Rondônia - 22 de Maio de 2018
Home / Notícias / Política / Bloco dos Dinossauros Nacionais sacode o Largo de São Francisco, no Rio

Bloco dos Dinossauros Nacionais sacode o Largo de São Francisco, no Rio

Rio de Janeiro   O bloco Dinossauros Nacionais toca no Largo de São Francisco, região central (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Os criadores do bloco nasceram no século passadoFernando Frazão/Agência Brasil

Criado em 2011 por antigos alunos da Faculdade Nacional de Direito da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o bloco Dinossauros Nacionais saiu hoje (12) no Largo de São Francisco, centro da capital fluminense. Os integrantes se autodenominam dinossauros, porque nasceram no século passado, e nacionais, por causa da faculdade.

Rio de Janeiro   O bloco Dinossauros Nacionais toca no Largo de São Francisco, região central (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Integrantes aproveitaram para divulgar a campanha contra o assédio às mulheres no carnavalFernando Frazão/Agência Brasil

O bloco inseriu mais músicas novas no repertório. “Temos novidades e a expectativa de público maior para este ano. No ano passado, o bloco reuniu quase 8 mil pessoas e neste ano teve uma divulgação melhor. Por isso, acreditamos que será mais animado agora”, disse à Agência Brasil o diretor e fundador do bloco Marcos Chehab.

Composições de Eduardo Dussek, Titãs, e Gilberto Gil deram toque especial ao carnaval dos Dinossauros. A banda tem 30 pessoas na bateria, com participação de pelo menos 15 mulheres. “Elas estão dominando o Dinossauros, afirmou Chehab.

O tema deste ano é Você Não Soube me Amar, do grupo Blitz, que traz um protesto bem-humorado contra o prefeito Marcelo Crivella ”que não está amando o carnaval do Rio como deveria”, afirmou Marcos Chehab.

Apesar das críticas à prefeitura, que determinou que os blocos terminem às 22h, sob pena de terem o carro de som apreendido, o fundador do Dinossauros Nacionais avaliou que isso não acaba com a espontaneidade do carnaval carioca. “Ainda assim, (o carnaval) não deixa de ser irreverente”, afirmou.

Rio de Janeiro   O bloco Dinossauros Nacionais toca no Largo de São Francisco, região central (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Os dinossauros fizeram protesto bem-humorado contra o prefeito da cidadeFernando Frazão/Agência Brasil

Adesão

O dentista Juan Vargas, morador em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, acompanhou com a namorada Gláucia o Dinossauros pela primeira vez, e adorou. “É o primeiro ano, e eu nunca mais vou deixar de vir”, prometeu.

Rio de Janeiro   O bloco Dinossauros Nacionais toca no Largo de São Francisco, região central (Fernando Frazão/Agência Brasil)

Composições de Eduardo Dussek, Titãs, e Gilberto Gil deram toque especial ao blocoFernando Frazão/Agência Brasil

Na concentração do bloco, o presidente da Caixa de Assistência dos Advogados do Estado do Rio de Janeiro (Caarj), Marcello Oliveira, aproveitou para divulgar a campanha contra o assédio às mulheres no carnaval, intitulada Não Brinque Com Os Meus Direitos. “A ideia é mostrar para a população que o carnaval tem vez, que a gente tem que brincar, mas respeitando o direito de todos”, destacou.

O administrador de empresas Ricardo Viana também fez sua estreia no Dinossauros este ano, acompanhado dos filhos de 12 anos, 3 anos e sete meses de idade. “Vou voltar”, assegurou.

Edição: Maria Claudia