Rondônia - 12 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Esportes / Vasco da Gama / Euriquinho lê mensagem enviada por Edmundo em 2016 e relembra episódio da prisão do ex-jogador

Euriquinho lê mensagem enviada por Edmundo em 2016 e relembra episódio da prisão do ex-jogador

O Vasco da Gama teve mais uma manhã de muito trabalho no Centro de Treinamento de Vargem Grande. Neste sábado (13/01), com foco na partida de estreia no Campeonato Carioca, contra o Bangu, no próximo dia 17 de janeiro, o treinador Zé Ricardo promoveu uma atividade tática. Ao término da movimentação, o vice-presidente de futebol, Eurico Brandão Miranda, concedeu entrevista coletiva e esclareceu inúmeros pontos referentes ao seu cargo.
Confira trechos da entrevista coletiva de Eurico Brandão Miranda:
– Balanço da reformulação feita no elenco do Vasco
“É importante salientar que apesar dos desencontros que alguns noticiam, todo o planejamento está sendo feito há quatro ou cinco meses prevendo a nossa classificação para a Libertadores. Se conversou muito com a comissão técnica e o centro de inteligência do clube. Traçamos alguns objetivos e conseguimos cumprir quase todos. A única saída que não tínhamos previsto era a do Madson, mas conseguimos repor rapidamente com o Rafael. As outras já possuíamos expectativa que poderiam acontecer. Ainda precisamos concluir duas ou três operações que estão encaminhadas, mas não concluídas. Esperamos concluir até segunda-feira. Ainda precisamos de um zagueiro e de mais uma atacante em função do novo problema do Luis Fabiano. Além disso, também precisamos trazer um lateral-esquerdo. É o que precisamos para concluir o elenco. Ressaltando sempre que nada disso é de minha vontade. Foi tudo feito um planejamento dentro do que o Zé Ricardo pretende. Eu só dou a decisão de resolver as questões que a comissão técnica me passa”
– Sobre a possibilidade de saída de outros jogadores
“A gente espera que os jornalistas façam jornalismo e não política. O que acontece, principalmente no Vasco, é que as pessoas querem fazer política. Pelo fato do Madson e o Mateus Vital serem do mesmo empresário, as pessoas começaram a especular que outros atletas que são desse mesmo agente vão sair também. E começaram a usar para questões políticas. Se o Guilherme vier a sair um dia, era porque a comissão técnica achou interessante. Nenhum outro atleta do Vasco está com programação de saída. Ele quer trabalhar com um elenco de 30 a 32 atletas no máximo e hoje temos 35. Temos a previsão de trazer mais três, como já falei, então, em algum momento, nos próximos dois ou três meses, alguns atletas vão sair para rodar ou ter uma oportunidade em outro lugar. Será tudo definido pela comissão técnica”
– Saída do Mateus Vital
“O Mateus Vital virou craque depois que saiu do clubes. Nos últimos jogos do Vasco, todos eles, o menino foi extremamente vaiado e perseguido para nossa torcida, mas tudo que o Eurico faz se torna algo negativo. Apesar da torcida e da imprensa não acreditarem, nós sempre acreditamos no potencial dele. Ele teve uma bela proposta pessoal e o Vasco achou interessante negociá-lo. Aqui ele enfrentava dificuldade para jogar e às vezes era vaiado antes de entrar em campo. Acho que ele terá um futuro brilhante pela frente. Gostaria que ele tivesse virado craque para a torcida antes”.
– Busca por um atacante de área, Henrique Almeida e Carlinhos
“Buscamos um camisa 9, um atacante de área. Foi o que o Zé Ricardo nos pediu. A gente tem uma lista de mais ou menos de três nomes por posição, com prioridades. O Henrique Almeida é um nome que surgiu e pode sim chegar. O Carlinhos também foi oferecido e a comissão técnica está analisando. O que queríamos num primeiro momento era um zagueiro que jogasse pela lateral-esquerda, tentamos o Grillo, mas está tendo dificuldade para ser liberado pelo Vélez. O treinador acha que temos que partir para uma outra negociação, não ficar esperando. Vamos aguardar os próximos dias”
– Novo problema do Luis Fabiano
“Ele sentiu um novo problema no joelho nos primeiros dias de treinamento e foi para São Paulo fazer uma nova avaliação com o médico que o operou. Parece que ele tem uma nova lesão na cartilagem no joelho e demos uma semana para ele decidir o futuro. Ele voltou nesse ano muito empolgado e estava feliz com o companheiro. Essa situação foi um baque para ele. Não trabalhamos com prazo. Pedimos para ele ter calma e decidir com a família”
– Dificuldade para honrar compromissos e melhora de estrutura
“Superamos isso com a confiança que as pessoas possuem no que foi feito no clube nos últimos três anos. No final agora, em virtude dessa confusão toda política, as pessoas que investem e aplicam no futebol ficam inseguras. Os atletas de futebol na maneira geral sabe qual a forma de trabalhar do presidente, ele possui um histórico de 40 anos no futebol e todos sabem que podem confiar no que foi conversado. A dificuldade maior é para você levar o dia a dia. O Vasco, nos últimos seis anos, tinha um histórico péssimo. O Vasco tinha uma estrutura de time da Série B. Nenhum time de Série C tinha uma estrutura pior que o Vasco. Era um clube de várzea em termos de estrutura. Com muito trabalho e dedicação, conseguimos mudar esse panorama. Tem que investir em estrutura para crescer. Hoje o Vasco tem estrutura de Série A. Falta um CT? Falta, mas não é determinante para se ter uma estrutura forte para disputar a Série A. Os atletas não queriam vir para o Vasco para desenvolver o trabalho”
– Edmundo
“O presidente do Vasco não será o Julio Brant, mas sim o Edmundo. O Julio Brant é apenas uma figura que está na frente dele. É isso que o mercado sabe. O Edmundo tem falado besteiras, colocado algumas coisas. Há dois anos atrás ele fez um comentário infeliz e fui atrás dele para saber. Ele me deu uma resposta que eu guardei e vou ler para vocês: “Quero ter dizer que nunca faria isso, tenho um respeito muito grande por sua família e pelo presidente Eurico Miranda, nunca vou deixar de ter. Nossas diferenças é pela maneira que ele administra o clube que eu amo. Faço parte de um grupo que comete erros, pois leva para o lado pessoal coisas que são políticas, mas não penso como a maioria. Quero um Vasco melhor e vou lutar até o fim por isso. Quando tiver alguma dúvida, me liga, afinal gosto de muito de você e sua família”. Foi assim que ele terminou a mensagem, mas ele não é um cara confiável. Ele não tem cárater. O histórico do Edmundo fala por si só. A imagem que eu tenho dele é quando eu fui buscá-lo dentro de uma cela fria. Eu abri a porta de cela para ele sair. Fui lá com a chave da cela junto com o meu pai. Ele é um rapaz condenado por três homicídios e que se fez valer de recursos para a sentença dele prescrevesse. Era para ter passado um grande tempo na cadeira. Por sorte dele, a lei não era como é hoje. Ele pegou um momento que a lei favoreceu e por isso não foi preso. O recado que deixo é para ele me esquecer e esquecer o presidente. O Edmundo é um mau pai, foi mau filho e é um mau homem”
– Expectativa do Vasco para a temporada de 2018
“O que a comissão técnica me passou é que tem grande expectativa para o ano. É claro que temos um problema com zagueiros e vamos procurar resolver. O Breno ainda não pode jogar, assim também como o Erazo, por isso teremos dificuldade no início da temporada. A comissão técnica tem me passado mensagem de experença, expectativa. Meus olhos é que sempre que o Vasco vai estar bem, que vai dar certo, mais sou suspeito, mas a parte técnica, científica e de análise me passam uma perpesctiva positiva”
– Inscrição dos jogadores e renovação de atletas da base
“Estamos enfrentando problemas das inscrições porque está tudo muito corrido. Temos que registrar 20 contratos e a escalação do time para a estreia irá depender de quem estará registrado ou não. O que estou procurando fazer é dar garantias para o Vasco em relação aos meninos da base, para que eles tenham poder de negociação no mercado, para arrumar dinheiro para o clube no futuro. Estou correndo para dar segurança para todos eles”.
– Trabalho desenvolvido como vice-presidente de futebol
“Acho que a decisão da justiça é absurda e acredito que vai ser revertida, mas não irei continuar nesse cargo. É um cargo muito complicado, até porque você cria antipatia com muita gente, com a imprensa, com os atletas. Sempre quis ter um perfil de mais diálogo e aproximação com todos, mas é difícil, porque o cargo te impede de algumas situações. Esse cargo sofre muito com questões políticas e gera um desgaste muito grande para a saúde, então não é mais interessante para mim. Eu até acho que fiz um papel bom, pois consegui levar o Vasco para a Libertadores, algo que poucas pessoas conseguiram. As pessoas pensam que é uma coisa simples e fácil, mas não é. O clube vai fazer 120 anos e a Libertadores já tem 60 anos, mas o Vasco só foi nove vezes em todas sua história. E só cinco pessoas haviam levado o Vasco para a Libertadores. Eu deixo meu nome na história sendo o sexto e o mais jovem dirigente a conseguir esse feito. Eu trabalhei muito para isso e deixo o clube com uma estrutura no departamento interessante”.
– Situação da jovem promessa Paulinho
“Gostaria de agradecer ao Paulinho e aos seus familiares. As pessoas não entendem o que se passa num seio familiar. O Paulinho tinha um contrato com uma multa de 20 milhões e poderia ter ido embora, pois possui inúmeras propostas. Ele ganharia muito dinheiro para ir embora, mas optou por honrar o compromisso que tinha conosco. Caso ele saia do clube, precisa dar uma grande compensação financeira. A mão e o pai demonstraram um comprometimento muito grande com o clube. O empresário também foi de extrema importância para avançarmos com as coisas, sempre cumpriu palavra conosco. Eu tive que enfrentar muita dificuldade, mas consegui assinar um aditivo de aumento de contrato que nos proporcionou aumentar a multa e dar uma segurança ao clube. Já transforma um operação de gatilho improvável (sair para um clube brasileiro e depois ir para a Europa). A família dele é muito humilde e resistir a todo esse assédio não é fácil, até porque você resolver a sua vida numa assinatura. O atleta corre riscos, pode se machucar, a carreira pode não andar. A gente já viu ativos gigantes no futebol virarem nada. É uma inconstância muito grande. Por isso faço esse agradecimento público para os familiares do Paulinho”
– Despesas do futebol e salários atrasados
“O Vasco tem um planejamento para até o final de janeiro quitar tudo com os atletas. Temos três situações encaminhadas e que nos ajudarão a realizar esse desejo. Foi isso que passei para os atletas. Temos perspectivas boas e concretas para isso. O planejamento está para isso, Não investimos no futebol para isso para chegarmos nesse patamar e estrearmos na Libertadores com tudo quitado. Eu fiz de tudo para reduzir essa despesa do futebol. A despesa desse ano é igual ou até menor que a do ano passado”
Eurico Brandão Miranda conversou com a imprensa
Fonte: Site oficial do Vasco