fbpx
32 C
Porto Velho
domingo, 16 junho 2019, 12:35

Nada de comemorar ainda: O cara do crachá pode parar tudo

espacoacoacoacoColuna Opinião de Primeira, Por Sérgio Pires – Não se sabe se agora o trabalho andará mesmo, porque a qualquer momento, uma dessas autoridades que se acham grande coisa e que não estão nem aí para a população, desde que a burocracia, mesmo burra, seja rigorosamente cumprida, determine o contrário. Mas há um clima de otimismo no Governo e no DER, para que, enfim, sejam retomadas as obras do Espaço Alternativo e que elas sejam entregues até o final do ano. Porto Velho não tem tido sorte nessa questão das obras. Primeiro, porque a maioria delas é paralisada  até por firulas e briga de beleza entre entidades, instituições, departamentos.  São decisões que nunca colocam a coletividade em primeiro plano. Seguindo às vezes uma legislação estrábica e burra, representantes de organismos públicos, quando querem, encontram chifre em cabeça de  cavalo, para terem ao menos alguns momentos de fama, não importa o que isso custe ao erário. Gente que inventa problemas depois que a obra já está quase pronta ou que faz exigências que sabe que não podem ser cumpridas, quer mesmo mostrar quem manda. Nós sabemos. São eles, infelizmente.  Já basta o que nossos governantes fazem conosco – e geralmente contra nós – instituições e entidades que deveriam priorizar os interesses da maioria das comunidades, estão é preocupadas com o próprio umbigo.

Claro que ninguém gosta de ouvir ou ler essas críticas. Todos se dizem embasados na lei e em interesses maiores. Enganam-se. E eles sabem disso! Por bobagens, embargam obras. Por causa da corrupção, ao invés de mandarem prender os responsáveis, tiram da população o direito de usufruir da obra pública. Procuram ninho de cavalo voador, porque para eles, nada há de mais importante do que suas crenças e aquilo que defendem.  O Espaço Alternativo, do jeito que está, é uma espécie de monumento a tudo isso. Então, nunca se pode comemorar. Há sempre alguém de crachá que ainda não apareceu e que pode querer tirar sua casquinha. Daí, para tudo de novo!

 

AS FICHAS DO PMDB

Williames Pimentel deixou a Secretaria de Saúde. É agora o nome do PMDB para a disputa pela Prefeitura. Todo o mundo já sabia, mas a oficialização se deu essa semana, quando Luis Eduardo Maiorquin assumiu a titularidade. Pimentel é ainda pré candidato, mas apenas para cumprir as formalidades da legislação eleitoral. Nas redes sociais, já fala em planos, projetos e anuncia que quer mudar Porto Velho para muito melhor. O PMDB aposta todas as suas fichas nele, que embora não tenha ainda experiência das urnas, é reconhecido como um excelente administrador, responsável por mudanças positivas importantes na saúde pública municipal e estadual. O tempo agora está correndo e em breve a eleição para a Prefeitura da Capital entra na pauta, com tudo. Pimentel já está nela.

 

BOB E GARÇON

Que ninguém subestime Roberto Sobrinho! O ex prefeito da Capital tem aparecido em todas as pesquisas sérias, entre os primeiros nomes para a corrida pela Prefeitura, nesse ano. Há quem diga que se ele não fosse do PT, que está em queda vertiginosa perante o eleitorado, poderia até estar numa situação muito melhor. Surpreendente também é a situação do deputado federal Lindomar Garçon, que recém trocou o PMDB pelo PRB, onde assumiu a presidência. Ele continua sendo cotado como nome de ponta entre a dezena de pré candidatos na Capital. Mauro Nazif, o atual prefeito, continua com dificuldades nas pesquisas. Em todas elas, contudo, é Mariana Carvalho quem lidera.

 

CASSOL E A INJUSTIÇA

O Supremo ainda não tomou a decisão definitiva sobre o caso envolvendo o senador Ivo Cassol. Seus últimos recursos ainda estão sendo analisados e o ministro Dias Tófoli pediu vistas, para analisar mais profundamente o caso.  Cassol foi condenado num caso em que teria havido irregularidades. Só que os próprios ministros reconheceram que as obras foram executadas, quando ele era prefeito de Rolim de Moura e que não houve desvio de um só centavo do dinheiro público. A condenação foi porque não ter sido cumprida a burocracia exigida por lei. Poderia merecer multa e outras sanções, mas a pena de mais de quatro anos de prisão é algo absurdo. Mesmo assim, ainda não se sabe como será o final dessa história.

 

AGORA TEM LEI!

Alguns poucos desocupados, liderados por mamadores das tetas do dinheiro público, que não aceitam perder a boquinha, se fazem de vítimas, invadem prédios públicos, desafiam as leis e as autoridades e se dizem “representantes do povo brasileiro”, promovendo  baderna e esculhambação. Quando o PT era governo, não existia lei, ao menos para essa gente. Agora, parece que há. Nessa semana, a PM reagiu, como a polícia deve reagir, quando a legalidade não é respeitada. Desceu o cassetete nos malandros e os expulsou do prédio da Presidência em São Paulo, que tinham invadido. Só isso já merece aplausos – de pé! – porque a lei agora vale para todos. E  vagabundos são tratados como vagabundos.

 

TEMER E O BANDIDO

O lado sujo da moeda foi o fato do Presidente da República ter recebido, em seu gabinete, um bandido condenado. Levado pelo deputado Paulinho da Força Sindical, o criminoso José Rainha foi apresentar sugestões a Temer, que, a partir desse exemplo, terá que receber qualquer bandido que lhe peça audiência. Ao menos para dar o mesmo tratamento. Por ser invasor de terras, condenado por assassinato, reincidente e perigoso, a visita do meliante Rainha ao Presidente causou duras críticas de aliados ao governo. Espera-se que Temer não agende uma visita de Fernandinho Beira Mar, para discutir a situação dos presídios brasileiros!

 

PERGUNTINHA

Não está na hora do governo Michel Temer começar a avaliar mudanças profundas na legislação que protege bandidos,, para transformá-la em defensora das pessoas do bem?

 

Leia o Blog:   www.opiniaodeprimeira.com.br

Últimas notícias: