Rondônia - 15 de dezembro de 2017
Home / Notícias / Religião / Estudos de Provérbios / Provérbios 27:23 -Procura conhecer o estado das tuas ovelhas; cuida bem dos teus rebanhos;

Provérbios 27:23 -Procura conhecer o estado das tuas ovelhas; cuida bem dos teus rebanhos;

Todos os homens devem ter uma profissão ou negócio lucrativo, pois o trabalho produtivo é a vontade de Deus. Mas cada homem deve tomar as medidas cautelares de sua profissão ou negócios, pois ambos poderão desaparecer por muitas causas. Uma análise e previsão dos negócios é parte da sabedoria.

Porque isto é importante? Porque a vida num mundo pecaminoso está cheio de mudança, e um grande negócio pode decair e atingir o seu fim rapidamente. O pregador usa dois exemplos para frisar o seu ponto – homens ricos se tornam pobres e reis fortes são depostos (Pv 27:24).

Os homens ricos das gerações passadas não são os homens ricos desta geração. Os Rothschilds, Vanderbilts, Morgans, Carnegies, Astors e Rockefellers estão bem abaixo da preeminência que já tiveram. Hoje, os ricos são Gates, Buffet, Allen, Walton, Ellison e Ballmer. Qualquer um destes poderia comprar todas as posses das antigas famílias, combinadas. Riquezas não são para sempre – eles vão embora de várias maneiras. Sucesso econômico é temporário.

Reis invencíveis, que em certa época governaram poderosos impérios, desapareceram. Alexandre o Grande morreu aos 33 anos, e os seus filhos foram assassinados. Sua coroa e família pararam ali mesmo! Onde está Ramsés II, Gengis Khan, Luiz XVI, John F. Kennedy e as suas famílias? O que foi que aconteceu com o grande Nabucodonosor? Até mesmo a sua gloriosa cidade da Babilônia desapareceram da face da terra. O que foi que aconteceu com o poderoso império romano? A atual Itália e a sua capital são alvo de riso quando comparados com aqueles!

Salomão viu muita mudança política em primeira mão. O rei Saul e sua família foram extintas; apenas um Mefibosete aleijado ficou. Davi, o pai de Salomão, substituiu Saul; e ele nem era da mesma tribo de Israel. E o filho de Salomão, Reoboão, rapidamente perdeu dez das doze tribos em virtude da sua fraca liderança. A coroa não dura para todas as gerações. Sucesso político é somente temporário.

Os empregos e os negócios deste mundo podem mudar drasticamente e rapidamente. Negócios e empregos se perderam com mudanças nas leis, depressão econômica, excesso de expansão, novas invenções, negligência e preguiça, concorrência, mudanças nos impostos, guerra, reviravoltas políticas, desastres naturais, roubo, mudanças culturais, morte, e outras razões. As areias movediças dos negócios e da economia podem engolir aqueles imprevidentes que não se prepararam para o futuro.

Um emprego ou um negócio é uma dádiva abençoada de Deus; Ele espera que homens sábios cuidem bem de si mesmo. Diligência é necessária e é determinada (Pv 22:29; Gn 3:17-19; Rm 12:11; ITs 4:11-12) A previsão é necessária e ordenada (Pv 6:8; 22:3; 27:12; 30:25). Davi, apesar de ser rei, nomeou grandes homens para zelar sabiamente pelos seus bens (ICr 27:25-31); E Ezequias, que adorava o campo, fez esforços caros para garantir o bem das suas fazendas (IICr 26:10).

Parte daquela diligência foi o de conhecer bem a situação da época e investir no seu futuro. Numa sociedade agrícola, era importante conhecer a condição do rebanho e do gado bovino. Eles sofrem de alguma doença? Que pastores permaneceriam com você e quais o deixariam? Você precisava conhecer e corrigir as ameaças presentes da sua prosperidade e você tinha necessidade de olhar para o futuro para acomodar o crescimento ou administrar a adversidade.

É fácil deixar que a sua competência profissional ou a margem de vantagem de sua empresa deteriore. É fácil cair em hábitos profissionais ou nos buracos e perder a sua perspicácia. A preguiça é parte da natureza humana. Salomão advertiu os homens a se aplicarem de forma a preservarem os seus meios econômicos, pois as mudanças na vida certamente roubará o sucesso anterior do preguiçoso (Pv 24:30-34). Você é tão valioso para o seu empregador quanto o dia em que ele o contratou? Você está operando os seus negócios tão intensa e cuidadosamente quanto você fazia durante o melhor ano deles?

Os homens sábios observam as mudanças e as tendências em sua indústria e em suas companhias. Eles não são pegos de surpresa quando os seus empregos ou negócios não oferecem mais segurança. O seu emprego ainda é disputado? Ou a sua profissão está caindo em desuso? Você está se mantendo atualizado nas mudanças técnicas? Você tem um plano sobre o que você estará fazendo daqui a dez anos? É uma expectativa válida ou você precisa de mais treinos ou de um novo emprego? Você empregou bem o tempo para se manter comerciável e valorizado? Você tem conhecimentos profissionais transferíveis, capital líquido, contatos profissionais, ou todos os três para lhe ajudarem no futuro?

Estas questões exigem esforços e Salomão nos exorta à diligência ao considerá-los cuidadosamente e corrigi-los. Não basta ir continuamente para o mesmo emprego ou operando o mesmo negócio, mesmo que você o faça diligentemente. Você também precisa medir a viabilidade futura do seu emprego ou negócio, e fazer quaisquer mudanças que se fizerem necessárias para evitar perdas.

O provérbio pede diligência, não medo. Levando em conta que você não consegue enxergar nem o dia de amanhã, você deve confiar no Deus que segura o futuro em suas mãos. Faça o melhor de si mesmo para garantir o futuro e confie no Senhor para o resto. Pois sem as Suas bênçãos, qualquer esforço em construir uma casa, ou manter uma cidade, será em vão (Sl 127:1). Durma, amados (Sl 127:2)!

Ministros do evangelho, que são pastores de rebanhos, devem ser diligentes na supervisão de suas congregações, conhecendo os problemas individuais, corrigindo-os, tomando os cuidados para evitar aborrecimento e a planejar e preparar para a prosperidade (IPe 5:1-4). Um grande dia de prestação de contas está chegando para eles também, mas muito mais terrível (I Cor 3:11-17).

O nosso provérbio de hoje tem sabedoria bem natural e terrena – cuidando dos seus negócios! Mas estas palavras também testificam de Jesus Cristo, o qual é o Bom Pastor, que conhece as Suas ovelhas, e também é conhecido delas, e não perderá uma única ovelha (Jo 10:1-16)! Obrigado, Senhor, por ser diligente e por conhecer o estado em que se encontra o Seu rebanho.

Comente pelo Facebook

comentários