Rondônia - 24 de Maio de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio alerta para golpe do boleto falsificado

Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio alerta para golpe do boleto falsificado

delegacia-especializada-em-crimes-contra-o-patrimonio-alerta-para-golpe-do-boleto-falsificado540x304_69583aicitono_1a781hvu7bua841e10brm1mqra

Porto Velho, RO – Quem costuma usar a internet pra pagar contas deve ficar atento contra um golpe que tem feito muitas vítimas em Rondônia. O alerta foi divulgado pela Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec).

Segundo o delegado titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra o Patrimônio, José Marcos Farias, a comodidade para quitar uma compra ou serviço sem sair de casa pode se tornar uma dor de cabeça se o consumidor não tomar alguns cuidados, porque quadrilhas especializadas vem adulterando as cobranças.

Segundo o delegado, o golpe do boleto consiste quando na impressão o sistema é invadido por vírus que rouba as informações e alteram a linha digitável tornando diferente da empresa beneficiada com o pagamento. A linha digitável contém as informações da conta na qual será depositado o valor do boleto.

Antes de pagar qualquer boleto bancário, explica o delegado, o consumidor deve ter muita cautela e verificar os dados impressos, como número do banco, se o número do código de barra corresponde ao da parte de cima da fatura, CNPJ da empresa emissora do boleto, data de vencimento do título e se o valor cobrado corresponde ao devido pelo consumidor. Deve-se verificar se os três primeiros dígitos correspondem com o número do banco em que o boleto foi emitido.

“É aconselhável evitar imprimir boletos pelo computador, devendo-se dirigir a empresa ou agência para a impressão do boleto ou caso contrário fazer a confirmação via telefone do emissor do boleto antes de efetuar o pagamento. Contudo no caso onde o consumidor seja lesado tendo o pagamento desviado para outro local, a orientação da Polícia Civil é que ele procure uma delegacia mais próxima para registrar a queixa.”

Fonte: SECOM