Rondônia - 23 de outubro de 2018
Home / Notícias / Nordeste / Maranhão / Agora desenvolvo atividades que não eram possíveis nas escolas regulares, diz professora de Centro Educa Mais – Maranhão

Agora desenvolvo atividades que não eram possíveis nas escolas regulares, diz professora de Centro Educa Mais – Maranhão

Agora consigo desenvolver atividades que não eram possíveis nas escolas regulares, diz professora de Centro Educa Mais. (Foto: Antônio Martins)

Agora consigo desenvolver atividades que não eram possíveis nas escolas regulares, diz professora de Centro Educa Mais. (Foto: Antônio Martins)

“O que não dava para desenvolver no tempo regular, hoje nós conseguimos nos Centros Educa Mais de tempo integral”, afirmou a professora Adelzira Barbosa, ao apresentar os resultados produzidos pelos alunos do Centro Educa Mais Cidade de São José de Ribamar, na disciplina eletiva Plantando o verde para colher o futuro, durante o evento de Culminância das Disciplinas Eletivas, que acontece até a próxima semana nos Centros de Educação Integral do Estado.

Nesse semestre, além das disciplinas do Núcleo Comum, os estudantes tiveram a oportunidade de optar por uma disciplina eletiva com tema de acordo com os seus objetivos de vida. Ao longo de seis meses e por meio dessas disciplinas com atividades que envolveram teatro, música, literatura, sexualidade e saúde, horticultura, tecnologias e dança, os estudantes puderam enriquecer e ampliar seus conhecimentos sobre os conteúdos da Base Nacional Comum de maneira lúdica e prazerosa.

A professora Karini da Silva recita aos alunos e professores o cordel de sua autoria produzido durante a eletiva “Geografia em Cordel”. (Foto: Antônio Martins)

A professora Karini da Silva recita aos alunos e professores o cordel de sua autoria produzido durante a eletiva “Geografia em Cordel”. (Foto: Antônio Martins)

Durante o momento de culminância, tantos os alunos quanto os professores envolvidos puderam apresentar à comunidade escolar o que aprenderam durante o período de estudos, em um momento de socialização. Os alunos de todas as séries da escola compartilharam dos conhecimentos adquiridos nas várias disciplinas eletivas desenvolvidas.

No Centro Educa Mais Almirante Tamandaré, por exemplo, os alunos estiveram envolvidos em atividades que englobaram conhecimentos de empreendedorismo, geografia, artes, jornalismo, educação financeira, jogos educativos e literatura.

Na disciplina Geografia e Cordel, ministrada pela professora Karini da Silva, os alunos escreveram livro com textos em forma de cordel e/ou poesia, considerando temas trabalhados em sala de aula e pertinentes à disciplina Geografia, que se tornaram propostas para a escrita dos cordéis.

“É importante ressaltar que essa disciplina foi um aprendizado não só para os alunos, mas também para mim como professora. Foi uma experiência nova já que quando decidimos fazer essa eletiva não imaginei a grandiosidade que esse projeto tomaria, mas ao longo do período em que os conteúdos foram trabalhados chegamos a sonhar mais alto, inclusive, com a publicação desse livro produzido pelos alunos”, revela Karini da Silva, que escreveu também seu próprio cordel, texto esse que figura como Apresentação do livro.

“Foi um desafio, mas que não damos um ponto final com essa culminância, esperamos que essa seja apenas uma sementinha plantada no futuro de cada um dos alunos envolvidos nesse projeto”, finaliza.

Livro produzido pelos alunos do Centro Educa Mais Almirante Tamandaré, durante a eletiva “Geografia em cordel”. (Foto: Antônio Martins)

Livro produzido pelos alunos do Centro Educa Mais Almirante Tamandaré, durante a eletiva “Geografia em cordel”. (Foto: Antônio Martins)

Para o aluno Steven Wendel Silva, que participou das atividades da disciplina de Arte em garrafa, a eletiva não focou só na formação pedagógica dos alunos, mas também trouxe qualificação profissional e fomentou o espírito empreendedor, já que consiste em reciclar garrafas usadas através da aplicação da técnica de decoupage e, assim, promover a reutilização desses objetos e a preservação do meio ambiente.

“Essa foi uma vivência nova para mim já que, antes da disciplina, não tinha interesse por artesanato, mas com o passar do tempo e o próprio estímulo da professora Ecleide, vi nesse projeto um meio de trabalho. Agora podemos sair da escola com uma qualificação para o mercado de trabalho”, afirmou.

O gestor geral do Almirante Tamandaré, Oberdan Silva Sá, destaca a maciça participação e empenho de professores e estudantes para que esses projetos fossem produzidos. “É com muita satisfação que chegamos a esse momento de culminância em nossa escola. Muito nos engrandece saber que a cada dia que passa o Centro Educa Mais Almirante Tamandaré, vem sendo sempre muito bem realçada por nossos alunos e professores. É um trabalho conjunto com apoio da nossa equipe de gestão e equipe pedagógica e administrativa. Parabéns a todos”, disse.

São José de Ribamar

Já no Centro de Ensino São José de Ribamar (Caic São José de Ribamar), os estudantes puderam aprofundar os estudos em áreas como dança, teatro, robótica, música, ciências humanas, tecnologias, finanças, horticultura, entre outras.

Estudantes do Centro São José de Ribamar apresentam conhecimentos culturais adquiridos durante a eletiva “Reggae Seu Amor (Maranhão Jamaica Brasileira). (Foto: Antônio Martins)

Estudantes do Centro São José de Ribamar apresentam conhecimentos culturais adquiridos durante a eletiva “Reggae Seu Amor (Maranhão Jamaica Brasileira). (Foto: Antônio Martins)

Para a aluna Flávia Andreyna, a escola em tempo integral é um grande aprendizado, já que os estudantes passam boa parte do dia em atividades que geram mais conhecimento e qualificação.

“É muito importante essa vivência educacional, e você consegue também se acostumar a essa nova rotina, começa a gostar e querer mais esse tipo de modelo de escola em tempo integral”, afirmou. A estudante fez parte da eletiva “Reggae seu Amor (Maranhão Jamaica Brasileira)”.

Um grande ganho de tempo e aprendizado, como destacou a professora Adelzira Barbosa, ao revelar ainda que, as hortaliças e legumes produzidos na horta plantada pelos alunos na eletiva ‘Plantando o verde para colher o futuro’ servem também para a cozinha da escola.

“Por várias vezes a nossa salada tem sido feita com produtos da nossas própria horta, já que para esses seis meses de eletivas nós plantamos: tomate, alface, couve-flor, cheiro verde, pimentão, então isso é ainda mais satisfatório para os alunos que se envolveram nessa atividade”, concluiu.

imagem13-01-2018-01-01-19
Baixar

Merendeiras do Centro Educa Mais São José de Ribamar recebem dos alunos hortaliças colhidas por eles mesmos na horta da escola. (Foto: Antônio Martins)

imagem13-01-2018-01-01-19
Baixar

Alunos fazem a colheita de hortaliças plantadas por eles mesmos na horta da escola, durante as atividades da eletiva “Plantando o verde para colher o futuro”. (Foto: Antônio Martins)

Comentários

Comentários