Rondônia - 21 de Abril de 2018
Home / Notícias / Colunas / Opinião de Primeira / Provérbios 3:27 – Não detenhas dos seus donos o bem, estando na tua mão poder fazê-lo.

Provérbios 3:27 – Não detenhas dos seus donos o bem, estando na tua mão poder fazê-lo.

Você está endividado! E algumas destas dívidas você não as reconhece! Aqui está a regra de sabedoria de Deus e dos homens. Você deve dar coisas boas àqueles que as necessitam, quando você tem condições de fazê-lo. Sua dívida pode ser uma civil, uma contratação, ou obrigação financeira; ou pode ser uma questão religiosa de misericórdia e de caridade. Esta regra é também ensinada no Novo Testamento (I Jo 3:17). Você está totalmente ciente das suas dívidas, você está quitando-as?

O contexto é mínimo, mas ajuda. O próximo versículo diz, “Não digas ao teu próximo: Vai e torna, e amanhã to darei, tendo-o tu contigo.” (Provérbios 3:28). Homens nobres e virtuosos não retardarão em prover as necessidades dos seus vizinhos, quando estiverem em posição de ajudá-los. Eles não vão protelar com uma promessa de bondade futura ou de desempenho. Deus e Salomão estão ensinando a verdadeira misericórdia e caridade.

As dívidas que você conhece bem são os pagamentos de aluguel, de despesas divididas, salários por serviços, devolução de itens emprestados, reparando bens danificados, reembolsando pagamentos recebidos a maior, repondo coisas roubadas, devolvendo depósitos não utilizados, e assim por diante. O dever de pagar estes débitos dentro do prazo estabelecido vem das leis de Deus e o governo civil dos homens (Rm 13:7-8). Considere como Jeová exigiu o pronto pagamento para os trabalhadores (Lv 19:13; Dt 24:14-15).

Mas existem outras dívidas, que são criadas pela misericórdia e caridade exigida somente por Deus. O SENHOR fez tanto os ricos quanto os pobres (Pv 22:2). Os homens ricos não ficaram assim pelas suas próprias habilidades (Sl 75:6-7; Ec 9:11; ICo 4:7). E Deus espera que eles compartilhem uma porção da sua abundância para com aqueles que têm menos (Sl 112:9; ITm 6:17-19). Levando em conta que Deus espera que os ricos considerem os pobres, a mera necessidade do pobre cria uma obrigação.

Quando Deus coloca uma pessoa em sua vida com necessidades legítimas, e você tem a disposição de ajudá-los, então a sua ajuda é devida! Piedade e sabedoria criam a dívida! Deus espera o pagamento delas, e Ele o considerará culpado se você escolher não pagar. Por exemplo, a sua obrigação celestial é a de ajudar os órfãos e as viúvas necessitados que Deus colocou em seu caminho (Jó 29:12-13; Jó 31:16-23; Is 1:17; Is 58:6-7; Tg 1:27).

Necessidades legítimas são alimentos, roupas e abrigo (Jó 31:19; Is 58:7; Ez 18:7; Tg 2:15-16). E só aquele que trabalha duro e não desperdiça os seus bens merece a caridade. Se um homem não quiser trabalhar, ele deveria morrer de fome (Pv 20:4; IITs 3:6-12). Se ele for financeiramente insensato, ele deve ser tratado da mesma maneira (Pv 18:9; Pv 12:27; Pv 19:10; Pv 30:22). A assistência social piedosa era a colheita de sobras que caíam, o que exigia trabalho pesado dos necessitados reunindo restos dos campos e dos vinhedos (Lv 19:10; Lv 23:22).

Cristianismo não é comunismo – de cada um de acordo com a sua habilidade, para cada um de acordo com a sua necessidade, até que todos sejam reduzidos à pobreza. O rico pode desfrutar da boa vida, se estiverem prontos e dispostos a dar àqueles que estão necessitados (ITm 6:17-19; Ec 5:18-19; Ec 9:7-10). Se os ricos dessem tudo que tinham, eles não poderiam financiar os seus maravilhosos empreendimentos que emprega o pobre, e o pobre seria destruído. Comunismo é uma insensatez: olhe o que aconteceu com a experiência da Rússia!

A maior parte da caridade deve ser feita através da sua igreja local, onde o pastor e os diáconos podem identificar necessidades legítimas e proteger tanto o doador quando o receptor dos abusos e da parcialidade (At 4:34-37; At 6:1-3; ITm 5:1-16). Tais doações públicas não violam a regra de discrição do Senhor, pois Ele se opôs aos fariseus que buscavam o louvor dos homens (Mt 6:1-4). A Bíblia menciona pessoas e igrejas por nome, os quais foram doadores generosos (Jo 12:3; At 4:36-37; Rm 15:26; ICo 16:15; IICo 9:1-2; Fp 4:10-19; Fm 1:4-7).

A Bíblia não ensina que devemos procurar os pobres em outros lugares ou sentir uma obrigação para com eles. Deus define objetos de misericórdia e de caridade, não praticantes sociais do bem ou tele evangelistas. Homens piedosos tem uma dívida, primeiramente aos da fé, onde eles suprem a necessidade dos santos na igreja local e depois em outros lugares (Mt 10:42; Mt 25:40; At 2:44-45; At 4:34-35; At 11:29; Rm 15:26; ICo 16:1; IICo 8:4; Gl 6:10; Fm 1:5; IPe 4:9).

Sua próxima linha de obrigação é para com os seus vizinhos, mesmo sendo eles incrédulos. Quem é o seu vizinho? Esta é uma boa pergunta, o que outras pessoas tem feito, também, tentando limitar os seus deveres somente para os seus amigos e companheiros. Temos uma boa resposta do Senhor Jesus, o filho de Salomão. Seu vizinho é qualquer um com uma necessidade legítima que Deus em Sua providência fez com que cruzasse com o seu caminho normal na vida (Lc 10:25-37; Gl 6:10).

Aprenda com o Bom Samaritano (Lc 10:25-37). O samaritano e o judeu não vivem juntos. Eles não gostam um do outro (Jo 4:9; Jo 8:48). O judeu estava verdadeiramente necessitado, não por falta de uma televisão (Lc 10:30). O samaritano chegou ao judeu por acaso; ele não estava procurando um judeu ferido (Lc 10:33). O samaritano não subsidiava o judeu; ele apenas o socorreu na sua necessidade desesperadora. Esta é a definição de amar o seu vizinho.

Em lugar nenhum das Escrituras ensina que temos uma dívida com os pobres do mundo. Israel deveria ser generoso com os seus próprios pobres (Êx 23:11; Dt 15:7-11). Se eles tivessem tentando alimentar os Egípcios e os Árabes, não haveria recursos suficientes para os pobres de sua própria nação! Paulo atravessou o Mediterrâneo levando ofertas para os pobres da Judéia, mesmo ignorando os orfanatos das cidades da Europa e da Ásia de onde ele arrecadou o dinheiro!

Os praticantes sociais sugerem dar a todas as pessoas pobres em todos os cantos da terra para ganhar o louvor de homens, e tele evangelistas sugerem o mesmo para aumentarem suas audiências televisivas e fundos financeiros. Mas se você fizesse isso consistentemente, você não teria nada para atender as duas obrigações que Deus lhe deu – os santos pobres e os seus vizinhos por providência.

A Bíblia é pura sabedoria. Doações para muitos países simplesmente subsidiam e endossam as tolices governamentais e pessoais, muito parecido com o preguiçoso individual ou com o desperdiçador acima condenado. Deus não exige que o rico desove a sua riqueza para os pobres do mundo: eles meramente devem estar dispostos a contribuir para as duas situações de caridade indicada por Deus (ITm 6:17-19; Gl 6:10).

Você paga as suas dívidas? Você diz aos seus santos irmãos na sua igreja que você está orando por eles? Você é cruel! “E, se o irmão ou a irmã estiverem nus e tiverem falta de mantimento cotidiano, e algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos e fartai-vos; e lhes não derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?” (Tiago 2:15-16). “Quem, pois, tiver bens do mundo e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar o seu coração, como estará nele a caridade de Deus?” (I João 3:17).

Você toma sérios cuidados para com os seus pais? Se não, você está em atraso com as suas dívidas! Você está negando a fé cristã, se você não retribuir aos seus pais por tudo que lhe fizeram (ITm 5:4 e 8). Foi a pervertida religião judaica que rejeitou o sustento dos pais ao permitir que ofertas de bens fosse dada de forma a negar a responsabilidade que tinham para com os pais (Mt 15:4-6).

Você vai sair para comer uma gostosa refeição? Porque não levar um casal pobre da sua igreja ou da sua vizinhança? Ouça o que Jesus Cristo tem a dizer sobre isso: “Mas, quando fizeres convite, chama os pobres, aleijados, mancos e cegos e serás bem-aventurado; porque eles não têm com que to recompensar; mas recompensado serás na ressurreição dos justos.” (Lucas 14:13-14)

O abençoado Deus celestial não reteve o bom da salvação dos seus eleitos, mesmo quando não mereciam nada senão a eterna condenação e punição (Rm 5:6-10). Ele deu graciosamente o Seu único Filho e todas as demais bênçãos também (Rm 8:32). Você é capaz de seguir o Seu exemplo mesmo que seja um pouco? Então pague as suas dívidas! Hoje mesmo! Há bênçãos em dar que somente aqueles que confiam na Bíblia e em Jesus Cristo podem experimentar (Pv 11:24-25; Lc 6:38; At 20:35; IICo 9:12-14)!

noticias doidas