Rondônia - 18 de novembro de 2018
Home / Notícias / Brasil / Doutor Saúde: Informação contra a microcefalia

Doutor Saúde: Informação contra a microcefalia

RTEmagicC_6f47d5051b.jpg

Desde que se descobriu a relação entre o zika vírus e o surgimento de casos de microcefalia, muitas mães ficaram apavoradas com a possibilidade. A neuropediatra do Hapvida Saúde Margarida Medeiros esclarece que o receio se justifica na medida em que a microcefalia impacta no desenvolvimento da criança. A especialista explica que não existe uma cura  para a microcefalia, mas a prevenção e os tratamentos realizados desde os primeiros anos melhoram o desenvolvimento e qualidade de vida dessas crianças.

Além da infecção com o zika vírus, quais são as causas da microcefalia?

A microcefalia é uma condição neurológica incomum, onde  a cabeça e o cérebro da criança são menores que a de outras da mesma idade e sexo. A microcefalia, geralmente, é diagnosticada no início da vida. Existem várias infecções e síndromes que podem causar a microcefalia, como rubéola, toxoplasmose e citomegalovírus. A redução do oxigênio para o cérebro fetal e algumas complicações na gravidez ou parto podem diminuir a oxigenação para o cérebro do bebê, além disso, a exposição às drogas, álcool e certos produtos químicos na gravidez também podem concorrer para o quadro. Vale salientar que a desnutrição grave também. Algumas síndromes genéticas, podem impedir o  desenvolvimento normal do cérebro de uma criança.

É possível tratar o problema? De que forma?

O tratamento neste caso é preventivo, como fazer o pré-natal e evitar se expor aos fatores de risco. Uma vez identificado o quadro de microcefalia, o tratamento é de suporte, como medicação para as convulsões e tratamento multidisciplinar (fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia). O diagnóstico é realizado através do acompanhamento do crescimento e desenvolvimento da criança. O médico irá colocar uma fita métrica em torno da cabeça e medir seu tamanho. Será feita nos primeiros anos de vida e comparadas com uma tabela padronizada.

 O pré-natal possibilita identificar a síndrome?

 Através da medida do diâmetro do crânio, no exame de ultrassonografia realizado de rotina, é possível detectar se há suspeita de microcéfalos. Caso esta medida esteja abaixo da considerada normal em cada fase do desenvolvimento morfológico, o especialista irá identificar.O profissional  pode solicitar ainda exames diversos como: exames de sangue para ajudar a determinar a causa da microcefalia, tomografia computadorizada, ressonância magnética.

As crianças que nascem com microcefalia terão sempre problema no desenvolvimento? Por quê?

A microcefalia indica que não houve um desenvolvimento  normal do cérebro. Em graus variados pode haver retardo do desenvolvimento motor, bem como do cognitivo e linguagem. Por existir atrofia do córtex cerebral, muitas funções  podem ser acometidas. É importante frisar que nem toda crianças com microcefalia apresentará problemas de aprendizado.

Fonte: correio24horas