Rondônia - 24 de maio de 2017
Home / Notícias / Saúde / Conheça as 6 Doenças que podem ser transmitidas pelo Beijo

Conheça as 6 Doenças que podem ser transmitidas pelo Beijo

Beijar é uma delícia. Mas antes de sair por aí distribuindo beijos, é bom saber que, ao contrário do que se pensa, esse não é um carinho assim tão livre de consequências. No calor do momento você nem se dá conta, mas um beijo pode transmitir diversas doenças, algumas delas bem graves. O motivo é que, durante o ato, são trocados milhões de bactérias e, entre elas, uma ou duas podem ser causadoras de doenças. Para se prevenir não precisa ficar sem beijar, basta seguir alguns cuidados.

Beijar movimenta 29 músculos e queima aproximadamente 12 calorias. Mas, em apenas um beijo, duas pessoas trocam, em média, 250 bactérias e podem transmitir ou contrair doenças perigosas como a gripe H1N1, conhecida como gripe suína.

Confira aqui as 6 doenças que são transmitidas pelo beijo:

1. Mononucleose: Não é preciso dizer qual a principal forma de contaminação da chamada “doença do beijo”. Como nem sempre a pessoa sabe que tem o vírus Epstein-Barr, já que a mononucleose pode ser assintomática, ela acaba transmitindo a doença para outras pessoas. Nos casos em que há sintomas, os principais são fadiga, dor de garganta, tosse e inchaço dos gânglios. Vale lembrar que o vírus pode ficar incubado de 30 a 45 dias no organismo e não tem cura – a pessoa vai carregá-lo para o resto da vida.

Boca (Foto: Reprodução Google)

2. Gripe suína: Não é porque os casos de H1N1 estão menos frequentes que a doença desapareceu. O vírus da gripe ainda está por aí, fazendo novos casos. E se a transmissão pode ocorrer por meio de um espirro, imagine o que um beijo não é capaz. De acordo com os médicos, o beijo é uma maneira extremamente eficaz de contaminação.

Os sintomas da doença são semelhantes aos de uma gripe comum, com febre, tosse, coriza e dores de cabeça e no corpo. Portanto, o ideal é ficar atento.

3. Herpes Labial: Mesmo que no momento do beijo o parceiro não tenha nenhum indício do problema, ele pode ter o vírus causador da doença e transmiti-lo. Depois do contágio, não há cura e a pessoa passa a conviver com o herpes, que pode se manifestar anos mais tarde, geralmente durante fases em que estiver com a imunidade baixa. O herpes pode aparecer como um machucado na boca ou até mesmo em outras partes do corpo.

Herpes Labial (Foto: Reprodução Google)

4. Gengivite: Quando não tratada, a gengivite, que é a inflamação da gengiva, evolui para um quadro de periodontite. A região fica vermelha e sangra. É causada pelo acúmulo de placa e tártaro nos dentes. Para tratar, é necessário fazer ir ao dentista fazer uma limpeza e manter os cuidados diários. O principal cuidado que todos devem ter é escovar da maneira correta diariamente. Uma escovação correta consiste em utilizar a escova certa em todos os dentes e língua e passar fio ou fita dental, além de fazer visitas periódicas ao dentista, pelo menos de seis em seis meses.

5. Sífilis: A sífilis pode ser transmitida pelo beijo, se a outra pessoa estiver contaminada e tiver alguma ferida na boca. A forma mais comum de contágio, no entanto, é a sexual. A doença é causada por uma bactéria chamada treponema pallidum e pode aparecer em diferentes partes do corpo e levar até uma semana após o contágio para aparecer.

6. Meningite: De acordo com um estudo realizado por médicos australianos, beijar na boca de múltiplos parceiros aumenta em quatro vezes a chance de pegar meningite meningocócica. A definição de “múltiplos” para os pesquisadores é de sete pessoas em duas semanas, conta que parece até pequena para quem observa a “pegação” do carnaval de Salvador, por exemplo. A transmissão da meningite preocupa os médicos, já que a doença tem uma evolução rápida e pode ser fatal. Os sintomas mais comuns são febre, dor de cabeça, vômitos, diarréia e rigidez dos músculos da nuca, ombros e costas.

Reprodução (Foto: Reprodução)

Não pega
Aids: Não existe nenhum caso registrado na literatura médica de contágio pelo beijo. Suor, lágrimas, usar o mesmo sabonete, talher ou copo também não transmitem aids. No entanto, não deixe de usar camisinha se decidir ir além dos beijos e carícias.

Reprodução (Foto: Reprodução)
Fonte: Bem Estar

Comente pelo Facebook

comentários