Rondônia - 19 de novembro de 2018
Home / Notícias / Sudeste / São Paulo / Governador visita obras do Sirius, projeto inovador instalado em Campinas | São Paulo

Governador visita obras do Sirius, projeto inovador instalado em Campinas | São Paulo

  • imagem15-02-2018-18-02-36
  • imagem15-02-2018-18-02-37
  • imagem15-02-2018-18-02-37
  • imagem15-02-2018-18-02-38
  • imagem15-02-2018-18-02-38
  • imagem15-02-2018-18-02-38
  • imagem15-02-2018-18-02-39
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-39O Governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, participa de visita ao Projeto Sirius, no CNPEM. Local: Campinas/SP Data: 15/02/2018 Foto: Gilberto Marques/Maquina CW
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-41Mais de 75% das obras civis de infraestrutura do projeto já foram concluídas
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-42Campinas sedia projeto de nova fonte brasileira de luz síncrotron
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-43Expectativa é que a primeira volta de elétrons no acelerador do Sirius ocorra em 2018.
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-44Como sede do projeto, São Paulo mantém a sua posição na vanguarda dos avanços tecnológicos
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-45Fonte de luz do Sirius foi projetada para ter o maior brilho dentre todos os equipamentos na sua classe de energia
  • Download São Pauloimagem15-02-2018-18-02-47Terreno da sede do projeto, no valor de R$23,4 milhões, foi desapropriado e cedido pelo São Paulo

O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, visitou nesta quinta-feira (15), em Campinas (SP), as obras da sede da nova fonte brasileira de luz síncrotron – Sirius e o Centro Nacional de Pesquisa em Energias e Materiais (CNPEM).

O terreno em que a sede do projeto está instalada, no valor de R$23,4 milhões, foi desapropriado e cedido pelo São Paulo. O edifício que abrigará o Sirius fica em uma área de 150 mil metros quadrados, contígua ao campus do CNPEM, Organização Social (OS) qualificada pelo ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

A fonte de luz do Sirius foi projetada para ter o maior brilho dentre todos os equipamentos na sua classe de energia, o que deverá levar o Brasil à liderança mundial de geração de luz síncrotron.

Como sede do projeto, São Paulo mantém a sua posição na vanguarda dos avanços tecnológicos, e promove a internacionalização da ciência brasileira. A infraestrutura desenvolvida pelo projeto será aberta e poderá ser usada por pesquisadores das mais diversas áreas do conhecimento, permitindo o avanço de áreas estratégicas para o País, como agricultura, saúde, energia, nanotecnologia e biotecnologia.

Mais de 75% das obras civis de infraestrutura do projeto em Campinas já foram concluídas, e a expectativa é que a primeira volta de elétrons no acelerador do Sirius ocorra em 2018. Financiado com recursos do MCTIC, o projeto, orçado em R$ 1,8 bilhão, também integra o programa “Agora, é Avançar”, do governo federal.

O Acelerador de elétrons do Projeto Sirius está sendo projetado para que sua fonte seja uma das melhores do mundo, o que deverá elevar a qualidade dos experimentos e dos serviços prestados.

Sua construção e dos seus principais equipamentos serão brasileiros e inclui inovações tecnológicas que reduzirão os investimentos e o consumo de energia necessária para a operação, aumentando a confiabilidade de seus resultados.