Rondônia - 15 de dezembro de 2017
Home / Notícias / Justiça / Modernizar cartórios é inadiável, diz Noronha aos corregedores

Modernizar cartórios é inadiável, diz Noronha aos corregedores

“Inovações tecnológicas” em cartórios foi um dos principais temas debatidos no I Encontro de Corregedores do Serviço do Extrajudicial, no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT), em Brasília.

O Corregedor Nacional de Justiça, João Otávio de Noronha, que abriu o evento, na manhã desta quarta-feira (7/12), afirmou ser “inadiável modernização dos serviços cartorários”.

O excesso de recursos, ritos judiciais e aumento de ações são causas da demora nos despachos judiciais. “Nesse cenário, o direito brasileiro avança no movimento da desjudicialização.”

Noronha disse que acordos firmados em cartórios têm contribuído para reduzir a busca por serviços judiciais.  “As serventias extrajudiciais passam a ter relevante papel, ao prevenir litígios, e, por consequência, diminuir o ingresso de ações no Judiciário. Todavia, os procedimentos não devem ser estimulados apenas pela edição de normas”. O esforço, segundo Noronha, deve aliar medidas de segurança, digitalização e integração.

Normas editadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pela Corregedoria procuram promover   esses avanços tecnológicos.

“A eficácia desses normativos só será alcançada mediante o trabalho das corregedorias estaduais. A elas cabe identificar, preventivamente, gargalos à produtividade.”

Melhorar a atuação dos cartórios exige, por isso, suporte das corregedorias locais. “A corregedoria não deve ser vista como mero órgão sensor, mas como parceira. A proposta é que ela e serventia construam canais de comunicação e empreendam, com proatividade, as mudanças necessárias à inserção no mundo virtual”, afirmou o ministro.

Isaías Monteiro

Agência CNJ de Notícias

Comente pelo Facebook

comentários