Rondônia - 18 de novembro de 2017
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 6:28 – Ou andará alguém sobre as brasas, sem que se queimem os seus pés?

Provérbios 6:28 – Ou andará alguém sobre as brasas, sem que se queimem os seus pés?

Aqui temos um lindo provérbio – curto, poderoso, sábio e memorável. A pergunta é simples; a resposta é simples. Não! É impossível andar sobre brasas vivas e não queimar os pés!

Céticos profanos acusam Deus de ignorância, mas aborígenes possuídos por demônios ou os modernos “conquistadores do medo” que protegem seus pés com numerosas medidas de segurança são ignorados aqui. Se esses pagãos querem latir contra o Deus vivo, vamos preparar as brasas! Eles haverão de crer! Nós os apresentaremos o Deus de Sadraque Mesaque e Abede-nego!

O contexto aqui é a fornicação – intimidade sexual com outra pessoa que não seja seu cônjuge (Pv 6:20-35). É impossível fornicar sem sofrer por causa dela. O pecado de adultério é um crime odioso e tem consequências horríveis de longo alcance (Pv 6:29-35). E estes terríveis resultados não podem ser evitados como se o fogo não pudesse queimar os pés. Sê avisado com antecedência, leitor!

Esta lição claramente bate de frente na moderna sabedoria e diversão. Psicólogos de hoje sugerem que o adultério reavive tediosos casamentos e Hollywood promove a fornicação como sendo o prazer mais comum, natural e certo na vida. Seriados cômicos, propagandas, filmes e novelas, todos ensinam incessantemente que a fornicação é maravilhosa e sem consequências danosas. Que mentira! Satanás, o espírito de Hollywood, quer lhe levar para o inferno!

Mas o Criador disse, “Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém aos que se dão à prostituição e aos adúlteros Deus os julgará.” (Hb 13:4). Jeová criou o sexo e todos os prazeres associados com o mesmo, mas Ele determinou seu limite máximo a um só relacionamento monogâmico de um homem e uma mulher realizado pela aliança do casamento estabelecido diante Dele.

Sansão pensou que ele poderia andar sobre brasa, mas Dalila roubou a sua força e o deixou cego e acorrentado para trabalhar o moinho para os filisteus. Davi não considerou que ele também podia se queimar, mas o seu breve encontro com Bate-Seba lhe custou caro para o resto da sua vida. O profano Amnom se apaixonou por sua irmã, mas o episódio o desapontou horrivelmente e lhe custou a vida!

José é o nosso herói, pois quando ele viu e sentiu o fogo, ele fugiu tão rápido quanto podia. Ele sabia que mesmo ela o desejando muito, haveria um inferno para pagar diante de Deus e dos homens. Ele preferiu a certeza da falsa acusação à promessa mentirosa do prazer roubado. Ele sabia que seria queimado se permanecesse e, por esta razão, ele fugiu do fogo.

A regra é simples: se você brinca com o fogo você vai se queimar. Moisés disse, “… sabei que o vosso pecado vos há de achar.” (Nm 32:23). Não minta para si mesmo. Deus não será zombado. Se você contemporiza com as regras Dele, especialmente as dos pecados sexuais, você sofrerá horrivelmente por causa deles.

Pode ser que haja prazer no pecado a curto prazo (Hb 11:25), mas as consequências a longo prazo esmagam e moem aquele pequeno prazer, até o esquecimento. Você jamais vai se lembrar do prazer quando a horrível consequência de sua tolice explode em chamas. Mas então será tarde demais para voltar! Você está marcado! Você destruiu relacionamentos! Sua reputação foi arruinada! Seus inimigos o acusam na justice! Aqueles que eram seus amigos o odeiam! Sua alma está contaminada! E o marido daquela mulher não pode ser apaziguado, não importa o que você fizer! Veja Pv 6:29-35.

Caro leitor, você está brincando com fogo? Pornografia? Novelas românticas? Pensamentos cobiçosos? Descontentamento marital? Um relacionamento com alguém do sexo oposto que esquenta mais do que o seu espírito? Cada um destes pecados é brincar com fogo. Você será queimado. Arrependa-se! Como é que os pais evitam que os seus filhos se queimem? Eles fazem com que eles fiquem longe do fogo. E o seu Pai Celestial faz o mesmo. Ele diz, “Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo.” (Pv 4:15). Salomão adverte contra a concupiscência que há no seu coração e na visão dos seus olhos (Pv 6:25).

O temor desse grande perigo não permite televisão, música, livros, revistas, Internet, salas de papo, ou qualquer outra tentação que possa dar início ao fogo (os fósforos em si não causam grandes danos, mas é o fogo que eles atiçam que pode queimar tudo que há no seu caminho; e, por esta razão, nós escondemos das crianças os fósforos. E Paulo, que conhecia o perigo incendiário da concupiscência, disse, em Rm 7:8. E também nos ensinou que devíamos evitar até a possibilidade de um fogo (Rm 13:14). Fazemos isso ficando longe até mesmo daquilo que possa começar um incêndio!

Ignore esta simples lição ao seu próprio risco. O fogo queima; queimaduras são terrivelmente dolorosas; e elas deixam cicatrizes feias e terríveis. Se afaste agora, antes que seja tarde demais! Jogue fora todos os fósforos sexuais e fluidos de isqueiro que haja em sua casa! Coloque todos os materiais combustíveis para fora! Fique longe de qualquer pessoa que tente o seu coração ou qualquer coisa que o leve a pecar!

Se você é solteiro, procure uma esposa piedosa através de sábios meios (ICo 7:2,9). Se você é casado, construa a parte íntima do seu casamento e mate qualquer descontentamento ou amargura (ICo 7:3-5; Cl 3:19; Pv 5:19). Vamos orar segundo a forma que nos ensinou o Senhor abençoado e sem pecado, “Não nos deixes cair em tentação”. Pois quem pode resistir o poder desta tentação? Somente pelo poder do Espírito Santo podemos andar em integridade sexual diante do Senhor.

Nem mesmo as igrejas de Cristo podem brincar com fogo sem se queimar. A própria grande meretriz, a igreja mãe de Roma, cometeu fornicação com o mundo há 200 anos. Sua religião é uma depravação e abominação espiritual. Nós somos ordenados a rejeitar tais afiliações religiosas e não tocar em coisas imundas (IICo 6:14-17; Ap 18:4). As igrejas de Jesus Cristo devem evitar abraçar o mundo e ficar tão longe quanto puderem de sua beleza e bajulação. Pois é impossível desfrutar dos seus prazeres mentirosos sem suscitar o ciúme e o juízo divino nos incendiando (Hb 10:30-31; Hb 12:28-29).

Comente pelo Facebook

comentários