Rondônia - 19 de julho de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Distrito Federal / Pronatec Mulheres Mil forma 250 alunas em situação vulnerável – Brasília

Pronatec Mulheres Mil forma 250 alunas em situação vulnerável – Brasília

Depois de trabalhar nove meses para uma idosa, Janaína Cirqueira, de 32 anos, ficou desempregada quando a senhora morreu. Para garantir um diferencial no segmento, a cuidadora participou do curso na área oferecido pelo programa Pronatec Mulheres Mil.

Janaína Cirqueira, de 32 anos, formou se no curso de cuidadora de idosos pelo programa Pronatec Mulheres Mil.Janaína Cirqueira, de 32 anos, formou-se no curso de cuidador de idosos pelo programa Pronatec Mulheres Mil. Foto: Gabriel Jabur/ Brasília

“Aprendi coisas que eu não sabia para ajudar outros idosos, certos cuidados para garantir que essas pessoas sejam bem cuidadas”, compartilhou Janaína.

Ela é uma das 250 mulheres que se formaram e uma das 126 que compareceram à cerimônia na tarde desta quinta-feira (11) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

As alunas, em situação de vulnerabilidade, são selecionadas pela Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. Podem participar somente aquelas já acompanhadas pela rede pública socioassistencial.

Para a secretária adjunta de Políticas para Mulheres, Direitos Humanos e Igualdade Racial, Joana D’Arc Melo, essa turma demonstra o empoderamento feminino.

“Esse é um passo que termina para que vocês deem outros e mostrem a força do que é ser uma mulher sem medo de ser mulher”, disse às formandas.

Além do curso de cuidador de idosos, foram ofertadas as modalidades:

  • assistente administrativo
  • camareira
  • copeiro
  • cuidador infantil
  • porteiro e vigia
  • organizador de eventos

O subsecretário de Educação Básica, da pasta de Educação, Daniel Crepaldi, também participou da solenidade. “Com esse diploma, quando vocês chegam ao mercado de trabalho, passam na frente de outras pessoas que têm apenas as graduações nas escolas.”

As aulas ocorreram no Centro Educacional (CED) 2 do Cruzeiro, na Creche Renascer, da Estrutural, no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) do Gama e no Centro de Orientação Socioeducativa (Cose) do Gama.

Leia também

Vítima de violência doméstica, a dona de casa de 44 anos que prefere não se identificar foi uma das 1.744 mulheres atendidas, de janeiro a junho deste ano, nos centros especializados de atendimento à mulher.

Vítimas de violência doméstica encontram apoio em centros especializados de atendimento

Casa da Mulher Brasileira.

Governo fecha acordo para integrar vítimas de violência doméstica ao mercado de trabalho

Subsecretária de Políticas para as Mulheres, Raíssa Rossiter disse que “esse é um momento que nos enche de esperança e de ânimo para dar continuidade a esses programas”.

Segundo ela, a capacitação é uma prova de compromisso do governo com políticas que apoiam as mulheres no enfrentamento à violência.

Os cursos foram ministrados em parceria da Secretaria do Trabalho com a Secretaria de Educação e com o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

Edição: Raquel Flores

Galeria de Fotos

Pronatec Mulheres Mil forma alunas em situação de vulnerabilidade