Rondônia - 17 de agosto de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Investimento de R$ 100 milhões do governo em habitação reduzirá em 35% déficit de moradias em RO

Investimento de R$ 100 milhões do governo em habitação reduzirá em 35% déficit de moradias em RO

investimento-de-r-100-milhoes-do-governo-em-habitacao-reduzira-em-35-deficit-de-moradias-em-ro540x304_86783aicitono_1a7n75pkf1kr95681m0p1v721tnsa

Porto Velho, RO – O investimento direto de R$ 100 milhões pelo Governo de Rondônia em moradias populares, entre 2012 e 2015, numa parceria com o governo Federal, por meio do programa Minha Casa Minha Vida, reduzirá em quase 35% o déficit habitacional no estado, segundo o coordenador da Gerência de Habitação da Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), Antônio Sena Filho. Conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o déficit em Rondônia foi registrado em cerca de 57 mil moradias, em 2012.

“A cota de habitações para o Estado de Rondônia era de 5.136 unidades habitacionais. Porém, após a participação direta do governador Confúcio Moura, em Brasília, em 2012, ampliamos para pouco mais de 20 mil unidades nos municípios acima de 50 mil habitantes”, destacou Antônio Sena.

A implantação da Gerência de Habitação, no âmbito da Seas, em 2011; e a criação do programa estadual Morada Nova colaboram para o desempenho da política habitacional em Rondônia. “Com isso, o estado construiu nesses últimos quatro anos mais moradia popular do que a somatória de todos os outros governos”, afirmou o coordenador da Gerência de Habitação.

Parte das 20 mil unidades já foi entregue em Porto Velho, Ji-Paraná, Rolim de Moura, Vilhena, Ariquemes e Cacoal. Mais da metade das moradias destinam-se à população mais carente da zona Leste da Capital, e aos que vivem em situação de vulnerabilidade social, como os que perderam residências em decorrência das cheias do rio Madeira.

No dia 18 deste mês, foram entregues 448 unidades habitacionais do Porto Madero III e IV, no bairro Socialista, em Porto Velho. Os beneficiários são pessoas que poderiam ser impactadas por novas enchentes do Madeira. Também foram entregues neste mês 976 unidades da primeira etapa do Residencial Orgulho do Madeira, no bairro Mariana, cujo projeto totaliza quatro mil unidades habitacionais.

O governo trabalha, segundo o coordenador Antônio Sena, para entregar em fevereiro de 2016 mais 704 apartamentos do Orgulho do Madeira; e a previsão é entregar a terceira e última etapa, que soma 2.320 moradias, em meados de 2016.

Na zona Sul de Porto Velho, o Residencial Morar Melhor, com 2.512 unidades habitacionais, deverá ser entregue também em 2016. A Gerência de Habitação providenciará em breve procedimentos para as inscrições no cadastro do programa Morada Nova.

Com os sorteios já realizados para o Residencial Cristal da Calama I e II, na zona Leste de Porto Velho, mais 2.941 moradias populares serão construídas, com previsão de entrega também em 2016. Atualmente, a Gerência de Habitação providencia a formação de dossiês dos sorteados para entregar ao Banco do Brasil, instituição financiadora do projeto. Ao todo, são mais de 10 mil unidades a ser construídas na Capital.

Nos últimos quatro anos, foram construídas moradias em Ariquemes (440), Ji-Paraná (593), Cacoal (417), Vilhena (200) e Rolim de Moura (770). Pelo Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) foram construídas e entregues 1.490 casas.

Em Jaru, o Residencial Primavera, com 394 unidades, sofreu invasão e embargo judicial, e hoje o governo estadual aguarda uma posição da Caixa Econômica Federal para iniciar as inscrições dos interessados. A obra está praticamente concluída.

Fonte: SECOM