Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 29:5 – O homem que lisonjeia a seu próximo arma-lhe uma rede aos passos

Provérbios 29:5 – O homem que lisonjeia a seu próximo arma-lhe uma rede aos passos

É agradável receber lisonjeios. Eles acariciam o seu orgulho e recompensa o seu ego. Mas fecha os seus olhos para o caráter e as intenções do doador – Você não consegue enxergar a armadilha que está sendo armada. É também agradável o ato de lisonjear. Ele causa uma reação positiva e aquecedora na maioria dos recebedores. Mas a sensação falsa que você transmite a outra pessoa é pecado à vista de Deus e a homens nobres.

 

O lisonjeio é falso, insincero ou louvor excessivo, que é usado para gratificar a vaidade ou a autoestima de uma pessoa. Ele está sugando-os, exagerando as suas características boas e ignorando os seus defeitos. Homens lisonjeiam a outros para obter favores não merecidos ou para servir aos seus próprios interesses (Dn 11:21,32,34). Autoestima e orgulho, traços vulneráveis do cristão carnal nestes atuais dias perigosos, são sintomas pecaminosos do coração depravado do homem (II Tim 3:1-2).

 

O lisonjeio é um pecado à vista de Deus e dos homens bons. É um discurso mentiroso, pois nem é verdadeiro e/ou sinceramente dado (Sl 12:2-3; 36:2; 78:36; Ez 12:24). O louvor com um motivo enganoso é uma coisa profana e perversa; afaste-se dos aduladores (Pv 20:19). O lisonjeio é também o uso infiel e mal do discurso que opera a ruína (Pv 26:28; Sl 5:9-10). A repreensão, por sua vez, é muito melhor, pois contém um objetivo nobre e lucrativo de auxílio aos outros (Pv 28:23).

 

O lisonjear é perigoso tanto para o que dá como para aquele que o recebe. É perigoso para o doador porque Deus o julgará por causa dele e ele será conhecido como bajulador mentiroso (Jó 17:5; Sl 12:1-3). É também perigoso para aquele que recebe a lisonja, pois ela pode seduzi-lo a fazer aquilo que não deveria fazer, como no caso da mulher prostituta (Pv 2:16; 6:24; 7:5,21). Jovem leitor, não acredite em quaisquer palavras românticas de uma pessoa que deseja levar você a pecar. Acreditando no lisonjeio, não importa o quanto que você gostaria que fosse verdade, é uma auto decepção por qualquer inimigo (Pv 26:24-25)! Despreze-o!

 

Atualmente, políticos, vendedores e ministros são aduladores. Ao invés de apresentarem substância, fatos e verdade, eles apresentam a bajulação, efervescência e louvor vazio, amizade insincera e vãs promessas de realizações. Um homem sábio reconhecerá esses ofensores, que anseiam pelo seu voto, sua compra, ou seu dízimo. Os ministros de Deus não lisonjeiam (ITs 2:5). Um homem sábio não permitirá que mintam para ele, nem que seja a respeito de suas virtudes (Pv 14:15)! Ele evitará as armadilhas óbvias que estão sendo preparadas para ele, e ele evitará a agradável auto decepção do lisonjeio.

 

Um homem sábio não lisonjeará, pois ele sabe que é um pecado desprezado por Deus e pelo homem (Pv 6:16-19). Se ele tem um emprego que envolve clientes, fregueses, pacientes ou membros da igreja, ele tomará todo o cuidado para tratar com fatos e realidade. É uma tentação da nossa geração de riso fácil, frívola e superficial o lisonjear. Todos os homens devem proteger as suas amizades e relacionamento com vizinhos, para que não usem de louvor excessivo ou insincero. Você sabia que até títulos bajuladores usados com frequência hoje em dia também são condenados (Jó 32:21-22; Mt 23:5-12)?