Home / Notícias / Brasil / Com ou sem Levy, nossa economia continuará ladeira abaixo

Com ou sem Levy, nossa economia continuará ladeira abaixo

com-ou-sem-levy-nossa-economia-continuara-ladeira-abaixo540x304_10483aicitono_1a6t1ijgg1i5tsu56ie1gau1kd0a

Não há mais dúvida de que o governo Dilma Rousseff perdeu o rumo também nas questões da economia. Não há, ao menos até agora, luz no fim o túnel! A saída do ministro Levi, dentro de poucos dias, do Ministério da Fazenda, é apenas o ápice de uma série de medidas que não deram certo. Muita conversa, muito discurso, tentativas vãs e, na verdade, nada mudou. E se mudou, aqui e ali, foi para pior. O governo está como aqueles times de futebol que não têm futuro e trocam de treinador a cada três meses.Sem rumo definido e com apenas uma meta concreta (a recriação da CPMF), para cobrir os enormes rombos que ele mesmo criou, o Governo brasileiro se encaminha para mais uma mudança que, no geral, nada vai representar de avanço. Pelo contrário; Pressionada pelos chamados movimentos sociais, a Presidente pode tentar dar mais um guinada à esquerda, com grandes riscos de destruir de vez o que resta ainda de esperança, para que nossa economia sobreviva. O Brasil desce a ladeira e precisaria de medidas duríssimas, muito mais o que tentou, sem sucesso Joaquim Levi, o ministro que está de saída.

E os Estados? Também ficam à mercê das decisões de Brasília, porque dependem delas, mesmo que alguns, como os do centro oeste, tentem se livrar das amarras. Seguem no mesmo caminho, mas ainda mais complexo e tortuoso, os municípios,que dependem em quase tudo os cofres federais. Como enfrentarão essa situação cada vez mais difícil? No desespero, muitos prefeitos serão cooptados pelo Planalto, para pressionarem seus representantes no Congresso a aprovar a CPMF, que seria a única forma de sobrar alguma merreca dos recursos federais para ajudar as prefeituras. Enfim, desesperança sobre uma saída inteligente e criativa para a crise. Estamos de mal a pior. E isso que o temido 2016 ainda nem começou…

CONFÚCIO ABRE O JOGO

Pela primeira na casa nova, Confúcio Moura concedeu longa entrevista em seu novo gabinete, no Palácio Rio Madeira (CPA), ao programa Direto ao Ponto, da SICTV/Record. O resultado do bate papo do Governador com Sérgio Pires, vai o ar em todas s emissoras afiliadas à SICTV/Record neste sábado, logo depois do Papo de Redação na TV, com os Dinossauros. Confúcio falou sobre tudo: governo, saúde, educação, segurança, habitação, obras inacabadas e a má qualidade da educação.Entre suas declarações, deixou claro que é contras o impeachment da Presidente Dilma Rousseff. Imperdível!

O PERIGO DE VOLTA

O índice de inflação para esse ano está nos dois dígitos, depois de 13 anos. E, é claro, a realidade do aumento dos preços é muito maior do que os números apontados pelo governo. Basta entrar num mercado, ir a um posto de combustível para abastecer ou entrar num loja para comprar qualquer produto. Os índices oficiais já apontam uma inflação de 10,71 por cento, superada apenas pela de 2002, quando chegou a 11,99 por cento. O maior problema agora é que o crescimento preocupante da inflação está somada à uma crise no desenvolvimento do país. Em 2002 ela cresceu bastante pela alto do consumo. Agora crescem em tempos de queda de consumo e desemprego. Grande perigo à vista!

GARIMPO NO MADEIRA

Em operação que durou dois dias, polícia civil, ambiental, PM e Marinha voltaram as fazer apreensões de balsas e dragas no rio Madeira. Os garimpeiros continuam trabalhando próximo ao centro da Capital, onde ainda há muito ouro. É a corrida atrás do ouro que atrai tanta gente para aquela área, onde é proibida a garimpagem. Nos últimos dias, haviam mais dse 100 dragas e balsas num pequeno trecho do rio, do Cai N´Água até pouco depois da ponte. Quando a operação começou, a maioria dos garimpeiros havia sumido. Logo que terminar a operação, todos voltam …

GRANA NO BOLSO

Na semana passada, a Assembleia Legislativa pagou o 13º dos seus servidores. Nesta sexta, foi a vez do Governo. Na terça, sai o salário dos dois Poderes. Mesmo com toda a crise, em Rondônia os servidores públicos receberam religiosamente todos os vencimentos a que têm direito. O reflexo é imediato nas lojas. Depois de um dezembro de vendas bem abaixo do mesmo período do ano passado, as coisas começaram a melhorar no comércio varejista. Mesmo com a movimentação crescendo nas lojas, previsão dos comerciantes não é positiva para este final de ano. O número pode chegar a 15 por cento a menos do que em 2014.

CASA DE NATAL

Semana de alegria para famílias que, há anos, esperam ter sua casa própria. Começou em |Porto Velho, quando o governador Confúcio Moura entregou os primeiros 976 apartamentos do conjunto Orgulho do Madeira, que tem um total de quatro mil moradias. Foi um grande acontecimento, para tanta gente que ganhou um presente de Natal inesquecível. Nesta sexta, foi a vez de Ji-Paraná, onde o prefeito Jesualdo Pires comandou o sorteio das chaves de 800 unidades, do residencial Capelasso. A construção de habitações populares deu um salto em Rondônia, nos últimos três anos.

PERGUNTINHA

Com tanta confusão política em Brasília, alguém por lá terá tempo para debater os graves problemas, em todos os setores, que assolam nosso país?

Fonte: Sérgio Pires