Rondônia - 19 de novembro de 2017
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 8:15 – Por meu intermédio, reinam os reis, e os príncipes decretam justiça.

Provérbios 8:15 – Por meu intermédio, reinam os reis, e os príncipes decretam justiça.

A Senhora Sabedoria fala. Ela, aqui, é o primeiro pronome. Salomão está no meio de uma personificação da sabedoria (Pv 8:1-36), e ela está ensinando que bons reis e príncipes precisam dela, como se a execução justa do seu cargo dependesse dela.

Um rei sem sabedoria é um opressor, pois ele necessita de sabedoria para justamente dirigir o seu governo de um reino (Pv 28:16). Muito reis governaram sem sabedoria, mas não foram bons reis; muitos príncipes decretaram leis, mas não eram bons nem as suas leis eram justas.

Salomão está escrevendo a respeito de reis piedosos e justos, como ele e o seu pai. Quando ele afirma que é uma abominação os reis cometerem maldades (Pv 16:12), ele está só descrevendo bons reis, pois muitos reis foram muito maus. Ele escreve a respeito da verdadeira sabedoria de reis piedosos.

O nosso provérbio de hoje é uma elipse – faltam palavras subentendidas pelo contexto e facilmente compreendidas pelo leitor atento. A palavra que falta está na segunda cláusula, justiça. Na primeira frase, Salomão não está ensinando a respeito de qualquer rei; ele escreve a respeito de bons reis que governam com justiça e retidão por sabedoria e discrição. Bons reis, verdadeiramente, necessitam de sabedoria.

Salomão provou que ele era um rei assim ao sentenciar que um bebê fosse dividido em dois com uma espada (IRs 3:16-18), pois somente grande sabedoria e discrição poderia resolver o dilema das prostitutas. E ele buscou cuidadosamente este entendimento no início da sua carreira, pois ele tinha sido ensinado a respeito do verdadeiro conhecimento e conselho (IRs 3:7-9).

Sabedoria é tão importante para poder governar que uma criança com ela é melhor do que um velho rei rico sem a sabedoria (Ec 4:13). A sabedoria pode compensar as limitações, por isso, busque-a (Tg 1:5). E isto se aplica a cada marido, pai, professor, magistrado e pastor que deseja governar bem.

A sabedoria ensina aos reis a importância de muitas coisas: punir os perversos (Pv 20:8,26), ter misericórdia e verdade (Pv 20:28), julgar fielmente os pobres (Pv 29:14; 31:8-9; 24:11-12), se cercar de homens bons com modos agradáveis de falar (Pv 14:35; 16:13; 22:11), e investigar as questões (Pv 25:2). E sabedoria ensina a reis como evitar muitas coisas: presentes de subornos (Pv 29:4), vinho e bebidas fortes (Pv 31:4-5), glutonaria (Ec 10:16-17), mentiras (Pv 17:7; 29:12), e conselheiros perversos (Pv 25:5).

Não há rei como o Senhor Jesus, que executa juízo e justiça na terra, e mereceu o título de, O SENHOR JUSTIÇA NOSSA (Jr 23:5-6). Ele é chamado de Fiel e Verdadeiro (Ap 19:11), pois é Ele quem governa os Seus grandes tesouro de sabedoria e de conhecimento (Cl 2:3). Davi, no seu leito de morte, profetizou a respeito desse seu filho, a quem ele ainda não conhecia, Aquele que governaria com justiça sobre os homens no temor do Senhor(IISm 23:1-5; 23:1-5). Você O conhece, caro leitor?

 

Comente pelo Facebook

comentários