fbpx
24 C
Porto Velho
sábado, 25 maio 2019, 08:12

Testemunhas denunciam obra e citam explosão; farmácia nega

O motivo da explosão que causou o incêndio e deixou nove pessoas mortas e 14 feridas em uma farmácia de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, ainda não foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros, ou pela Defesa Civil do município. Em contato com o G1, o Instituto Médico Legal (IML) informou que as vítimas estavam carbonizadas, mas o assessor jurídico da Farmácia Pague Menos, Geraldo Gadelha, negou que uma explosão tenha ocorrido.

Algumas pessoas que testemunharam a tragédia contaram que o local estava em obras e que funcionários deixaram o local falando sobre o vazamento de um botijão de gás. “Eles estavam usando um botijão de gás, aí o gás vazou e teve a explosão. Os funcionários estavam falando isso para quem estava socorrendo eles”, disse João Pedro Gomes de Lima.

Escombros retirados de farmácia que teve explosão e pegou fogo em Camaçari (Foto: Juliana Almirante/G1)
Escombros retirados de farmácia que teve explosão
e pegou fogo em Camaçari

Na manhã desta quinta-feira (24), o advogado da farmácia Geraldo Gadelha se pronunciou sobre o caso e negou a informação passada por testemunhas de que o local estivesse em obras. Segundo o assessor, a laje da farmácia caiu devido a infiltrações causadas pela chuva.

“A farmácia não estava em obras. Estava previsto uma parada no sábado. Todos sabem que Camaçari teve dois pequenos dilúvios na semana que passou. Isso gerou uma infiltração para dentro da loja. E nós íamos recuperar totalmente o telhado por óbvios motivos. Não sabemos o que aconteceu porque, veja, é absolutamente impensável que uma laje caia por causa de uma infiltração, mas foi o que aconteceu”, afirma.

Geraldo negou também a existência de um botijão de gás dentro da farmácia, e disse que as pessoas viram um botijão “de recuperação de ar-condicionado”. “Não existe bujão de gás nas lojas Pague Menos. O aquecimento das possíveis refeições é feito através de microondas. Não há bujão de gás. Quem viu viu um bujão de recuperação do ar-condicionado que estava na calçada. Se um bujão daquele explode, ele desintegra a pessoa que está ao lado dele. Então, se o bujão tivesse explodido, nem ele, nem as pessoas estariam ali. Então, nós queremos deixar muito claro, expressar o nosso profundo pesar”.

Famílias buscam informações no IML em Salvador (Foto: Natally Acioli/G1)
Famílias buscam informações no IML em Salvador

Regina Celi, mãe de criação de uma de uma mulher, identificada como Luciene, funcionária da Prefeitura de Camaçari, esteve no IML de Salvador em busca de informações sobre a filha, e reforçou a versão de que uma explosão teria acontecido na farmácia. “Quando ela entrou para pegar os medicamentos, foi quando houve a explosão e ela não teve tempo de sair. Nós procuramos em todos os hospitais, em todos os lugares possíveis e não encontramos”, relata Regina Celi.

A Superintendência Regional do Trabalho da Bahia (SRT/BA) emitiu uma nota informando que a equipe de Auditores Fiscais do Trabalho está analisando as causas do acidente. A nota fala ainda que a farmácia pegou fogo, e que a principal suspeita é de que um botijão de gás tenha explidido no local.

Também em nota, a Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que mais detalhes sobre o caso serão informados em uma entrevista marcada para a tarde desta quinta-feira.

Solidariedade
Um grupo formado por estudantes de um colégio de Camaçari realizou um ato em solidariedade às vítimas da tragédia que deixou nove mortos e 14 feridos após a explosão em uma farmácia na cidade, na tarde de quarta-feira (23). Os alunos estão em luto e realizaram orações próximo ao local onde fica a farmácia.

Alunos se reuniram para momento de orações próximo ao local onde fica a farmácia (Foto: Juliana Almirante / G1 Bahia)
Alunos se reuniram para momento de orações
próximo ao local onde fica a farmácia (Foto: Juliana

Os estudantes também cantaram algumas canções religiosas como forma de homenagear as vítimas. O grupo teve aula durante a manhã e aproveitou para arrecadar dinheiro, que foi utilizado na compra de flores e materiais para confeccionar cartazes com mensagens de luto, e pedido de orações.

A prefeitura de Camaçari, decretou luto oficial de sete dias devido à tragédia. A informação foi confirmada ao G1 pelo coordenador de comunicação da prefeitura, Lenielson Pita, nesta quinta-feira (24).

Comoção
O clima foi de tristeza no centro da cidade na manhã desta quinta-feira (24). As lojas situadas na rua estão fechadas, mas o comércio do entorno continua aberto. Os moradores, no entanto, estão em luto e surpresos com o que aconteceu. Quem estava perto da farmácia no momento disse que ouviu um barulho forte de desabamento e correria.

Funcionário de Hotel presenciou explosão que matou nove pessoas (Foto: Juliana Almirante / G1 Bahia)
Funcionário de Hotel presenciou explosão que
matou nove pessoas

“Ouvi o barulho e em seguida vi o fogo. Foi um pânico, uma correria. Eu ajudei a gerente que estava passando mal e trouxe ela para o hotel e estou ajudando até agora”, disse o funcionário Jackson Santos, do hotel que fica em frente à farmácia. Ele trabalha no local há 15 anos e diz que há 10 existe a fármacia no local.

Um dia depois da tragégia, o cenário ainda é de destruição no local. O Corpo de Bombeiros passou a manhã desta quinta realizando a retirada dos escombros, que passaram a se acumular na rua em que fica a farmácia.

Desespero
Um vídeo amador flagrou o momento em que funcionários e clientes deixavam a farmácia que teve uma explosão e pegou fogo no centro de Camaçari, na região metropolitana de Salvador, na tarde de quarta-feira.

As imagens mostram o desespero das pessoas, que corriam para fora do estabelecimento, em meio às chamas do local. Pessoas que estavam na rua tentavam ajudar quem saía do local. Uma das funcionária que conseguiu correr, chegou a informar que ainda tinham outras pessoas dentro da farmácia. Até a manhã desta quinta-feira (24), a tragédia já tinha deixado nove mortos e 14 feridos.

Caso
O incêndio atingiu o local por volta das 13h50 da quarta-feira. Segundo testemunhas que trabalham na região próxima à farmácia, o fogo teria sido causado pela explosão de um botijão de gás que estava no interior do estabelecimento.

Após a explosão, o teto do imóvel teria caído e atingido clientes e funcionários da farmácia. Os bombeiros informaram, no entanto, que uma perícia será realizada no local e deverá indicar as causas do acidente.

Atendimento do Graer e Samu à vítima de incêndio em Camaçari, na Bahia (Foto: Divulgação/Graer)
Atendimento do Graer e Samu à vítima de incêndio em Camaçari, na Bahia
Populares caminham próximo a rua onde farmácia explodiu e nove pessoas morreram na Bahia (Foto: Juliana Almirante / G1 Bahia)
Fonte: G1

Últimas notícias: