Rondônia - 28 de maio de 2017
Home / Notícias / Famosos e Variedades / Tati Quebra Barraco decide denunciar ataques virtuais

Tati Quebra Barraco decide denunciar ataques virtuais

Slide 1 de 10: Tati Quebra Barraco quer colocar um basta nas ofensas gratuitas que vem recebendo constantemente. Em 10 de janeiro, a funkeira pretende ir à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, para registrar queixa contra os ataques racistas e os discursos de ódio publicados em suas redes sociais após a morte de seu filho, Yuri Lourenço, em dezembro de 2016. "Virou normal mãe preta enterrar seu filho. Isso está errado", declarou ao “Ego”

Tati Quebra Barraco quer colocar um basta nas ofensas gratuitas que vem recebendo constantemente. Nesta terça-feira (10), a funkeira pretende ir à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), no Rio de Janeiro, para registrar queixa contra os ataques racistas e os discursos de ódio publicados em suas redes sociais após a morte de seu filho, Yuri Lourenço, em dezembro de 2016.

“Virou normal mãe preta enterrar seu filho. Isso está errado”, declarou ao “Ego”.

A famosa também ficou indignada com as ofensas que recebeu após fazer um desabafo na web a respeito da foto de Yuri morto circulando na internet.

“Foi uma sensação horrível e imunda ter que ler tamanha brutalidade contra a minha família. Como mãe, fiz um desabafo. Ninguém é obrigado a ver, mas não chamei ninguém para ver. Não pedi opinião de ninguém, aquilo foi meu desabafo. Quero que eles sejam punidos severamente pelos seus atos. Não podemos apelidar o racismo que as pessoas sofrem nas redes sociais como injúria racial. Racismo é crime e não deve ser aceito por nenhum de nós”, afirmou.

Tati reiterou que ainda pretende processar o Estado pela morte do rapaz, de 19 anos de idade.

“Meu filho levou quatro tiros na cara, e o peito dele estava queimado de pólvora, o que dá a entender que o tiro foi a queima roupa. Yuri não estava armado e não teve como reagir. E o mais impressionante é que eles [os policiais militares] disseram que houve troca de tiros. Não existiu a resistência de Yuri como os policiais afirmam. Os PMs cansam de dar desculpas quando fazem atitudes assim. Não podemos aceitar isso! Portanto, eles devem ser melhor treinados, e a responsabilidade é do Estado.”

Contudo, a cantora não pretende entrar com ação judicial para receber indenização: “Desses seres humanos – se é que posso chamar assim, né? –, não quero um tostão. Quero que cada um faça serviço comunitário ou distribua cestas básicas para comunidades carentes”.

O adolescente foi morto a tiros durante uma operação da Polícia Militar, em 11 de dezembro, na Cidade de Deus, na capital fluminense.

Fonte: MSN

http://www.msn.com/pt-br/entretenimento/famosos/tati-quebra-barraco-decide-denunciar-ataques-virtuais/ar-BBy63fX?li=AAk5cmF#image=BBy6drQ|2

Comente pelo Facebook

comentários