Rondônia - 21 de outubro de 2017
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 20:18 – Cada pensamento com conselho se confirma; e com conselhos prudentes faz a guerra

Provérbios 20:18 – Cada pensamento com conselho se confirma; e com conselhos prudentes faz a guerra

Bom conselho é necessário para a tomada de boas decisões, e bom conselho só é obtido com bons conselheiros. O Pregador nos ensina a submeter os nossos planos à análise e crítica de sábios conselheiros, que podem nos livrar de decepções e aborrecimentos. Esta é a verdadeira sabedoria – deliberar antes de agir, e estabelecer os nossos planos com sábios conselhos.

 

Todo caminho do homem é reto aos seus próprios olhos, pois os nossos corações enganadores nos convencem que nossos planos são brilhantemente desenvolvidos e o sucesso deles é certo (Pv 16:2,25; 18:17; 21:2; 28:11; Jr 17:9). Assim, devemos recorrer a uma multidão de conselheiros por questão de segurança (Pv 11:14; 15:22; 24:6). Se precipitando em estonteante orgulho é tolice e eventualmente vai lhe custar caro. Se você tem tendência de ser impulsivo e apressado por temperamento ou por treinamento, você deve dar atenção redobrada a este aviso.

 

Ser apressado é pecado. Veja os comentários de Provérbios 19:2. A pressa é destrutiva, e como o nosso próprio adágio afirma, “a pressa é a inimiga da perfeição” (Pv 21:5; 25:8). Paulo condenou o pecado que ele chama de obstinado, que é de avançar impetuosa e imprudentemente numa direção inconsequente (IITm 3:4).

 

Se você recusa buscar conselho, você é orgulhoso, precipitado, apressado e tolo. Se você rejeita conselhos que lhe foram dados, você é impiamente rebelde. Se você evita o conselho com receio de críticas, o seu coração está tolamente envolvido numa proposição arriscada; você já está emocionalmente envolvido no plano. É tolice envolver o seu coração antes de usar a sua cabeça.

 

O único conselheiro perfeito é o próprio Senhor (Is 9:6). Mas Ele não nos deixou sem conselheiros. Temos a Sua Palavra perfeita, que é capaz de nos tornar sábio (Sl 19:7-11; 119:98-100). Nós temos Seus ministros, que podem ser conselheiros perfeitos pela Sua Palavra (IITm 3:16-17; Ml 2:7). Nós temos pais, que geralmente têm muito mais sabedoria e experiência, e têm fortes motivações para nos livrar de problemas (Êx 18:13-27). Temos amigos e irmãos que são conhecidos por serem sábios (Pv 20:25; 27:9-10; At 15:1-6).

 

Que tipo de conselheiro você procura e usa para poder tomar decisões de peso? Apesar dos homens mais velhos nem sempre serem sábios (Jó 32:9), em geral o são (Jó 12:12). Um crente é melhor do que um pagão se é que existem quaisquer considerações morais; eles devem ter a sabedoria de Deus em seus corações e o mais alto grau de preocupação pela sua segurança e prosperidade. Certamente você deve procurar conselheiros críticos, pois a paisagem está cheio de corpos de otimistas.

 

Quando um plano ou intenção é determinado, ele se torna estável, seguro e permanente. Ele tem uma base sólida para o futuro, e isto se obtém de conselheiros. Quando planos e objetivos são seguidos sem bons conselhos, eles geralmente são desapontadores (Pv 15:22).

 

Não basta só ouvir conselhos para atender a este provérbio, pois você deve também ouvir o conselho e agir de acordo. De outra forma, todo o mecanismo de segurança e sucesso é violado e tornado nulo. Roboão buscou conselho, mas rejeitou a recomendação dos homens idosos que tinham sido conselheiros do seu pai (IRs 12:1-19). E ele perdeu grande parte do seu reino por causa disso.

 

Não é preciso uma multidão de conselheiros para cada decisão, e assim entendemos, porque a guerra foi mencionada no provérbio. A guerra é a decisão mais séria tomada pelos homens, pois ela determina as vidas e o futuro de muitas nações, com enormes dificuldades. Ela só deve ser implementada depois de meticulosos conselhos de muitos ângulos (Lc 14:31-32). Portanto, a nossa lição não se aplica a todas as decisões a serem tomada, mas preferencialmente aquelas envolvendo sérias consequências e riscos.

 

Mas questões como o casamento são dignos de conselhos. As dores e as consequências podem ser terríveis: e a maioria das pessoas que entra num casamento não tem nenhuma experiência nisso e, por isso, eles precisam de bons conselhos dos outros. Veja os comentários de Provérbios 19:13. Um terceiro que não está envolvido pode lhe salvar de muitas tristezas numa decisão dessas, e ele, provavelmente, consegue detectar problemas facilmente.

 

Outras questões como negócios comerciais, mudanças de emprego, mudança de residência, treinamento de filhos, questões de saúde, investimentos alternativos e planos semelhantes devem ser objeto de conselhos. Porque mergulhar em decisões como esta sem buscar um bom conselho?

 

A multiplicidade de conselheiros é o melhor caminho, pois eles lhe darão muito que pensar de pontos de vista diferentes e uma variedade de experiências. Se o conselho deles é compartilhado por um homem sábio, o resultado será ainda melhor. O fator preponderante deve ser determinado pelo peso das respostas, pelas respostas dos mais sábios conselheiros, e pelas recomendações a respeito dos mais importantes aspectos do plano ou dos objetivos.

 

É claro que a escolha de se aconselhar toma bastante tempo. Ela também exige humildade ao indagar dos outros as suas opiniões, mostrando a sua necessidade da ajuda deles. Tal cuidado é discrição prudente; e esse tipo de humildade é sabedoria. Não permita que nem os homens nem o diabo o convençam de que você não dispõe de tempo, ou que, de qualquer forma, você pode tomar decisões melhores do que as dos conselheiros.

 

Jovem, você precisa de mais conselhos sábios do que os outros. Insensatez e vaidade ainda habitam no seu coração, e conselhos sóbrios podem lhe salvar de muita dor e dificuldades. Homens mais velhos, vocês não estão acima desta lição, pois os corações de todos os homens são enganosamente perigosos (Sl 119:105). Se você submete os seus planos ao Senhor, Ele firmará os seus pensamentos (Pv 16:3; 3:5-6). Se o seu coração está em comunhão com Ele, você pode ir em frente com os seus planos, submetendo tudo à vontade Dele (Pv 16:9; Tg 4:13-15).

 

Quanto mais você aprende a palavra de Deus, mais sabedoria você terá (Sl 19:7-11; 119:98-100; Is 8:20). E este livro de Provérbios está cheio da sabedoria do homem mais sábio com a maior experiência da vida, e ele escreveu pela inspiração de Deus (Pv 1:1-9). O nosso Senhor Jesus tem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento e quanto mais perto você andar com Ele, você terá mais deles para si mesmo (Cl 2:8).

Comente pelo Facebook

comentários