Rondônia - 18 de novembro de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Governo avalia resultados de 2015 e recomenda controle para fugir da crise em 2016

Governo avalia resultados de 2015 e recomenda controle para fugir da crise em 2016

governo-avalia-resultados-de-2015-e-recomenda-controle-para-fugir-da-crise-em-2016540x304_72583aicitono_1a74spg1q1c51gqi1k2116n1ivoa

Porto Velho, RO – A perspectiva de cenário ainda mais sombrio da economia nacional em 2016 e orientações para que o estado não sofra impactos destes acontecimentos marcaram reunião de secretários do governo de Rondônia, nesta segunda-feira. Durante o encontro, governador Confúcio Moura compartilhou os avanços no desempenho da administração estadual com a equipe de assessores. “Vocês todos trabalharam bastante”, elogiou.

A reunião aconteceu no auditório inaugurado recentemente e que homenageia o ex-governador Jerônimo Santana. Estavam presentes, além dos secretários, superintendentes e diretores de autarquias. O secretário-chefe da Casa Civil, Emerson Castro, coordenou o encontro. Os secretários George Braga, do Planejamento, Orçamento e Gestão, e Wagner Freitas, de Finanças, foram os primeiros a falar. Em comum, deixaram o recado de que é preciso conter gastos para transpor as dificuldades anunciadas no contexto nacional para o próximo ano.

Freitas citou como positivo o fato do estado fechar o ano com o pagamento dos servidores realizado e dívidas quitadas com fornecedores. O secretário advertiu para a existência de projetos que tramitam no Congresso Nacional e que reduzem a receita do estado. Para ele, é necessária a reação da bancada federal para impedir mais prejuízos aos cofres públicos.

George Braga reforçou o fato de que em 2016 haverá menos oportunidades para captar recursos e sugeriu aos secretários que busquem mecanismo alternativos para superar estes obstáculos, como já ocorre nos órgãos de segurança pública do estado. Finalizou recomendando que os secretários tenham foco, mobilização e realizações, mas que sejam responsáveis no cumprimento da meta fiscal.

Coube ao procurador-geral do Estado, Juraci Jorge, orientações sobre decisões na área jurídica que acarretam desgaste e problemas financeiros. Rosana Souza, da Superintendência de Assuntos Estratégicos, anunciou mudanças na estrutura da Agenda Integrada de Resultados (Agir), que faz o acompanhamento dos programas estratégicos do governo. A Superintendência Estadual de Comunicação (Secom) e a Superintendência de Licitações (Supel) ganham assento no organismo.

O tema comunicação foi abordado pela superintendente-adjunta da Secom, Edna Okabayashi, que relatou avanços na divulgação dos atos do governo de Rondônia, o que aconteceu a partir da vigência de uma estratégia elaborada no início do segundo mandado do governador Confúcio Moura.

INCENTIVO

O discurso de Emerson Castro foi marcado por mensagens de incentivo à equipe e por resultados positivos conquistados em 2015. Ele destacou a constituição do Conselho de Estado, que reúne representantes dos três Poderes e citou mecanismo inovadores de gestão pública que foram incorporados à administração estadual.

O chefe da Casa Civil também avaliou positivamente as ações da área de comunicação e previu que Rondônia não sofrerá abalos fortes com a crise econômica do país em razão de seu potencial produtivo. Ao concluir a fala, Castro pediu que o controle de gastos seja acentuado em 2016.

Confúcio Moura encerrou a reunião dizendo que os governadores que participaram do Fórum Brasil Central, em Porto Velho, na semana passada, tiveram boa impressão do estado e agradeceu aos responsáveis pela organização. Ele apresentou assessores que assumiram o cargo há pouco tempo e que ainda não tinham participado de reuniões de secretariado.

Ao referir sobre os resultados obtidos em 2015, Confúcio disse que houve muitas melhorias e que superaram os índices negativos atribuídos ao governo no ano anterior. O governador também afirmou que Rondônia está adotando mecanismos que tornarão o estado referência, também, na área das telecomunicações.

Fonte: SECOM