fbpx
29 C
Porto Velho
sábado, 04 julho 2020, 14:08
Site de apostas
Site de apostas

Polícia desarticula no norte gaúcho quadrilha que aplicava o “golpe do bilhete”

A Polícia Civil realizou no início da tarde desta sexta-feira (27) uma operação no norte gaúcho e desarticulou uma quadrilha que agia há anos em todo o Rio Grande do Sul e também em Santa Catarina aplicando o chamado “golpe do bilhete”. Cerca de 50 agentes cumpriram em Passo Fundo e em Getúlio Vargas dez mandados de prisão temporária e 15 de busca e apreensão. No entanto, buscas ainda são realizadas.

Todas as vítimas são idosos e somente em São Leopoldo, que teria sido o mais recente local de ação dos criminosos, pelo menos sete pessoas foram lesadas em aproximadamente R$ 200 mil. Até o momento, três suspeitos foram presos. Um deles, uma mulher, estava se preparando para viajar e aplicar mais uma vez o conto do bilhete. Também foram apreendidos quatro veículos (sendo uma BMW), material usado durante o golpe, joias e dólares.

Golpe

O delegado Heliomar Franco, titular da 1ª Delegacia de São Leopoldo, é o responsável pela investigação. Ele destaca que a quadrilha de estelionatários sempre age da mesma forma. Na cidade do Vale do Sinos, o bando lesou idosos no primeiro trimestre deste ano, mas os integrantes se hospedam em hotéis de várias cidades por alguns dias e depois de lesar as pessoas, retornam para o norte do estado. Segundo Heliomar, são sempre dois golpistas. Um homem se passa por uma pessoa pobre, que precisa de dinheiro e quer vende um bilhete premiado. Logo depois que a vítima é abordada, outro homem, geralmente usando terno, se aproxima e diz que quer ajudar e que possui uma quantia em dinheiro, mas que não tem todo o valor. É nesse momento que o golpe é aplicado, pois dão a entender que só falta a ajuda do idoso.

“Primeiro, eles contam com o sentimento de ajuda dos idosos, mas claro, depois sempre tem a ganância em receber algum valor. Muitas vítimas ficam envergonhadas após serem lesadas e outras desiludidas”, ressalta o delegado Heliomar.

Por isso a operação está sendo chamada de “Desilusão”, em referência ao sentimento das pessoas que sofreram o golpe.

Sequestro de bens

Para a polícia, um dos principais objetivos da ação é o sequestro dos bens dos integrantes da quadrilha, como por exemplo, imóveis e veículos. Outra meta é o bloqueio das contas bancárias dos criminosos. A investigação trabalha para tentar devolver os valores roubados das vítimas e com isso diminuir o prejuízo dos idosos. Os pedidos de sequestro e bloqueio foram aceitos pela Justiça de São Leopoldo.

Casos de Polícia/Rádio Gaúcha

Últimas notícias: