Rondônia - 21 de Abril de 2018
Home / Notícias / Famosos e Variedades / Fotógrafo registra cobra engolindo lagarto perto de sambódromo no interior de SP | Bauru e Marília

Fotógrafo registra cobra engolindo lagarto perto de sambódromo no interior de SP | Bauru e Marília

Após sufocar o lagarto ameiva, a falsa coral engoliu começou a engolir sua presa (Foto: Junior Esteves)Após sufocar o lagarto ameiva, a falsa coral engoliu começou a engolir sua presa (Foto: Junior Esteves)

Após sufocar o lagarto ameiva, a falsa coral engoliu começou a engolir sua presa (Foto: Junior Esteves)

Uma cena pouco comum em ambiente urbano pôde ser vista em uma avenida de Bauru (SP). Uma cobra da espécie falsa coral engoliu um lagarto ameiva, também conhecido como lagarto verde e chamou a atenção de quem passava perto do Sambódromo.

Toda a cena foi captada pelas lentes do fotógrafo especialista em imagens de natureza Júnior Esteves, que registrou desde o momento em que a cobra imobilizou o lagarto – que acabou devorado inteiro, em cerca de uma hora e 30 minutos.

Em entrevista ao G1, Esteves conta que registrou a cena no dia 29 de dezembro, na avenida Jorge Zaiden, na região do Córrego da Água Comprida, próximo ao Sambódromo de Bauru.

Lagarto ficou totalmente imobilizado pela cobra que se enrolou em volta de seu corpo (Foto: Junior Esteves)Lagarto ficou totalmente imobilizado pela cobra que se enrolou em volta de seu corpo (Foto: Junior Esteves)

Lagarto ficou totalmente imobilizado pela cobra que se enrolou em volta de seu corpo (Foto: Junior Esteves)

No local, a cobra enrolou-se no lagarto até sufocá-lo, e depois o engoliu inteiro.

“Não resisti em registrar uma cena dessas, até porque a natureza é minha especialidade. Percebi que era uma falsa coral, pois estava predando por constrição, e o mais legal é que as pessoas que estavam em volta não interferiram no curso natural da vida selvagem”, explica Esteves, que há seis anos ministra cursos de fotografia.

“Dieta”

Segundo o zootecnista Luiz Pires, diretor do Zoológico de Bauru, as duas espécies são típicas da região de cerrado, vegetação predominante no Centro-Oeste Paulista. Ele confirma que o lagarto ameiva integra a dieta da falsa coral.

Pires explica que as duas espécies não oferecem perigo às pessoas, mas lembra que ninguém deve se aproximar de nenhum animal silvestre.

Apesar de não ser venenosa, a falsa coral também deve ser evitada, pois apenas especialistas conseguem distingui-la da coral, que é venenosa.

O concreto de um calçada de Bauru foi o palco da típica cena da vida selvagem (Foto: Junior Esteves)O concreto de um calçada de Bauru foi o palco da típica cena da vida selvagem (Foto: Junior Esteves)

O concreto de um calçada de Bauru foi o palco da típica cena da vida selvagem (Foto: Junior Esteves)

A falsa coral começou a devorar o lagarto pela cabeça (Foto: Junior Esteves)A falsa coral começou a devorar o lagarto pela cabeça (Foto: Junior Esteves)

A falsa coral começou a devorar o lagarto pela cabeça (Foto: Junior Esteves)

Em close, processo de deglutição da cobra, que desloca seu maxilar para engolir sua presa por inteiro (Foto: Junior Esteves)Em close, processo de deglutição da cobra, que desloca seu maxilar para engolir sua presa por inteiro (Foto: Junior Esteves)

Em close, processo de deglutição da cobra, que desloca seu maxilar para engolir sua presa por inteiro (Foto: Junior Esteves)

Após uma hora e meia de batalha, cobra vai embora com a barriga cheia (Foto: Junior Esteves)Após uma hora e meia de batalha, cobra vai embora com a barriga cheia (Foto: Junior Esteves)

Após uma hora e meia de batalha, cobra vai embora com a barriga cheia (Foto: Junior Esteves)

Veja mais notícias da região no G1 Bauru e Marília

noticias doidas