Rondônia - 19 de agosto de 2018
Home / Notícias / Norte / Rondônia / Ariquemes / Governo de Rondônia foi negligente no caso UTI neonatal de Ariquemes

Governo de Rondônia foi negligente no caso UTI neonatal de Ariquemes

Apesar de ter suspenso a prestação de serviços com a Clínica da Criança de Ariquemes que operava uma UTI neonatal, o Governo de Rondônia foi negligente em vir mantendo pagamentos a um serviços cheio de irregularidades. As irregularidades são apontadas pelo Ministérios Público e os problemas iniciaram já no ano de 2012, onde foi realizado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).

Três anos se passaram e agora apenas que o Governo de Rondônia suspende estes serviços, sendo que a clínica sequer é considerada uma Unidade Hospital, uma vez que não possui as licenças que a Lei requer.

Os erros apontados pelo MP e cometidos pela clínica, foram atestados mensalmente pelo Governo de Rondônia, que confirma ter pago de 180 a 200 mil mensais por serviços com uma série de irregularidades, como por exemplo, uma UTI que não possui médico 24 horas.

O MP aponta falha na regulação para ingresso de recém nascidos na UTI, e este serviço deveria ter sido rigorosamente fiscalizado por quem paga, ou seja, pelo Governo.

Leia mais sobre o assunto nos seguintes links:

UTI neonatal de Ariquemes deve responder por vários crimes

Médica é obrigada a deletar ofensas contra promotora

Associação do MP publica nota de apoio e desagravo a promotora de Ariquemes

Médica da UTI neonatal chama promotora de mentirosa

UTI neonatal de Ariquemes recebia do SUS e cobrava pacientes

Proprietária de UTI vai fazer greve de fome por não saber motivos de paralisação

Oferta de UTI neonatal para Ariquemes é ampliada em 300%

Estado de Rondônia decide rescindir contrato com clínica de Ariquemes após recomendação do Ministério Público

A única verdade sobre a UTI da Clínica da Criança de Ariquemes