Rondônia - 11 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Nordeste / Bahia / Projeto Mais Grafite embeleza túneis da Linha Azul – Destaques

Projeto Mais Grafite embeleza túneis da Linha Azul – Destaques

Cores vibrantes de tintas em spray estão dando mais vida aos túneis da interligação entre as avenidas Pinto de Aguiar, Paralela e a nova Gal Gosta, que compõem a chamada Linha Azul. Nesta terça-feira (27), cinco artistas integrantes do Projeto Mais Grafite começaram a dar os toques finais na arte inspirada no Tropicalismo, que poderá ser conferida diariamente por milhares de passantes.

O Mais Grafite completou um ano de atividades, levando beleza às ruas da capital e também a escolas estaduais. Em 2017, 14 oficinas foram ministradas pelos grafiteiros Marcos Prisk, Júlio Costa, Questão Almada e Bigod, envolvendo mais de 1,3 mil alunos da rede pública de ensino da Bahia. A iniciativa é executada pela Coordenação de Políticas para a Juventude (Cojuve), vinculada à Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Estado (SJDHDS). Além dos túneis da Linha Azul, o projeto contemplou equipamentos como a Estação Pirajá do Metrô e colunas existentes no subsolo da Estação da Lapa.

“A ideia é, justamente, marcar com o grafite as principais obras do Governo do Estado na cidade de Salvador, mostrando para a população a importância dessa arte”, destaca o coordenador do Cojuve, Jabes Soares. “O outro momento do projeto são as oficinas nas escolas estaduais, a fim de que os jovens se aproximem do grafite e pensem na arte como uma possibilidade de renda”, acrescenta.

Tintas especiais, capazes de resistir ao sol e à chuva, estão sendo aplicadas na textura chapiscada que reveste a entrada dos quatro túneis. Cores fortes e elementos que remontam ao movimento do Tropicalismo tomam conta das paredes dos equipamentos públicos, transformando o local em um verdadeiro painel a céu aberto.

“O grande desafio dessa arte foi, justamente, a tinta. A gente está usando uma técnica mista, lançando mão de sprays à base de látex, tinta de piso e até cola. Dessa forma, garantimos uma durabilidade maior, mesmo com a exposição ao tempo e a reação química com o cimento, que, naturalmente, causaria um desgaste maior das cores”, explica Questão.

Foto: Elói Corrêa/GOVBA
Os artistas utilizam tintas especiais, capazes de resistir ao sol e à chuva
(Foto: Elói Corrêa/GOVBA)

A arte em grande escala requer, além de muita tinta, maquinário especial e equipamentos de segurança. Morador de Candeias, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), o grafiteiro Barata ressalta que “um grafite desse porte exige dispositivos como cinto de segurança e capacetes, uma vez que é preciso usar uma plataforma aérea, em função da altura de algumas partes a serem pintadas”. De acordo com o artista, todo o trabalho que acompanha a obra vale a pena, pois “os grafiteiros acabam tendo uma exposição maior”.

Linha Azul

Orçada em mais de R$ 647 milhões, toda a intervenção conhecida como Linha Azul consiste em um sistema viário que envolve as avenidas Pinto de Aguiar, Gal Costa e a ligação Pirajá-Lobato. Ela constitui um nova via transversal à Avenida Paralela, interligando a orla de Patamares/Pituaçu à orla do Subúrbio/Lobato, numa extensão de aproximadamente 12 quilômetros. No próximo sábado (3), o primeiro trecho dessa obra de mobilidade urbana será inaugurado e entregue à população pelo governador Rui Costa.

Na ocasião, será promovida uma Feira de Saúde e Cidadania na Avenida Gal Costa, que disponibilizará gratuitamente ao público serviços como aferição de pressão arterial, medição de glicemia, exames preventivos de câncer de útero e mama, além de atendimento odontológico e oftalmológico.

Repórter: Renata Preza