fbpx
32 C
Porto Velho
domingo, 16 junho 2019, 12:40

Sem reajuste, consórcio dos ônibus na Capital fica a perigo

 

bus montagemColuna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires – A semana que está terminando, pode ser decisiva para o sistema de transporte coletivo em Porto Velho. Esperando um reajuste das tarifas desde o primeiro mês em que atua na Capital, o comando do consórcio tem afirmado que cumpriu todas as exigências, mas que, até agora, a Prefeitura  não cumpriu as suas, principalmente a que considera mais importante: o reajuste das tarifas. Apesar de ter anunciado várias vezes que autorizaria 3 reais na tarifa paga nas catracas e 2,90 para estudantes e para o cartão com descontos, Mauro Nazif ainda não deu o OK. Faltaria uma posição da Procuradoria do Município. Fontes confiáveis dizem que  o novo consórcio não está suportando os custos. Além disso, o sindicato dos motoristas e cobradores está prestes a realizar seu dissídio e vai exigir um reajuste de 11 por cento nos salários. Como cumprir todas as exigências, reajustar salários e manter o sistema funcionando corretamente, com o mesmo preço de cinco anos? Foi, aliás, essa conjuntura que acabou causando uma cisão entre a administração Nazif e o consórcio SET, que fazia o transporte coletivo durante mais de 25 anos, dos quais cinco com tarifas congeladas. Mesmo com todos os demais custos – manutenção, combustível, salários e outros – tendo aumentado consideravelmente nesse período.

 

Já há quem defenda, dentro do consórcio, que se a Prefeitura não cumprir sua parte e não autorizar imediatamente o reajuste das passagens, que se comece a pensar em desistir do sistema em Porto Velho. Por enquanto, essa posição é minoritária dentro do contexto, mas tem se fortalecido porque representantes do SIM  dizem que o consorcio não está conseguindo manter o serviço, com a qualidade exigida e cumprir todos os seus compromissos, sem aumento de tarifas. O caso é greve e pode causar  prejuízos aos usuários. A corda está esticada!

 

 

 

 

IDIOTAS A POSTOS

 

 

Ainda dentro do mesmo tema: a empresa formada para realizar o transporte em Porto Velho tem recebido várias ameaças, algumas veladas, outras de fontes bem conhecidas, avisando que estudantes vão queimar ônibus, caso haja reajuste das tarifas. No geral, são semianalfabetos, que vão à escola e não conseguem nem criar uma frase em que sujeito, verbo e objeto direto concordem. Mas que são perigosos, sim, principalmente porque há uma briga de beleza entre as oito (isso mesmo, oito!) entidades que representam os estudantes na Capital. As autoridades policiais já estão avisadas e em alerta, para impedir que alguns mais afoitos, como aqueles que conseguiram escrever OUSAR com “Z”,  cometa um ato desses.

 

 

DESPREPARADOS ATIRAM

 

Um caso complicado, em que três pessoas inocentes ficaram feridas, está sendo investigado pela Polícia Civil e pela Corregedoria da Polícia Militar. Demonstra muito bem o despreparo de alguns policiais, com o uso de suas armas. Resumidamente: um PM fora de serviço, acompanhado de sua namorada e outra jovem, inventou de fazer uma brincadeira, na madrugada do feriado de Corpus Cristi. Fez vários disparos contra o muro do Clube Ipiranga, próximo ao centro de Porto Velho. Ali perto, outros PMs que estavam próximos a uma boate, sem saber quem era o atirador, saíram atrás dele, disparando vários tiros. As duas jovens ficaram feridas, uma delas inclusive com duas balas ainda alojadas no corpo. E um trabalhador, que saía de casa realizar um serviço em pleno feriado, levou um tiro de ponto40, que raspou no seu peito. Parece inacreditável, mas, infelizmente, é verdade.

 

 

FESTIVAL DE OPORTUNIDADES

 

Um grupo de aproximadamente 60 empresários – entre eles dos setores de imóveis, construção civil, móveis planejados e veículos  – conheceu as potencialidades do mercado de Porto Velho e as projeções de negócios esperados durante a realização do Festival de Oportunidades Caixa Federal, que acontece de 17 a 19 deste mês, no Sesi da avenida Rio de Janeiro, em Porto Velho.  O superintendente regional em exercício da Caixa, Bruce Guerra, demonstrou em números que o evento reúne todas as condições para ser um grande sucesso quanto ao volume de negócios que pode superar 250 milhões de reais. Renegociação de dívidas com grandes descontos, financiamentos de imóveis e veículos e vários outros grandes negócios serão realizados durante o evento.

 

 

TRAIRAGEM ÉPICA

 

Trairagem e rasteiras na políticas são comuns, embora ainda há quem defenda que sentimentos e ações como gratidão e respeito é que deveriam nortear a vida dos homens (e mulheres) que atuam nesse campo minado. A jornalista Ivonete Gomes, do site Rondoniagora, tratou desse assunto, essa semana, com propriedade, comentando o caso que envolve o deputado federal Marcos Rogério, hoje no DEM e a família Gurgacz. “Considero uma das maiores trairagens da política rondoniense, que já vi ao longo de 24 anos de jornalismo”, escreveu ela, sobre como o parlamentar ignorou suas raízes, deu um chega prá lá nos seus amigos e hoje parece ser “o cara”, que teria chegado apenas pelos próprios méritos onde chegou.

 

INGRATIDÃO

 

Ivonete não usa meias palavras: “vejo o deputado Marcos Rogério com tanta empáfia, soberba, arrogância, dando entrevistas para a imprensa nacional e lembro que ele é um cara que nasceu virado pra Lua. E Lua cheia! Ganhou dois mandatos de deputado federal às custas do Acir Gurgacz e agora desce o sarrafo no cara, onde quer que vá. Não tenho intimidade, nem nada contra ou a favor, com nenhum dos dois. Mas jamais votaria em alguém com falha de caráter tão grande: a ingratidão!”. Alô, dona Ivonete: onde é que a gente assina embaixo?

 

 

PERGUNTINHAS

 

Há ilegalidade no fato do presidente Michel Temer ter passado imóveis no valor de 2 milhões de reais em nome do seu filho de sete anos? Há ilegalidade no fato do filho do presidente Lula ter recebido 10 milhões de reais sem ter prestado o serviço?

 

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br

Últimas notícias: