Rondônia - 20 de setembro de 2018
Home / Notícias / destaque / Às ameaças desvairadas, vamos responder com a força da Lei

Às ameaças desvairadas, vamos responder com a força da Lei

ameaca petistaColuna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires – Dá  nojo se ouvir a repetição de que o impeachment da Presidente é golpe. Apaniguados, cheios de cargos no governo e alguns outros por ideologia e “cumpanheirismo”, ficam batendo nessa tecla ridícula, como se todo o Congresso fosse idiota; o Supremo fosse composto por venais e todos os brasileiros, que não suportam mais viver sob o tacão da incompetência, fossem débeis mentais,facilmente enganáveis! Mesmo revoltando o estômago, essas anomalias ainda se consegue tentar entender, porque não há crime em querer empurrar goela abaixo teorias que não são palatáveis para quase ninguém mais. Até porque se alguém aceitar ser enganado por mais tempo, nada se pode fazer. O problema é daí para a frente. Irresponsáveis, a meio caminho do descrédito, muitos petistas, como o ex presidente Lula; o presidente nacional, Rui Falcão e o líder do partido no Senado, Humberto Costa, estão fazendo ameaças ao povo brasileiro. Algumas são veladas, indiretas (“os movimentos sociais vão para as ruas, porque não vão aceitar o golpe!”), mas há outras claramente anunciando que o partido vai desrespeitar as regras democráticas, num eventual governo Michel Temer.

Usando meias verdades, recontando histórias para se adequarem aos seus interesses; tentando assustar a população com ameaças doentias, deixando bem claro quem são e como agem, essas lideranças políticas mostram que estão se lixando para os altos interesses do país. Quem pensa diferente e quer se ver livre deles, é golpista, coxinha, riquinho, defensor do golpe militar. É bom que esses sujeitos metidos a valentes nos discursos, saibam: depois de todas as lições de incompetência; depois de tanta corrupção e roubalheira, eles não enganam mais. E já não há quem os temam. Às ameaças desvairadas, o Brasil vai responder a eles com força da lei. Ponto final.

 

A ECONOMIA NO PÓS DILMA

Avenilson Trindade, diretor executivo da Idaron, professor e economista, faz uma análise da economia brasileira e rondoniense, inclusive sobre as tendências de como os mercados vão se posicionar depois que for comnsolidado o afastamento de Dilma Rousseff na Presidência. A simples troca por Michel Temer vão ajudar a mudar os rumos do opaís e reaimar o mercado de trabalho, onde já existem mais de 10 milhões e meio de desempregados? Tudo isso e muito mais na entrevista de Avenilson concedida ao apresentador Sérgio Pires, no programa DIRETO AO PONTO (SIVTV/Record, neste sábado, 13h15 da tarde). É para 21 emissoras da rede, em todo o Estado.

 

DEMONSTRAÇÃO DE FORÇA

O PMDB começa a se movimentar para a eleição municipal deste ano. O pré candidato do partido à Prefeitura da Capital, Williames Pimentel, será homenageado por um grupo de amigos nesta sexta, com um jantar na Casa de Show Talismã. O evento contará com a presença de algumas das mais importantes estrelas do partido, como o casal Valdir e Marinha Raupp, secretários do governo e, embora ainda não tenha sido confirmado, é esperada a presença do próprio Confúcio Moura. Embora a campanha ainda esteja longe de começar, os peemedebistas já querem dar uma demonstração de força, no encontro dessa sexta, em torno do nome que escolheram.

 

O PT TAMBÉM SE MEXE

Também nesta sexta, só que na sede do PT, na avenida Calama, haverá nova reunião dos membros do partido – direção e futuros candidatos – para definir nominata dos que postularão uma vaga na Câmara de Vereadores pela sigla petista. O virtual candidato a Prefeito, Roberto Sobrinho, já escolhido para ser o representante na disputa de outubro, também estará presente. A reunião está marcada para o início da noite (19 horas). Todos os membros do partido estão sendo convidados a participar e, obviamente, muito mais aqueles que pretendem enfrentar as urnas na disputa pela Câmara.

 

NÃO ERA INTOCÁVEL

Surpresa foi a saída do secretário de trânsito de Porto Velho, até então considerado intocável na administração do prefeito Mauro Nazif. Ao pedir sua demissão em caráter irrevogável, o agora ex secretário Carlos Gutemberg, para quem acreditar, avisou que sai para coordenar as campanhas do PSB às Prefeituras, em todo o Estado. Não há ainda informações de bastidores que expliquem o que aconteceu. Mas ouve-se por aí que ele teria entrado em rota de colisão com o novo consórcio dos ônibus da Capital, o SIM. Claro que ninguém confirma, mas dentro de algum tempo, certamente os reais motivos da saída de Gutemberg serão conhecidos.

 

A CÂMARA FERVE

 

A Câmara Municipal de Porto Velho está fervilhando, nesse final da legislatura. Superlotada de comissionados, mesmo tendo demitido mais de 350, o número existente é ainda exagerado, a tal ponto do Ministério Público exigir providências e “recomendar” que seja realizado concurso público. De outro lado, aliados da Prefeitura e opositores estão numa guerra declarada, em função da aprovação do aumento para os professores, que é totalmente inconstitucional. Os governistas dizem que os opositores estão fazendo demagogia e que qualquer reajuste ilegal será contido na Justiça. No outro lado, a acusação é de que a Prefeitura está com os cofres cheios e não quer dar aumento nenhum. Pau puro!

 

PERGUNTINHA

Questionamento óbvio, que está sendo feito nas redes sociais, sobre o impeachment da Presidente: se ela está sofrendo um golpe, por que não convoca as Forças Armadas, a quem chefia, para defendê-la?

 

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br