Rondônia - 18 de novembro de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Oficiais da Força Armada Naval Boliviana visitam Delegacia para agradecer recuperação de armamentos

Oficiais da Força Armada Naval Boliviana visitam Delegacia para agradecer recuperação de armamentos

oficiais-da-forca-armada-naval-boliviana-visitam-delegacia-para-agradecer-recuperacao-de-armamentos540x304_25783aicitono_1a7mshefvpmb1cqrlee1aiavr7c

Guajará-Mirim, RO – Oficiais do Estado-Maior da Força Armada Naval Boliviana estiveram na Delegacia Regional de Polícia Civil de Guajará-Mirim, primeiro agradecer o empenho das Policias Civil e Militar do Estado de Rondônia que após um trabalho intenso de Investigação que se deu inicio na Delegacia Regional de Policia Civil de Guajará-Mirim, sob o Comando do Delegado Regional Dr. Milton Santana da Silva, que determinou que a investigação se estendesse para o Estado de Rondônia, e segundo vieram buscar informações para dar início ao procedimento de devolução do armamento roubado da Base Naval Nueva Esperanza a qual fica em frente ao distrito do Araras (Nova-Mamoré/RO).

O roubo aconteceu no domingo dia 06 de dezembro de 2015, quando no início da noite sete elementos invadiram a Base Naval, renderam nove militares e a esposa de um deles, pegaram onze fuzis, modelo AK-47, três pistolas 9 mm, duas espingardas, centenas de munições e também objetos pessoais das vítimas. Os dez reféns foram amarrados e levados dentro de uma das duas embarcações que também foram roubadas, cerca de dez minutos rio abaixo a maioria dos reféns foi solta na margem brasileira, os ladrões continuaram a descer o rio com dois militares e a mulher (civil – esposa de um deles) tendo-os libertado cerca de meia hora depois, também rio abaixo, na margem boliviana.

Diante do ocorrido, fora imediatamente instaurado um inquérito policial na Delegacia de Nova-Mamoré equipes da Polícia Civil e da Polícia Militar de Guajará-Mirim e Nova-Mamoré passaram a diligenciar e investigar em conjunto para tentar elucidar o caso, sendo que já no terceiro dia de trabalhos, os sete autores do delito haviam sido todos identificados, sendo que seis eram brasileiros e um era boliviano.

A seqüência das investigações apontou que as armas realmente haviam ingressado em território brasileiro, tendo seguido para a cidade de Porto Velho. Após os intensos trabalhos dos policiais civis e militares de Guajará-Mirim e Nova-Mamoré e diante da notícia de que as armas estariam em Porto Velho, onde se constitui outra circunscrição, todas as informações colhidas foram repassadas às autoridades que ficaram responsáveis por dar continuidade aos trabalhos lá.

O conjunto de todos os esforços resultou na localização e apreensão do armamento na quinta-feira, 17 de dezembro de 2015, em uma propriedade rural na BR – 319 entre Porto Velho/RO e Humaitá/AM, ou seja, apenas onze dias após o roubo, todos os fuzis foram recuperados em uma operação da DRACO (Delegacia de Repressão as Ações Criminosas), com auxílio de policiais do COE (Companhia de Operações Especiais), das Policias Civil e Militar.

oficiais-da-forca-armada-naval-boliviana-visitam-delegacia-para-agradecer-recuperacao-de-armamentos940x529_25783aicitono_1a7mshefv5orsl61t0s1sg0fp8d

Fonte: Portal Guajará