Rondônia - 22 de setembro de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Distrito Federal / Bloco que desabou de viaduto começou a ser demolido neste sábado (24) – Brasília

Bloco que desabou de viaduto começou a ser demolido neste sábado (24) – Brasília

O bloco que desprendeu do viaduto do Eixo Rodoviário de Brasília (Eixão) e caiu em 6 de fevereiro, próximo à Galeria dos Estados, começou a ser demolido neste sábado (24). A estimativa dos técnicos é que o trabalho termine ainda no domingo (25), apesar das chuvas que caem na capital.

O material será triturado pela Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) para ser reaproveitado na fabricação de meios-fios, tampas de boca de lobo e outras equipamentos.

Um martelete mecânico acoplado a uma máquina de grande porte quebra a estrutura demolida. Outro trator remove os entulhos para caminhões.

Para poder fazer a demolição, foi preciso fazer o escoramento tanto nas partes do viaduto ainda de pé como no bloco caído. O dia escolhido foi o sábado porque o fluxo de carros e pessoas nas proximidades seria reduzido.

“Segunda (26) já devemos ter tirado tudo, junto com os três carros que ainda estão embaixo do concreto”Júlio Menegotto, diretor-presidente da Novacap

Às 17h30, o trator começou os trabalhos que quebram o bloco por alvéolos – cilindros que percorrem a estrutura no sentido da via da qual fazia parte – do lado externo para o interno.

Desse modo, fica mais fácil para o equipamento cortar os pedaços de aço que ainda ligam ao resto do viaduto.

O diretor-presidente do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF), Márcio Buzar, calculou que a estrutura caída tinha cerca de 200 toneladas.

Segundo o diretor-presidente da Novacap, Júlio Menegotto, a previsão é concluir a demolição em dez horas, período em que todo o material deve estar coletado e removido.

“Segunda-feira (26) já devemos ter tirado tudo, junto com os três carros que ainda estão embaixo do concreto”, previu o dirigente.

Aguarde mais informações e galeria de fotos.

Edição: Vannildo Mendes