lamentando tantos consumidores devendo para ela.

 

APOIO AO COMÉRCIO

Não há como deixar de elogiar a atuação da  Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL – ao promover eventos que levam  grandes público aos centros comerciais da Capital nesta época de final de ano. O líder empresarial Edison Gazoni e sua diretoria,dão duro para que o comércio consiga superar as dificuldades do momento com criatividade e iniciativas corretas. O   que é lamentável é que muitos lojistas não participem das cotas de patrocínio e mesmo assim usufruem das festividades. O consumidor deve comprar apenas naquelas lojas que exibem  o selo das campanhas da  CDL.

 

PERGUNTINHA

Com  a descoberta de um esquema de corrupção dentro do IPEM, órgão que deveria priorizar a proteção o consumidor, o que falta mais ser engolido pela ganância e roubalheira de alguns agentes públicos?

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br