fbpx
31 C
Porto Velho
sexta-feira, 29 maio 2020, 13:32
Site de apostas
Site de apostas
Site de apostas

Agente penitenciário sofre atentado na Estrada da Penal e Singeperon promete providências

agente-penitenciario-sofre-atentado-na-estrada-da-penal-e-singeperon-promete-providencias540x304_10093aicitono_1a8918fc81nvrdjcrjl10pu1fbka




Um atentado foi praticado contra um agente penitenciário de Porto Velho, na Estrada da Penal, na manhã de domingo (03), logo após a saída do plantão na Penitenciária Ênio dos Santos Pinheiro.

Segundo informações do servidor que preferiu não se identificar por motivo de segurança, quando estava a caminho de sua residência na Estrada que dá acesso ao complexo prisional, percebeu a aproximação de uma camionete da cor branca, onde dois bandidos estavam, ocasião em que um deles efetuou um disparo que atingiu de raspão o capacete do agente. A situação ocorreu nas imediações do Centro de Tradições Gaúchas (CTG). O agente foi atendido na UPA da zona leste, mas passa bem.

O crime ocorreu logo após sua equipe de plantão ter evitado uma fuga em massa na unidade, na madrugada anterior. A polícia investiga se a tentativa de assassinato tem ligação com o plano de fuga frustrado.

O atentado acontece somente uma semana após um membro da Diretoria da Penal (semi-aberto) ter trocado tiros com bandidos na mesma estrada, ocasião em que o agente perdeu o controle do seu veículo que foi parar no mato.

Providências

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores do Estado de Rondônia (Singeperon), Anderson Pereira, o fato vem reforçar a urgente necessidade de a Secretaria de Estado de Justiça de Rondônia (Sejus) rever a mudança de escala que antes era 24h de trabalho por 96h de descanso.

“Vamos novamente conversar com o secretário de Justiça, Marcos Rocha, para alertá-lo sobre os riscos dessa nova escala (12x24x12x72), onde o aumento da troca de plantões, principalmente a noite, coloca em risco de sobremaneira a vida dos servidores penitenciários no complexo”, enfatizou o líder sindical.

Anderson lembrou também que o Jurídico já está estudando uma medida judicial para reverter a alteração da escala, ocorrida com o início do novo ano. “Além dos riscos de atentados como esse, o agente penitenciário sofre uma carga excessiva de stress que causam sérios danos à saúde, fato já provado em estudos especializados”, reforçou.

Fonte: Singeperon

Últimas notícias: