Rondônia - 15 de dezembro de 2018
Home / Notícias / Centro-Oeste / Mato Grosso / Conass vê avanços na execução do plano de reconstrução do SUS em Mato Grosso

Conass vê avanços na execução do plano de reconstrução do SUS em Mato Grosso

Durante reunião de monitoramento do Plano de Ação de Planejamento e Gestão do Sistema Único de Saúde, nesta terça-feira (13.03), no auditório da Escola de Saúde Pública (ESP), em Cuiabá, o coordenador técnico do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde), René Santos, viu avanços e afirmou acreditar que a equipe da Secretaria de Estado de Saúde (SES/MT) conseguirá executar as ações propostas até 31 de dezembro de 2018.

No segundo semestre do ano passado, o Conass deu início a um trabalho em Mato Grosso, atendendo pedido do secretário de Estado de Saúde, Luiz Soares, dentro do Programa de Apoio às Secretarias estaduais de saúde para desenvolvimento de um projeto de reestruturação gerencial do SUS.

Esse trabalho, explica René Santos, é feito em conjunto com a equipe técnica da secretaria, tantos as administrativas quanto as finalísticas, e, ao final desse primeiro momento do projeto, foi cumprido um plano de ação.

Em outubro do ano passado o Conass, juntamente com a equipe técnica, entregou ao secretário esse plano e a partir daí ficou definido um processo de monitoramento de 60 em 60 dias, que foi o que aconteceu nesta terça-feira.

“A gente se encontra com a equipe e analisa como esse plano de ação foi desenvolvido no decorrer desse período, se há necessidade de alguma ação específica de apoio a equipe técnica da secretaria por parte do Conass ou algum ajuste que possa ser necessário no próprio plano de ação, ajuste de meta ou mesmo de cronograma”, pontuou René Santos.

Áreas temáticas

O Plano atua nas quatro áreas temáticas do projeto, que são a administração pública, estruturação do Fundo Estadual de Saúde, planejamento e gestão e a gestão do trabalho e educação permanente em saúde.

“Nós vamos monitorar esse projeto aqui na SES em Mato Grosso no decorrer do que está no plano de ação que é dezembro de 2018”, ressalta o coordenador, que foi taxativo ao afirmar que nessa fase de implementação das quatro áreas temáticas do projeto, já deu para perceber um grande avanço na SES.

Ele citou como exemplo as movimentações ocorridas em relação a administração pública voltadas ao pleno funcionamento dos hospitais regionais de saúde, a série de ações voltadas a Educação Permanente de Saúde, e que já está em fase de encaminhamento a minuta para alteração da lei do Fundo Estadual de Saúde. “A gente observa que a SES vai ter um desempenho bastante positivo na execução do plano este ano”, previu o coordenador do Conass.

E em relação ao planejamento de gestão, René Santos relatou ter observado que a equipe toda já está devidamente orientada em relação à metodologia que vai adotar este ano e inclusive, em curto espaço de tempo, ele acredita que deva estar de volta a Mato Grosso para um apoio mais diretamente a questão do Planejamento Regional Integrado.

“A regionalização é uma diretriz do próprio Sistema Único de Saúde e esta agenda este ano está no Plano de Ação do estado de Mato Grosso, mas também é nacional. Como o ano passado foi o ano dos planos municipais de saúde, este ano a agenda nacional é o Plano de Regionalização Integrado, a grande tarefa de Mato Grosso, e a equipe está devidamente se organizando para que isso ocorra”, disse o coordenador.

Medicamentos

No Plano de Ação duas questões foram colocadas em relação à assistência farmacêutica. Uma está na área da administração que é voltada a melhorar os processos administrativos para aquisição de medicamentos. Foi feito todo um trabalho de procedimentos operacionais padrão na área administrativa para otimizar os processos administrativos para reduzir o tempo que se leva do processo de compra e a entrega para a população. “A gente observa, inclusive, que houve um avanço e que a SES está levando essas questões para outras áreas além da assistência farmacêutica”, afirmou René Santos.

O coordenador disse ainda que dentro do Plano de Ação de Planejamento e Gestão já teve a oportunidade de acompanhar o início da discussão no ano passado em relação aos consórcios na aquisição de medicamentos. Vários municípios já aderiram e ele acredita que até o final do ano haverá outros avanços nessa agenda.

Quanto ao prazo para o cumprimento das metas, o coordenador técnico do Conass está bastante otimista. “Do que está previsto, sim, porque essa foi a definição do planejamento no ano passado de que as ações que fossem propostas e que fossem exequíveis no período máximo de execução do mandato, que é 31 de dezembro de 2018. Então para aquelas questões consideradas prioritárias a gente acha que a SES vai, sim, dar conta plenamente disto”, concluiu.

Participaram da reunião secretários-adjuntos da SES, diretores de unidades especializadas e outros cargos de liderança que integram a equipe do Plano de Ação de Planejamento e Gestão. Fátima Ticianel, secretária executiva de Saúde da SES, também reconheceu os avanços e apontou os desafios. Um panorama de cada um dos quatro eixos foi apresentado aos participantes e discutidos na sequência para os ajustes necessários sob a consultoria do coordenador técnico do Conass, René Santos.