Rondônia - 22 de outubro de 2017
Home / Notícias / destaque / Quando a notícia “esquece” de dizer porque a polícia atira!

Quando a notícia “esquece” de dizer porque a polícia atira!

Veja-se só a inversão de valores, que acaba causando danos terríveis à sociedade, pela informação tendenciosa, parcial, tristemente maquiada.

Manchete do site G1, ligado à Rede Globo, informa que “cerca de 70 mil alunos do Rio já ficaram sem aulas em 2017 por causa de ações policiais” e que tais ações, “causaram perdas de 30 dias de aulas”.

Diz mais a notícia: “as ações policiais atrapalham as atividades das escolas e já deixaram alguns funcionários e alunos feridos”. A afirmação canalha omite, em todo o texto, os motivos pelos quais a polícia teve que agir (ou reagir) com violência, como se ela estivesse trocando tiros consigo mesma; como se os policiais saíssem dos quartéis dispostos a fecharem escolas na base da bala, sem motivo algum. “Nesta terça-feira, dia 18, 792 alunos da rede municipal ficaram sem aula no Rio”.

Dos estudantes afetados, segundo a informação absurda e facciosa, 228 frequentam escolas na Praça Seca, zona oeste da cidade e outros 564 em creches em Acari, zona norte.

E conclui, o texto vergonhoso e parcial: “nos dois casos, tiroteios interromperam as atividades das escolas”. Ué, tiroteio contra quem? Polícia contra polícia? Polícia contra estudantes? Nada disso. A informação que deveria envergonhar a imprensa nacional, pela doentia parcialidade e defesa dos criminosos, não diz, em nenhum momento, que os policiais agiram em defesa da sociedade, combatendo bandidos que dominam praticamente toda a cidade do Rio de Janeiro.

O leitor é induzido a acreditar que é a polícia a culpada pela falta de segurança.

Que é a polícia que exagera. Que não há bandidos no Rio, fortemente armados, dominando a tudo, atirando, matando, usando crianças como escudos. Para a Globo e o para o site G1, que infelizmente, ainda têm credibilidade, a culpa da violência é das autoridades da lei e não de quem, há décadas, destrói a mais linda cidade brasileira.Pior de tudo é que esse tipo jornalismo doentio se espalha pelo país.

Pior de tudo é que esse tipo de jornalismo doentio se espalha pelo país. Outras redes de TV seguem o mesmo exemplo, atacando a polícia e fazendo o possível para esconder que ela também é vítima. Pois que defendam e vangloriem os bandidos, a maior poderosa rede de TV do país e outras menores. Nesse cantinho, modestíssimo e quase insignificante, contudo, esse crime contra a opinião pública jamais será cometido. Pronto. Falei!

OS POLICIAIS SE SUICIDARAM?

Só no Rio, no primeiro trimestre deste ano, 55 policiais foram mortos pela bandidagem. Outros tantos morreram em São Paulo. Em duas décadas e apenas no Rio de Janeiro, foram assassinados mais de três mil policiais. Para se ter uma rápida ideia do que isso significa, o número representa quase 4 por cento de todos os americanos mortos na Primeira e na Segunda Guerras mundiais. Hoje, no Rio, um PM é fuzilado por bandidos a cada dois dias e meio. Se depender do noticiário do G1, daqui a pouco vamos ser informados que essa gente toda da polícia se suicidou, porque os textos ignoram a existência do crime organizado, dos traficantes, da ralé criminosa que assola o Rio. E age pela extinção das forças da lei. Literalmente. Alguém leu alguma coisa sobre isso? Alguém viu alguma reportagem da Globo, que surpreendentemente agora é amiga dos bandidos e inimiga da polícia, dizendo que o grupo de vítimas era composto por gente defensora da sociedade, contra o banditismo que aterroriza não só a Cidade Maravilha, mas todo nosso país? Uma vergonha!

SAÚDE À NOITE

O governador Confúcio Moura, em seu Blog, dias atrás, elogiou muito ao prefeito de São Paulo, João Dória, pelo sucesso do programa de atendimento do sistema de saúde à noite. Mais de 100 mil exames que estavam atrasados, alguns pacientes esperando até há um ano, foram colocados em dia, graças à iniciativa. Pois a Secretaria de Saúde de Rondônia entendeu o recado do chefe. Tanto que, desde segunda e até essa sexta, mesmo no feriado, serão realizados mais de 1.200 exames, no projeto “Corujão da Saúde”! Os pacientes de Porto Velho, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena serão atendidos no período noturno, para realização de exames de imagem de alta complexidade. Ora, os resultados certamente serão tão positivos que, certamente, a Sesau deveria estudar o assunto e ampliar esse tipo de atendimento no terceiro turno para vários tipos de exames. Não seria um grande avanço para a saúde pública rondoniense?

NA HORA DA MORTE

Finalmente, as famílias porto velhenses poderão velar e enterrar seus entes queridos, em funerárias que elas mesmo escolham. Lei municipal em vigor desde o início do governo Mauro Nazif impedia essa liberdade de escolha, o que era claramente inconstitucional, mas que valeu durante anos. Ou seja, só a funerária que estava no topo da lista, a que estivesse à frente, num rodízio criado pela Prefeitura, poderia ser acionada. Os familiares não tinham direito algum de escolher quem deveria ser contratada para os serviços funerários, O Ministério Público estadual entrou com uma ação, retratando o óbvio: que a lei era absurdamente inconstitucional. O Tribunal de Justiça acatou a decisão e determinou o fim dessa medida que, até hoje, não se entende como foi posta em prática. O único benefício que a lei, agora cancelada, tinha, foi o de acabar com os papa defuntos, nas portas dos hospitais. Esse mal, aliás, não pode voltar…

GOLAÇO DE MORO!

Não adianta chiar. Ele é diferenciado mesmo. Pode até aqui e ali ser prepotente ou exagerar, mas, na grande maioria dos momentos da Lava Jato, o juiz Sérgio Moro está dando um show de competência e dedicação à verdadeira Justiça. Mostra ainda que tem um QI acima da média e que aceita o jogo de quem quer jogar, desde que seja de acordo com suas regras. A última dele foi sensacional. Pressionado pelos advogados do ex Presidente Lula, de que teriam que ser ouvidas nada menos do que 87 testemunhas do acusado, o que é um acinte, embora legal, Moro topou. Mas devolveu a moeda no mesmo tamanho: exige que Lula esteja presente em todos os 87 depoimentos. Nada de ficar à distância, a se rigojizar de que seus defensores farão Moro passar por dissabores e constrangimentos, interrogando tanta gente. Ligeirinho, a defesa vai recuar. Tentaram colocar contra a parede um magistrado sério e amado por todo o Brasil. Se deram mal!

O SAMBA DO BOM SENSO

Carnaval em abril? Ridículo. O programado para ser realizado em Porto Velho, no final do mês, finalmente foi cancelado. O bom senso prevaleceu, porque ficaria completamente fora de ordem se ouvir, com mais de 60 dias de atraso, o som do samba pelas ruas da cidade. Mas há ainda outra questão, entre as mais importantes, para que a festa não seja realizada. Não que a cultura popular não precise de apoio e incentivo. Pelo contrário. Mas, à medida que em que o país começa a viver novas realidades, está na hora de se tirar o dinheiro público desses eventos. Eles devem ser realizados com financiamentos privados. O Poder Público deve participar organizando, dando segurança e ponto final. As Prefeituras estão contando centavos (Porto Velho está nesse rol) e uma gastança como a feita com o carnaval – e ainda completamente fora do calendário – seria um abuso. Nada contra a festa, mas que ela aconteça dentro do calendário normal e que seja bancada com grana privada. Afora isso, só serve muito bem, como uma luva, para políticos cooptarem votos às custas do erário público. Ou não é verdade?

NÚMEROS ESTARRECEDORES

Do primeiro ao trigésimo primeiro dia, mais de 17 assassinatos a cada 24 horas. Uma morte violenta a cada hora e 15 minutos, mais ou menos. Foi assim o mês de março em Pernambuco, o mais violento Estado do país, onde o império do crime continua não só existindo, como se ampliando cada vez mais. Em março, nada menos do que 548 pessoas perderam a vida, a maioria na Capital, Recife, uma das mais belas cidades do Brasil, mas também a mais violenta, proporcionalmente à sua população. Os programas sociais, as ações policiais e as campanhas realizadas para tentar diminuir a mortandade têm tido resultados pífios. No Estado, apenas no primeiro trimestre, 983 pessoas já foram assassinadas. No ano passado, Pernambuco registrou um recorde: 4.479 crimes de morte. Um crescimento de 15 por cento sobre o ano anterior. E a violência continua crescente. Pernambuco é o pior retrato do Brasil, na questão da (in)segurança pública. Mas todo o país está assim…

PERGUNTINHA

Dois feriadões seguidos, duas sextas para aumentar os finais de semana. Na terra dos feriadões, não seria melhor a gente trabalhar em dobro, para sair da crise, do que ficar fazendo de conta que somos um país rico?
Fonte:Sérgio Pires

Comente pelo Facebook

comentários